Por: SentiLecto

O Superior Tribunal de Justiça negou, na tarde desta terça-feira, um novo pedido de liberdade feito pela defesa do ex-garçom Glaidson Acácio dos Santos, de 38 anos, conhecido como ‘Faraó dos bitcoins’. O ex-garçom foi preso pela Polícia Federal sob a denúncia de comandar um esquema de pirâmide financeira. O ex-garçom é proprietário da GAS Consultoria, que prometia lucros descomunais mediante investimentos em criptomoedas.

Pessoas que aplicaram recursos na companhia do ex-garçom Glaidson Acácio dos Santos, de 38 anos, conhecido como ‘faraó dos bitcoins’, para que fossem investidos em criptomoedas, têm recorrido à Justiça pedindo a devolução dos valores. A corrida pela recuperação do dinheiro acontece após a prisão do empresário, no fim do mês passado, por suspeita de montar um esquema de pirâmide financeira.Um levantamento feito pelo GLOBO localizou 13 ações em andamento no Tribunal de Justiça do Rio na qual os autores pedem o valor aplicado de volta. Em uma delas, um aposentado de Niterói solicita R$ 460 mil, transferidos através de quatro depósitos distintos entre maio e julho deste ano, alegando que Glaidson se passava por uma companhia de investimentos em criptoativos e prometia lucratividade de 10% sobre o valor aplicado. O investidor ainda pede rescisão do contrato com a G.A.S Consultoria, companhia do ex-garçom, e indenização por prejuízos morais de R$ 15 mil.Outra vítima, um motorista que mora em Botafogo, alega ter aplicado R$ 15 mil e pede, na Justiça, além da devolução da quantia, o pagamento de prejuízos morais no mesmo valor. Segundo ele, o contrato estipulava que o dinheiro deveria permanecer investido por 24 meses, mas prometia uma remuneração mensal. Como começou a receber R$ 1.500 a cada subsequente dia 1º, não desconfiou a ilegalidade da operação. O homem só tomou conhecimento ao assistir pela TV que a Polícia Federal comandava a “Operação Kryptos”, na qual Glaidson foi preso.— O meu cliente está bastante preocupado porque esse era o restante de um dinheiro que ele tinha da venda de um apartamento e, com a pandemia, ele teve sua renda diminuída — conta a advogada Maiara Almeida da Conceição: — Como alguns amigos dele investiram no começo do ano e estavam recebendo os rendimentos, se persuadiu que seria uma boa alternativa para ter alta lucratividade. Depois de aplicar, ele passou a contar com esse crédito mensal para pagar suas contas imprescindíveis.A advogada ainda alega que tem outros dez clientes na mesma situação, cujos processos serão protocolados nesta próxima semana. Em sua maioria, são pessoas humildes, de Saquarema, Cabo Frio e do Rio de Janeiro, que investiram todas as suas economias.Em caso semelhante, uma autônoma depositou R$ 40 mil para que fossem alocados em criptomoedas, pactuando com o depósito mensal do rendimento de 10%, ou seja, R$ 4 mil. Um mês após a negociação, a operação de a PF e Glaidson foi preso, se a decretou no entanto. A vítima ficou «totalmente transtornada», temendo não recuperar o dinheiro fruto de muitos anos de trabalho. Na ação, ela pede pagamento de um total de R$ 60 mil, que incluem a quantia aplicada e indenização.Já uma empresária de Niterói, na Região Metropolitana do Rio, pede a devolução de R$ 270 mil, valor investido em quatro parcelas entre agosto do ano passado e junho de 2021. Uma vez que Glaidson está sendo investigado por operações ilícitas, a mulher pede que a Justiça diga a nulidade do contrato festejado com a G.A.S. Além da devolução da quantia investida, a empresária também pede pagamento de R$ 15 mil por prejuízos morais «a fim de reparar os prejuízos padecidos e que tal penalização atenda, ainda, a personalidade pedagógica e punitiva do instituto para que reiteradas práticas abusivas como essa não voltem a danificar o consumidor».Em norma, as pirâmides financeiras são esquemas que prometem lucros altos em um espaço curto de tempo, considerados crime contra a economia popular segundo a lei nº 1.521/1951. Para conservar o negócio funcionando, o foco não é venda de produtos ou serviços, mas sim novas pessoas entrando e realizado aportes financeiros. Quando não existem mais novos investidores, a tática começa a dar errado. Segundo experts, ao identificar uma proposta altamente atrativa, com promessa de ganho extra e fácil, é importante investigar a companhia responsável no Procon, na junta comercial, na Comissão de Valores Mobiliários, além de em sites de reclamação como o ‘Reclame aqui’.

Na terça-feira 07 de setembro apesar de a Polícia Civil do Rio ter indiciado o casal Glaidson Acácio dos Santos, de 38 anos, e a venezuelana Mirelis Yoseline Diaz Zerpa, também de 38, sócios da GAS Consultoria Bitcoin, por crime contra a economia popular e outras três transgressões, os inquéritos sobre o caso ficariam com a Polícia Federal. Os dois são suspeitos de prática de outros crimes ainda mais graves, que se sobrepõem à atribuição da polícia estadual. era o caso, por exemplo, de crime contra o sistema financeiro nacional. A PF apurava ainda transgressões como administração temerária, organização criminosa e lavagem de dinheiro. Os investigadores federais encontraram indícios de que o grupo criminoso tem ramificações nos Estados Unidos e no Reino Unido.

Arrependimento: ‘É constrangedor, mas eu acreditei’, declara advogado que investiu R$ 60 mil em companhia do ‘Faraó dos bitcoins’

Essa é a terceira derrota do suposto investidor na Justiça. No STJ, o habeas corpus oi analisado pelo desembargador convidado Jesuíno Aparecido Rissato – que troca o ministro Felix Fischer, em permissão médica por 90 dias – na 5ª Turma do tribunal. O juiz considerou que o pedido não tem que seguir tramitando, já que não existe ilegalidade no inquérito ou na prisão.

A solicitação de liberdade foi feita na última segunda-feira pelos advogados Antônio Nabor Areias Bulhões, Mônica Figueiredo Costa e Raphael Thadeu Carvalho Dias Gaudio, que encarnam Glaidson. O empresário está preso desde 25 de agosto, após uma operação da PF e do Ministério Público Federal . A defesa nega que a GAS Consultoria opere com qualquer anormalidade.

Briga nos tribunais: Investidores entram na Justiça contra ‘faraó dos bitcoins’ pedindo devolução dos valores aplicados

Faz 13 dias, o desembargador federal André Ricardo Cruz Fontes, de o Tribunal Regional Federal, já havia negado uma liminar que pedia a soltura de o empresário, que também já foi pastor de a Igreja Universal, em o último dia 2. Foi a segunda derrota jurídica de Glaidson. Quando o juiz federal Vitor Barbosa Valpuesta, da 3ª Vara Federal Criminal, decidiu conservar a prisão preventiva, a primeira havia sido já na audiência de custódia, no dia 27 de agosto. ‘Faraó dos bitcoins, que ‘, ‘: Justiça nega pedido da Universal para que ex-pastor comprove origem de R$ 72 milhões doados à Igreja Agora, o mérito do habeas corpus impetrado pelos advogados do ex-garçom svai seguirpara ddebateno plenário do STJ. O órgão, entretanto, ainda não marcou uma data para o julgamento. Por nota, a GAS Consultoria lamentou a resolução liminar declarou ter «certeza de que a verdade e a justiça sempre vão prevalecer».

Tráfico internacional de drogas condenou em 2017 Cruz e associação para o tráfico e , desde a semana passada , é investigado por a Polícia Civil por outros crimes , entre os quais estelionato.se investiga os proprietários de a Alphabets em a 126ª DP e 125ª DP por estelionato. Até agora, mais de 30 clientes já fizeram boletins de ocorrência contra Rogério Cruz. Um escritório de advocacia de Cabo Frio informou que entrará com um lote de ações contra a companhia e seus sócios nos próximos dias. Segundo o advogado Fábio Jardim Rigueira, nas últimas 48 horas mais de cem clientes o procuraram.

A companhia assegurou: «Elucidando que essa é uma resolução provisória, informamos que o corpo jurídico da companhia já está desenvolvendo a estratégia necessária para reverter imediatamente».

Para os investigadores, o empresário é culpado por uma organização criminosa culpado por fraudes bilionárias envolvendo criptomoedas. Em seis anos, foram mais de R$ 38 bilhões em movimentações tidas como fraudulentas.

Movimentação bilionária: ‘Faraó dos bitcoins’ investiu R$1,2 bilhão na maior bolsa de criptomoedas do mundo

Segundo a PF, a companhia de Glaidson oferecia contratos de investimento sem prévio registro junto aos órgãos regulatórios e calculava insustentável regresso financeiro sobre o valor aportado. A GAS Consultoria prometia lucros de 10% ao mês mediante o investimentos em bitcoins, mas os investigadores alegam que a GAS nem sequer reaplicava os aportes em criptomoedas, iludindo duplamente os investidores.

Clientes estão recorrendo à Justiça para tentar fescapardoapperda enquanto Glaidson segue atrás das grades.Em pelo menos cinco de mais de uma dezenas de processos localizados pelo GLOBO, já há resoluções determinando o bloqueio de valores em contas associadas a Glaidson, em uma soma que totaliza R$ 290 mil.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEGATIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>’Faraó dos bitcoins’: STJ nega liberdade para ex-garçom acusado de montar esquema de pirâmide financeira
>>>>>Investidores entram na Justiça contra ‘faraó dos bitcoins’ pedindo devolução dos valores aplicados – September 12, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>‘Faraó dos bitcoins’: Defesa de ex-garçom pede ao STJ liberdade de ex-garçom – September 10, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>‘Faraó dos bitcoins’ é alvo de nova investigação que apura transferência de dinheiro de clientes para os acusados, e não em aplicações em criptomoedas – September 06, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>‘Faraó’ dos Bitcoins: ex-garçom sonegou Imposto de Renda e tentou driblar a Receita Federal, diz PF – September 01, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Justiça mantém preso ex-garçom acusado de fraudes bilionárias envolvendo criptomoedas – August 27, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Ex-garçom acusado de montar pirâmide financeira planejava deixar o país no dia em que foi preso, afirma Polícia Federal – August 28, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Ex-garçom acusado de montar pirâmide financeira planejava deixar o país no dia em que foi preso, diz PF – August 28, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>’Faraó’ Glaidson: população de Cabo Frio está dividida entre céticos e defensores do ‘messias’ – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Defesa entra com habeas corpus no TRF pedindo soltura do ‘faraó dos bitcoins’ – September 02, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>PF investiga lavagem de dinheiro do tráfico em esquema de pirâmide financeira operado por empresa de bitcoins – August 30, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Esquema de pirâmide financeira do ‘faraó dos bitcoins’ tinha conexões nos EUA e na Inglaterra, diz investigação – August 31, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Transferências do ‘faraó das criptomoedas’ somaram mais de R$ 2,3 bilhões só aos 27 maiores destinatários dos recursos, segundo relatório – August 30, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>Mulher do ‘faraó dos bitcoins’ é quem coordena os investimentos da empresa, diz polícia – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Força-tarefa federal vai investigar esquema de grupo comandado pelo ‘Faraó dos bitcoins’ – (Extraoglobo-pt)
>>>>>’Faraó dos bitcoins’: investidores conseguem na Justiça bloquear dinheiro que teria alimentado pirâmide financeira – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Justiça bloqueia R$ 95 mil de empresa suspeita de pirâmide financeira a pedido de investidora do Sul Fluminense – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 a Justiça 3 0 OTHER 8 (tacit) ele/ela (referent: Justiça): 1, a Justiça: 6, Justiça: 1
2 Glaidson 0 80 PERSON 6 Glaidson: 6
3 eu 8 60 NONE 6 (tacit) eu: 5, eu: 1
4 criptomoedas 0 0 NONE 5 criptomoedas: 5
5 r 0 0 NONE 5 R: 5
6 preso 0 320 NONE 4 preso: 4
7 valor 300 0 NONE 4 o valor aportado: 1, valor investido: 1, o valor aplicado: 1, valor: 1
8 faraó de os bitcoins 0 0 NONE 4 Faraó de os bitcoins: 3, faraó de os bitcoins: 1
9 GAS Consultoria 0 0 ORGANIZATION 4 A GAS_Consultoria: 1, a GAS_Consultoria: 2, (tacit) ele/ela (referent: a GAS_Consultoria): 1
10 GLOBO 0 0 ORGANIZATION 4 o GLOBO: 2, (tacit) ele/ela (referent: o GLOBO): 2