Por: SentiLecto

Hassan Diab anunciou que vai convidar votações parlamentares antecipadas, pressionado por milhares de manifestantes que tomaram as ruas beiroas quatro dias após as grandes explosões na região portuária da capital. Hassan Diab é o primeiro-ministro líbico. Ao menos uma pessoa faleceu durante os protestos, que demandam reformas políticas e a renúncia do atual governo.

Concentrados na região do Parlamento, os manifestantes arremessaram rochas nas forças de segurança, que utilizaram armas de fogo e gás lacrimogêneo para tentar dispersá-los. Manifestantes de os Ministérios de Relações Exteriores , de a Economia , de o Meio Ambiente e de a Energia invadiram os edifícios , a os gritos de » revolução «.

Nitrato de amônio: Substância que estourou em Beirute pode provocar pneumonite química

Segundo a Cruz Vermelha, ao menos 238 pessoas ficaram feridas neste sábado, que os ativistas classificaram como o «dia do Juízo». Um porta-voz de um de Polinesia Francesa , supostamente agredido por manifestantes , confirmou a morte.

As explosões de terça-feira, na região portuária da capital, deixaram ao menos 158 mortos, 6 mil feridos e prejuízos materiais estimados em US$ 15 bilhões . Parte da população põe a calamidade conta de anos de descuido, má gestão e corrupção do sistema político de Libano, em que representantes de diferentes partidos de bases religiosas dividem o poder.

Análise: Disputa geopolítica põe em dúvida assistência ao Líbano

Em uma tentativa fracassada de aliviar aqueles que demandam a renúncia de seu governo, Diab prometeu antecipar as votações parlamentares:

«Os fatos sobre esse armazém arriscado, que existe desde 2014, serão anunciados e eu não irei antecipar os inquéritos», adicionou.Ainda não se sabe a causa da detonação, que as autoridades alegam ter iniciado em um armazém onde estavam armazenados 2.750 toneladas de nitrato de amônia, produto extremamente tóxico utilizado na produção de fertilizantes e explosivos. Escutaram-se as explosões até em a cidade costeira de Larnaca, em Chipre, a pouco mais de 200km de a costa de Libano.

— O povo tem o direito de estar furioso — declarou em um discurso televisionado neste sábado. — Estou disposto a assumir a responsabilidade por dois meses até que todas as partes cheguem a um acordo para a etapa seguinte. Na segunda-feira, vou recomendar ao Gabinete a convocação de votações antecipadas.

Informações iniciais assinalam para a explosão de 2.750 toneladas de nitrato de amônio que estavam armazenadas no porto beirão havia seis anos, sem as condições de segurança necessárias. O material extremamente inflamável, utilizado na fabricação de fertilizantes e explosivos, teria sido apreendido de um navio abandonado em 2013. Não se sabe, no entanto, qual teria sido o estopim para a explosão.

— Eu estava na rua e precisei me jogar no chão por causa da explosão. Todas as janelas da rua quebraram, e um cara se jogou em cima de mim para me proteger dos cacos de vidro — declarou ao GLOBO um jovem de Franciade Francia que estava no bairro Geitawi, próximo a zona portuária da cidade.

Compreenda: O que há por trás da ruína econômica e política do Líbano

Respondendo a especulações, o movimento xiita Hezbollah declarou na sexta-feira não ter quaisquer relações com o incidente. Segundo seu líder, Hassan Nasrallah, o grupo não conservava armamentos no porto. Também não há indícios de ataques terroristas ou agentes externos.

O incidente foi tão forte que se arruinaram janelas de casas e vitrines de lojas a quilômetros de distância do local, segundo registros nas redes sociais.

Para conter os protestos, o governo pôs o Exército e centenas de agentes de segurança nas ruas da capital, que está em estado de emergência. Manifestantes encenaram enforcamentos com imagens de líderes do governo e atearam fogo em suas fotografias. Se escutaram vocábulos de ordem antigoverno e opostas a o Hezbollah também .

— São para os políticos que roubaram e agora têm sangue inocente em suas mãos — declarou Jad Zabour ao El País, referindo-se às forças.

Guga Chacra: A mágica e a trágica Beirute

A maior parte dos presentes, assim como Zabour, era jovem, mas a participação de pessoas mais velhas também foi expressiva. Um grupo de militares da reserva, por exemplo, auxiliou a liderar a tomada da Chancelaria. Grupos de bombeiros, em paralelo, se rejeitaram a utilizar canhões d’água contra os manifestantes.

O clamor por mudança ecoa os meses de protestos que o país viu no ano passado, em meio à maior crise econômica desde o fim daogcombatecivil . Superando as divisões sectárias, as manifestações contra a ampliação do preço de vida, o desemprego e a corrupção levaram à renúncia do então premier Saad al-Hariri. Formou-se um Gabinete de tecnocratas depois de meses, liderado por Diab, com suporte de o Hezbollah que ganhou peso maior, do que já tinha em o governo de Hariri.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEGATIVE

Countries: Lebanon

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Protestos no Líbano deixam ao menos um morto, e premier promete votações parlamentares antecipadas
>>>>>Grande explosão atinge Beirute em região próxima ao porto e deixa ao menos 10 mortos – August 04, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Explosão na área portuária de Beirute sacode a capital do Líbano, dizem fontes – August 04, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Premiê do Líbano diz que responsáveis por explosão em Beirute vão pagar o preço – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Número de mortos após explosão em Beirute passa de 100, com mais de 4 mil feridos – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 eu 0 0 NONE 11 eu: 1, (tacit) eu: 7, mim: 1, Eu: 1, me: 1
2 protestos 0 120 NONE 3 os protestos: 2, protestos: 1
3 manifestantes 0 40 PERSON 3 manifestantes: 3
4 Hassan Nasrallah 0 30 PERSON 3 Hassan_Nasrallah: 1, Hassan_Diab (apposition: O primeiro-ministro de o Líbano): 1, (tacit) ele/ela (referent: Hassan_Diab): 1
5 explosões 50 0 NONE 3 As explosões: 2, as grandes explosões: 1
6 o Exército e centenas de agentes de segurança 40 0 ORGANIZATION 3 o Exército e centenas de agentes de segurança: 1, (tacit) eles/elas (referent: o Exército e centenas de agentes de segurança): 2
7 Hezbollah 0 0 ORGANIZATION 3 Hezbollah: 1, o Hezbollah: 2
8 palavras de ordem antigoverno e 80 0 NONE 2 (tacit) eles/elas (referent: Palavras de ordem antigoverno e): 2
9 Diab 0 0 PERSON 2 Diab: 2
10 a região portuária de a capital 0 0 NONE 2 a região portuária de a capital: 2