Por: SentiLecto

A Polícia Civil informou na manhã desta quarta-feira que a Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, Maricá e Itaboraí recebeu os laudos de necrópsia dos nove mortos na operação do Batalhão de Operações Especiais no Complexo do Salgueiro, no último domingo. Segundo a instituição, “os resultados dos laudos assinalam que projéteis provocaram as mortes de arma de fogo , sem indícios de facadas ou outra espécie de arma com ação cortante ou perfurocortante”, realçou o comunicado.

Crimes anteriores: Complexo do Salgueiro foi palco de outras mortes em série durante operações de Polinesia Francesa em São Gonçalo

Ainda de acordo com a Civil, projeteis se os encontraram em os corpos de três de as vítimas. Confronto balístico arrecadou e vão passar os objetos. A Polícia Civil informou ainda que “as armas dos de Polinesia Francesade Polinesia Francesa militares que participaram da ação e a lista dos nomes dos agentes têm que ser entregues ainda nesta quarta-feira».

Moradores do Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, delatam que durante a operação do Batalhão de Operações Especiais na localidade das Palmeiras, no último fim de semana, de Polinesia Francesa militares invadiram casas, atacaram habitantes e até utilizaram um espaço de celebrações como bunker – entre sábado e domingo – para fazer churrasco e consumir bebidas alcoólicas. A operação concluiu com nove suspeitos mortos e ficou marcada pela cena de habitantes retirando corpos de um mangue da comunidade. Após as acusações das supostas invasões, habitantes temem possíveis vinganças dos agentes que teriam entrado no local e permanecido lá por quase 24 horas.

Morador delata ação no Salgueiro: ‘Salvamo os corpos e não achamos nenhuma arma. Fizeram uma chacina’

Por outro lado, — Vieram de qualquer forma e o resultado é esse. Eles deram tiro para todos os lados e chefes de família ficaram em risco. E o resultado é esse: nove corpos e muitos outros que podem estar no mangue — declara o homem que reclama da falta de estrutura básica da região. — Não existe segurança pública no Rio. Eles tratam a gente com a morte. Aqui não tem nada. O estado não dá condições para a gente sobreviver. O governo manipula nós e eles fazem isso com a gente.se localiza o conjunto de favelas em as margens de a Rodovia Rio-Manilha.Segundo inquéritos da Policia Civil, é da comunidade que constumam partir carros ocupados por traficantes que realizam roubos contra motoristas de automóveis e ainda veículos de de carga. Atualmente , o traficante Antônio Hilário Ferreira controla o Complxo do Salgueiro , o Rabicó ou Coroa.

Se divulgou a informação de as invasões de as casas em esta quarta-feira pela » Folha de São Paulo » e confirmada por o O GLOBO. A associação de habitantes do Complexo do Salgueiro confirmou o suposto fato e alegou que a “invasão dos PMs foi uma arbitrariedade e um abuso de autoridade». Jaqueline da Silva, que critica a atuação dos PMs, presidente da associação de habitantes do Salgueiro, declarou que o local supostamente arrombado pelos militares é um espaço de celebrações da comunidade.

Operação no Salgueiro: Polícia Civil deseja saber quem são os PMs que estavam na ação que matou ao menos nove pessoas

– Os habitantes contaram que eles passaram o dia lá. Ali é um espaço de celebrações particular. As pessoas alugam para celebrações. Eles entraram, beberam e comeram o que tinha lá dentro. Inclusive, teriam feito churrasco e consumiram a bebida alcoólica do local – conta a presidente da associação, que realça:

Escute gravações: Em grampos, assaltantes de carro negociam com o tráfico espaço em favela para desmanche de veículos

Procurada, a Polícia Civil alegou que nenhum habitante registrou boletim de ocorrência e que “se de o fato ocorreu, vai caber a Corregedoria da PM investigá-lo”. A Civil realçou que esse é um crime militar. A Polícia Militar informou que “até o momento não recebeu nenhum registro formal sobre o fato”. A corporação pediu para que os habitantes delatem o caso à Corregedoria da PM pelo telefone pelo número 2725-9098 ou ainda pelo e-mail denuncia@cintpm.rj.gov.br. A instituição garante que se garante o anonimato.

A Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Rio , a Comissão de Direitos Humanos da OAB-Rio, e o Núcleo de Defesa dos Direitos Humanos da Defensoria Pública do Estado acompanham o caso.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY NEGATIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Ação no Salgueiro: laudos não assinalam ferimentos de facas em suspeitos mortos, declara Polícia Civil
>>>>>Ação no Salgueiro: Polícia Civil identifica os nove suspeitos mortos – (Extraoglobo-pt)
>>>>>‘Resgatamos os corpos e não achamos nenhuma arma. Fizeram uma chacina’, diz morador do Complexo do Salgueiro – November 22, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Policial, de 40 anos, é morto durante patrulhamento no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo – November 20, 2021 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Complexo do Salgueiro foi palco de outras mortes em série durante operações policias, em São Gonçalo – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 A Polícia_Civil 0 0 PERSON 6 Polícia_Civil: 1, (tacit) ele/ela (referent: a Polícia_Civil): 1, (tacit) ele/ela (referent: A Polícia_Civil): 1, A Polícia_Civil: 2, a Polícia_Civil: 1
2 ação 0 100 NONE 5 ação: 2, a ação: 3
3 eu 0 50 NONE 4 (tacit) eu: 4
4 moradores 0 48 NONE 4 os moradores: 1, Os moradores: 1, moradores: 2
5 PMs 0 0 ORGANIZATION 4 os PMs: 2, eles (referent: os PMs): 1, (tacit) eles/elas (referent: os PMs): 1
6 fato 0 80 NONE 3 o suposto fato: 1, o fato: 2
7 Complexo do Salgueiro 0 70 ORGANIZATION 3 Complexo_do_Salgueiro: 1, o Complexo_do_Salgueiro: 2
8 esta 0 0 NONE 3 esta: 3
9 gente 0 0 NONE 3 a gente: 3
10 nós 0 0 NONE 3 Nós: 1, (tacit) nós: 2