Por: SentiLecto

Policiais da Delegacia de Repressão nas Ações Criminosas Organizadas prenderam nesta sexta-feira em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio, Jonas da Silva Machado Junior acusado de fazer parte da milícia de Wellington da Silva Braga, o Ecko. Jonas da Silva Machado Junior é o Nenem.Contra Jonas havia um mandado de prisão preventiva expedido pela Vara Criminal de Santa Cruz..

Na operação, foram apreendidos dois carros de opulência, uma BMW avaliada em mais de R$ 85 mil e uma Fiat Toro que custa cerca de R$ 72 mil. Segundo informações da polícia, os veículos pertencem a Jonas. As chaves dos carros estavam na casa do acusado.

No dia da ‘Operação Salvator’, que tinha como objetivo desarticular e prender 74 milicianos em Itaboraí, Loback conseguiu escapar pulando da janela do quarto andar do edifício onde estava, no centro de Itaboraí. Mesmo com a queda e machucado, ele fugiu do cerco.

Na quinta-feira 16 de julho a milícia comandada por Wellington da Silva Braga, o Ecko, era assinalada pela Delegacia de Homicídios da Capital como culpado pelo homicídio de um homem, em novembro de 2017, no bairro de Paciência, na Zona Oeste do Rio. Matou-se Edson Felipe Borges Cardoso em um bar. De acordo com os inquéritos, ele havia sido aprovado num concurso da Polícia Militar, o que seria a motivação do crime.

Se apreendeu uma pistola Glock com Jonas, que tentou resistir em a prisão, .Se o autuou em flagrante por os crimes de porte ilegal de arma de fogo e resistência.

Segundo informações da Draco, Jonas era chefe de um grupo autointitulado GAT, uma imitação do Grupamento de Ações Táticas da Polícia Militar. O grupo dos paramilitares é culpado pelos combates contra o tráfico na comunidade do Cesarão, em Campo Grande, e proteção armada do território. Se assinala Jonas também como chefe de a milícia em Sepetiba, também em a Zona Oeste do Rio.

Na se conhece Loback sua vez, de acordo com a DHNSGI, por a violência que impõe em seus domínios e é assinalado como um dos autores de uma chacina acontecida em Itaboraí em fevereiro de 2019, onde 10 vítimas foram assassinadas. O Portal dos Procurados oferecia R$ 2 mil para quem dessem informações sobre o paradeiro do criminoso.

– O Jonas era o líder do grupamento de combate da milícia, que eles copiam da Polícia Militar e também chamam de GAT. Eles utilizam até fardamento. Vamos continuar os inquéritos para apurar mais a fundo a participação de Jonas na organização criminosa – alega o delegado Willian Pena Junior, titular da Draco.

Jonas já tem uma condenação na Justiça pelo crime de porte ilegal de arma de fogo de utilização restrita.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEGATIVE

Countries: New Zealand, Brazil

Cities: Wellington, Campo Grande

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Acusado de integrar maior milícia do Rio é preso e tem BMW avaliada em R$ 85 mil apreendida
>>>>>Ex-policial militar apontado como líder de milícia em Itaboraí é preso – August 05, 2020 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 da Junior Jonas Silva Machado 4 40 PERSON 11 Ele (referent: Jonas): 1, Jonas_da_Silva_Machado_Junior (apposition: o Nenem): 1, a Jonas: 1, (tacit) ele/ela (referent: Jonas): 1, Jonas: 5, (tacit) ele (referent: Jonas): 1, O Jonas: 1
2 eu 4 8 NONE 5 (tacit) eu: 5
3 a Zona_Oeste_do_Rio 0 0 PLACE 3 a Zona_Oeste_do_Rio: 3
4 r 0 0 NONE 3 R: 3
5 violência 0 240 NONE 2 a violência: 2
6 o líder de o grupamento de guerra de a milícia 0 40 NONE 2 o líder de o grupamento de guerra de a milícia: 2
7 responsável 100 0 NONE 2 responsável: 2
8 Loback 12 0 PERSON 2 Loback: 2
9 Campo_Grande 0 0 PLACE 2 Campo_Grande: 2
10 Edson_Felipe_Borges_Cardoso 0 0 OTHER 2 ele (referent: Edson_Felipe_Borges_Cardoso): 1, Edson_Felipe_Borges_Cardoso: 1