Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Friedrich von Amerling 002

A Assembleia Legislativa do Rio aprovou em debate único, nesta quarta-feira, um projeto de lei que garante a prioridade de inquérito para crimes hediondos que redundem na morte de crianças e adolescentes. Para entrar em forcita, a iniciativa depende, agora, da sanção do governador Cláudio Castro.

Fotogaleria: Veja imagens do menino de 4 anos e dos envolvidos no caso

A medida ganhou o nome de «Lei Henry Borel», em referência ao menino de 4 anos morto no apartamento em que vivia com o padrasto, o médico e vereador Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho, e a mãe, a professora Monique Medeiros da Costa e Silva. O casal está preso e a Polícia Civil indiciou ele como culpados por o assassinato duplamente qualificado de a criança.

Em uma carta divulgada pelo Fantástico, da TV Globo, no entanto, a professora admitiu que essa foi uma «versão inventada» sobre o caso. A estratégia teria sido, segundo ela, a condição dada pelo advogado André França Barreto para defender o casal na investigação que os investiga pelo crime. Em nota, o advogado alegou que a defesa “sempre pautou a sua atuação pela Moralidade e pela técnica, nunca modificando a narrativa exibida pelo casal, desde o começo e de maneira única”. O advogado informou: “Adotamos, inclusive, o inquérito defensivo, para verificar e dar visibilidade ao que o casal alega”.se escutará Monique com a finalização de a investigação, não por a segunda vez em a delegacia, como havia sido requerido por sua nova defesa. Ao assumirem o caso, os advogados Thiago Minagé, Hugo Novaes e Thaise Mattar informaram que a professora acenava por uma vontade de “contar a verdade” sobre o que acontecera no apartamento 203 do bloco I do condomínio Majestic, no Cidade Jardim, na madrugada de 8 de março. No primeiro testemunho, oito dias depois, ela informara que vai encontrar o filho no chão, com pés e mãos gelados e olhos revirados, e declarou acreditar que ele tinha caído da cama.Ela e o menino regressam ao apartamento acompanhados por Jairinho, ao voltarem de uma padaria. Às 3h30, o casal leva Henry para a emergência do Hospital Barra D’Or após ele ser encontrado caído no chão do quarto, com mãos e pés gelados e olhos revirados. Segundo eles, o menino teria caído da cama. As pediatras da unidade atestam a morte. Em testemunho, elas garantiram que ele já chegou morto aa clínica.

Na quarta-feira 21 de abril Monique Medeiros da Costa e Silva, mãe do menino Henry Borel, de 4 anos, deu entrada desta terça-feira, dia 20, no Hospital Municipal Albert Schweitzer, em Realengo, na Zona Oeste do Rio. Com Covid-19 após fazer um exame de PCR em o Instituto Penal Ismael Sirieiro, em Niterói, em a Região Metropolitana do Rio, onde estava presa desde 8 de abril, se a diagnosticou em a tarde de segunda-feira , dia 19. Levou-se Monique segundo a Secretaria municipal de Saúde, para a clínica para fazer uma tomografia.

O Caso Henry Borel refere-se ao homicídio do menino de Brasil Henry Borel Medeiros, de quatro anos, acontecido no dia 8 de março de 2021, na Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro.

Caso Henry: Compreenda em sete pontos os inquéritos sobre a morte do menino O projeto de lei 1.495/19, de autoria dos deputados Rodrigo Amorim e Bebeto , calcula que os procedimentos investigatórios envolvendo assassinatos de menores de idade sejam etiquetados com o termo «Prioridade, que o texto também propõe que o Ministério Público do Rio privilegie a apuração de investigações relacionadas a abuso, tortura, maus tratos, exploração sexual, tráfico e outras maneiras de violação das direitos de crianças e adolescentes, – Vítima Criança ou Adolescente». A regulamentação da iniciativa, contudo, depende do Poder Executivo.

— Essa medida é para trazer às vítimas, aos seus familiares e à sociedade como um todo uma resposta mais célere do poder público quanto à solução desses casos e quanto ao controle da criminalidade — defendeu o deputado Rodrigo Amorim.

Pai, proveniente do casamento, da união estável e-ou da relação monoparental como estado de parentesco.

Pai começou campanha

Em âmbito nacional, Leniel Borel começou uma campanha com o objetivo de ampliar a penalização para homicídios de crianças quando cometidos por madrastas ou padrastos. Leniel Borel é o pai de Henry. Até o começo da noite desta quinta-feira, a petição criada por Leniel já contava com mais de 478 mil adesões.

A professora conclui a carta pedindo perdão ao ex-marido, de quem se separou em meados do ano passado. “Me perdoe por não ter sido mais do que eu pude ser. Para você e para ele”. Ela assina a carta como “Nique”, como era chamada por Leniel.

Lembrança: No dia em que Henry faria 5 anos, pai relembra última celebração de aniversário da menino

A petição virtual pede a aprovação do Projeto de Lei 1386/2021, do deputado federal Hélio Lopes , que agrava de 1/3 a até metade a pena para os crimes dessa espécie que têm como autores padrastos ou madrastas da vítima. A iniciativa também acabou ficando conhecida como Lei Henry Borel.

— A gente vê esse movimento como algo que está ganhando uma força nacional, e agradecemos a todos os amigos e pessoas que estão assinando, para que a gente consiga endurecer a lei nesse país. Fará muita gente pensar duas vezes antes de atacar uma criança. Anos atrás falamos do caso da Isabella Nardoni, e nada ocorreu desde então. Se instituíram algumas leis, mas nada com foco nas crianças — alega Leniel.

De acordo com o pai de Henry, o objetivo é chegar a 1 milhão de assinaturas. Se vai encaminhar o documento em seguida, a o presidente de a Câmara dos Deputados, Arthur Lira, com o intuito de agilizar a tramitação de o projeto em a Casa.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY NEGATIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Caso Henry: Alerj aprova lei que dá prioridade de inquérito para mortes de crianças e adolescentes
>>>>>Caso Henry: ‘Me perdoe por tudo’, pede Monique em carta ao pai do menino – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Caso Henry: polícia indicia Dr. Jairinho e a mãe do menino por homicídio duplamente qualificado – May 03, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Caso Henry: após quarentena, Jairinho deixa isolamento e vai para cela coletiva em presídio – April 29, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>Caso Henry: ‘Peça de ficção’, diz advogado de Jairinho sobre carta de Monique – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Conselho de Ética da Câmara Municipal do Rio define abertura de cassação do Dr. Jairinho por unanimidade – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Caso Henry: acusado de assassinar o enteado, Jairinho se mostrava violento na infância – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Caso Henry: filhos de ex-namoradas de Jairinho contam como eram torturas – April 30, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>Caso Henry: inquérito deve terminar na quinta; polícia não planeja ouvir Monique – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Fora do isolamento, Jairinho divide cela com presos por tráfico, fraude no INSS e envolvimento com a milícia – April 30, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>Em carta, Monique contradiz depoimento e afirma que foi Jairinho quem encontrou Henry caído no chão – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Caso Henry: entenda em sete pontos as investigações sobre a morte do menino – May 04, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Mãe de Henry admite ‘versão inventada’ sobre morte de menino – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 eu 0 76 NONE 6 (tacit) eu: 4, Me: 1, eu: 1
2 Leniel 40 50 PERSON 5 Leniel_Borel (apposition: o pai de Henry): 1, (tacit) ele/ela (referent: Leniel_Borel): 1, Leniel: 3
3 apartamento 0 0 NONE 4 o apartamento: 4
4 inquérito 0 0 NONE 4 as investigações: 1, a investigação defensiva: 1, o inquérito: 2
5 casal 0 80 NONE 3 o casal: 2, O casal: 1
6 professora 0 36 NONE 3 a professora: 2, A professora: 1
7 nós 60 0 NONE 3 (tacit) nós: 3
8 Henry Borel Medeiros 0 0 PERSON 3 (tacit) ele/ela (referent: Caso Henry): 1, Caso Henry: 1, Henry_Borel_Medeiros de quatro anos: 1
9 Monique da Medeiros Costa 0 0 PERSON 3 Monique: 2, ela (referent: Monique_Medeiros_da_Costa): 1
10 carta 0 0 NONE 3 uma carta divulgada: 1, a carta: 2