Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Azerbaijan economic regions

No sítio onde outrora estava um bairro residencial da cidade de Ganja, Azerbaijão, há agora uma busca por sobreviventes entre os escombros.  As autoridades locais dão pelo menos nove pessoas como mortas, na sequência do que declaram ter sido um ataque de mísseis arménios.

Azerbaijão, oficialmente República do Azerbaijão, é um país transcontinental na região do Cáucaso, situado na encruzilhada entre o Leste Europeu e o Sudoeste Asiático.

Faz 2 dias, o Azerbaijão e a Arménia assinaram, um convênio de armistício, mediado por a Rússia, mas o acordo, ao que tudo menciona, parece ter durado somente algumas horas.

O processo vai ser acompanhado pelos copresidentes do Grupo de Minsk da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa – União Europeia, Rússia e França.

Faz 8 dias, ganja estava a ser alvo de ataques de Armenia, em o domingo 04 de outubro. Ganja é a segunda maior cidade do Azerbaijão. Se matou um civil de acordo com o ministério de os Negócios Estrangeiros azerbaijano, e quatro ficaram feridos, este domingo, em a sequência de um ataque com mísseis em a cidade.Um lado e outro trocam agora denúncias de violação das tréguas e de bombardeamento de várias cidades.

No terreno, Hikmet Hajiyev declara que o ataque em Ganja «é um ato de genocídio por parte da liderança política arménia contra o povo de Azerbaiyan». Hikmet Hajiyev é o conselheiro da Presidência do Azerbaijão.

Hajiyev afirma que «houve uma trégua humanitária, em que foi feito um um armistício, mas. no dia seguinte. as forças armadas arménias agrediram com mísseis uma parte densamente habitada da cidade» e que «vários civis foram mortos ou ficaram feridos como resultado desses ataques».

O golpe, declara ainda, «é um crime de combate, um crime militar, e também mostra, mais uma vez, que não passa de hipocrisia, quando os de Armenia falam de paz».

A procuradoria-geral do Azerbaijão acusa ainda as forças armadas arménias de terem agredido a central hidroelétrica de Mingachevir.

As forças separatistas de Nagorno-Karabakh negaram os ataques e garantem que o exército do território está a satisfazer o armistício.

Sergei Lavrov depois do encontro entre os homólogos arménio e azeri disse: «Os lados acordaram os seguintes passos: Vai anunciar-se um armistício a partir do meio-dia de dez de outubro por razões humanitárias, para a troca de prisioneiros de combate e outras pessoas detidas e a devolução de os corpos de quem faleceu, em linha com os princípios de a Cruz Vermelha». Sergei Lavrov é o ministro das Relações Externas de Rusia.»Isso é uma calamidade. Isso nos afeta bastante. Porque Azerbaijão e Armênia, Nagorno Karabakh, são territórios onde vivem pessoas que não são estranhas para nós. Basta declarar que há cerca de 2 milhões de azerbaijanos vivendo na Rússia e mais de 2 milhões de armênios, segundo nossos cálculos», declarou Putin, em entrevista à emissora de TV «Rossiya 1».Para o Presidente do Azerbaijão «O armistício não pode ser atingido de maneira unilateral. O Presidente do Azerbaijão é ilham Aliyev . Tem que ser uma resolução bilateral e precisa de ser implementado no terreno. Faz 1 mês, a Arménia agrediu nos a, agrediu as nossas posições militares, lesou as nossas infraestruturas e agrediu civis. Até ao momento, já quase 30 civis perderam a vida na sequência de ataques de Armenia, com mísseis balísticos e bombas de fragmentação. Já fomos vítimas de vários ataques. Se agrediu o Azerbaijão em os últimos três meses, três vezes.»

Fonte: Euronews-pt

Sentiment score: NEGATIVE

Countries: Russian Federation, Colombia

Cities: Armenia

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Conflito por Nagorno-Karabakh compromete cessa-fogo
>>>>>Cessar-fogo em Nagorno-Karabakh – (Euronews-pt)
>>>>>Putin classifica de «tragédia» conflito entre Azerbaijão e Armênia – (EfeGeneric)
>>>>>Baku e Erevan trocam acusações sobre o conflito de Nagorno-Karabach – October 07, 2020 (Euronews-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 nós 0 60 NONE 4 (tacit) nós: 1, nós: 1, nos: 2
2 a Arménia 0 40 PLACE 4 A Arménia: 1, (tacit) ele/ela (referent: A Arménia): 3
3 pessoas 60 25 NONE 4 nove pessoas: 1, pessoas: 2, outras pessoas detidas: 1
4 cessar-fogo 0 0 NONE 3 O cessar-fogo: 1, um um cessar-fogo: 1, Um cessar-fogo: 1
5 mísseis 0 0 NONE 3 mísseis: 2, mísseis balísticos: 1
6 forças 0 130 NONE 2 as forças armadas: 2
7 civis 0 70 NONE 2 vários civis: 1, civis: 1
8 trégua 120 0 NONE 2 uma trégua humanitária: 2
9 o acordo a o 60 0 NONE 2 o acordo a o: 2
10 Azerbaijão 0 0 PERSON 2 Azerbaijão: 2