Por: SentiLecto

– Quase metade de todos os casos de Covid-19 em todo o mundo está nas Américas, e os números continuam subindo na região, declarou nesta quarta-feira a diretora regional da Organização Mundial da Saúde para as Américas, Carissa Etienne. Mais de 4,5 milhões de casos de Covid-19 e 226.000 mortes em as Américas, declarou ela em entrevista por videoconferência washingtoniana, se os registraram até 23 de junho. Na mesma entrevista, Marcos Espinal alegou que o Brasil ainda não realiza testes suficientes para a Covid-19. Marcos Espinal é o diretor do Departamento de Doenças Transmissíveis da Organização Pan-Americana de Saúde . Segundo ele, o país ainda não atingiu o patamar de 10 mil testes para cada 100 mil habitantes.

Segundo Ryan, os casos de coronavírus agora estão atingindo seu pico em alguns países grandes e populosos ao mesmo tempo, em parte devido aa ampliação dos testes. Ele mencionou especificamente uma grande alta no Brasil.O Brasil ainda realiza poucos testes para coronavírus em relação ao tamanho da sua população, o que significa que o número de pessoas com Covid-19, enfermidade provocada pelo vírus, tem que ser maior que o registrado, declarou Mike Ryan, da Organização Mundial da Saúde , nesta segunda-feira.Desde o dia anterior, o governo de Chile registrou mais três mortes provocadas pela enfermidade, totalizando agora 4.505 óbitos. Cabe recordar que as autoridades têm conhecimento de outras 3.069 mortes suspeitas de Covid-19, mas que se as corroborou ainda não por testes.Ele também advertiu que a pandemia estava se agilizando.

Na terça-feira 09 de junho – A Organização Pan-Americana da Saúde recomenda a todos os países da região que informem os dados da epidemia de coronavírus em seus territórios, disse um funcionário de alto escalão do organismo, após decisão do Brasil de omitir parte das informações sobre a magnitude da pandemia. Na sexta-feira, o Ministério da Saúde do Brasil retirou do ar dados sobre a evolução da epidemia ao longo do tempo, assim como o total de casos confirmados. O presidente Jair Bolsonaro justificou a resolução declarando que os dados acumulados não refletiam a situação em que o país se encontrava. Nesta terça, o ministério voltou a divulgar os dados inteiros, após resolução do Supremo Tribunal Federal determinando que a plataforma fosse restabelecida na íntegra. «Isso nos permitia, e permitia aos próprios governos, ter uma visão clara do que estava ocorrendo e permitia aos formuladores de políticas planejar», declarou Marcos Espinal em uma coletiva de jornalismo por videoconferência nesta terça-feira. Marcos Espinal é o diretor do Departamento de Doenças Transmissíveis da Opas. «A revisão dos dados era uma prerrogativa que os países podiam tomar. Mas propúnhamo que os dados continuem sendo informados», evidenciou ele na coletiva virtual junto com outras autoridades da Opas, incluindo a diretora-geral do organismo, Carissa Etienne. Com mais de 700 mil casos confirmados, o Brasil tem o segundo maior registro do mundo, só atrás dos Estados Unidos. O número de mortos superava os 37 mil, atrás somente de EUA e Reino Unido. Bolsonaro reiterou sua ameaça, arremessada npassada, de deixar a Organização Mundial da Saúde assim que a pandemia de coronavírus tiver passado, declarando que a entidade não tem atuado responsavelmente e que perdeu muita credibilidade, além de acusá-la de ser uma a «organização político-partidária». Espinal declarou que o Brasil tem um extensa costume de colaboração com a OMS e a Opas era que é um «tremendo ator» no continente, e respondeu que estas continuariam «apoiando o Brasil» ao ser indagado sobre a intenção da maior economia da região de abandonar a OMS. Spinal isse: «Independentemente do lado político, nossa organização, a OMS e a Opas, continuariam apoiando o Brasil para que as vacinas, os medicamentos cheguem à população»,.Enfatizou: «A organização estaria pronta para continuar apoiando o Brasil».

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY NEGATIVE

Countries: United States, Brazil

Cities: Washington

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Diretora da OMS para as Américas declara que 226.000 faleceram de Covid-19 na região
>>>>>OMS diz que falta de testes no Brasil aponta para subnotificação de casos de Covid-19 – June 22, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Novos focos de Covid-19 não são sinônimo de 2ª onda, diz OMS – June 19, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>OMS diz que causa de novo surto de coronavírus na China precisa de mais estudo – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Pandemia de coronavírus se acelera, e Américas sofrem mais, alerta OMS – June 19, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>OMS vê estabilização em curva de contágios no Brasil, mas pede cautela – June 17, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Coronavírus atinge de forma mais dura Américas neste momento, diz OMS – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Chile supera 250 mil casos confirmados de Covid-19 – (EfeGeneric)
>>>>>Todos os países africanos agora têm capacidade para realizar testes de Covid-19, diz diretor-geral da OMS – June 24, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Pandemia está entrando em fase «nova e perigosa», alerta OMS – (EfeGeneric)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 o Brasil 180 0 PLACE 8 o Brasil: 7, O Brasil: 1
2 Marcos Espinal 0 0 PERSON 4 Marcos_Espinal (apposition: o diretor de o Departamento_de_Doenças_Transmissíveis_da_Opas): 1, Marcos_Espinal (apposition: o diretor de o Departamento_de_Doenças_Transmissíveis_da_Organização_Pan-Americana_de_Saúde): 1, Espinal: 2
3 testes 20 0 NONE 3 testes suficientes: 1, poucos testes: 1, testes: 1
4 dados 0 0 NONE 3 os dados acumulados: 1, os dados completos: 1, os dados: 1
5 esta 0 0 NONE 3 esta: 3
6 mortes 0 140 NONE 2 três mortes causadas: 1, 226.000 mortes: 1
7 estas 96 0 NONE 2 (tacit) eles/elas (referent: estas): 2
8 países 50 0 NONE 2 os países: 1, alguns países grandes e populosos: 1
9 Carissa Etienne 0 0 PERSON 2 Carissa_Etienne: 2
10 Ryan 0 0 PERSON 2 Ele (referent: Ryan): 1, Ryan: 1