Por: SentiLecto

Executado por homens armados em dois carros, nesta quarta-feira, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, Thiago de Souza Aguiar — irmão de Toni Ângelo de Souza Aguiar, um dos chefes da maior milícia do Rio — tinha ‘conduta excepcional’ na prisão e elogios na sua ficha. Preso desde 2016, ele havia deixado o sistema carcerário em maio, após receber da Justiça a vantagem de avanço da pena para o regime aberto.

Na operação, foram apreendidos dois carros de opulência, uma BMW avaliada em mais de R$ 85 mil e uma Fiat Toro que custa cerca de R$ 72 mil. Segundo informações da polícia, os veículos pertencem a Jonas. As chaves dos carros estavam na casa do acusado.

Na sexta-feira 24 de julho Oito pessoas foram presas em flagrante, nesta sexta-feira, durante uma operação da Polícia Civil cujo objetivava era desarticular o braço financeiro da quadrilha liderada pelo miliciano Wellington da Silva Braga, o Ecko, um das ladrinhas mais procurados do Rio. De acordo com a polícia, ele controlava um negócio baseado em ligações clandestinas de energia elétrica, água e TV a cabo na região de Guaratiba, na Zona Ooeste da cidade.

Na resolução que autorizou sua saída da prisão, a juíza Beatriz de Oliveira Monteiro Marques frisou: «Realça-se que o apenado exibe conduta classificado como excepcional e ostenta dois elogios em sua TFD [Transcrição de Ficha Disciplinar]. Apesar disso, Thiago, que , que também integrava a quadrilha do irmão, chegou a ser o segundo na hierarquia, estava em prisão domiciliar em Cosmos, na Zona Oeste do Rio, monitorado por tornozeleira eletrônica.

Faz 3 anos, Thiago brigou com outros integrantes de a milícia dentro do Complexo de Gericinó, em Bangu, onde satisfazia pena, em 2017. O motivo do racha foi a ascenção wellingtoniana, o Ecko, ao comando da maior milícia do Rio, após a morte de seu irmão, Carlos Alexandre Braga, o Carlinhos Três Pontes. A escolha do novo chefe, usuário de drogas e assinalado como um homem violento, desagradou Thiago e Toni.

– O Jonas era o líder do grupamento de combate da milícia, que eles copiam da Polícia Militar e também chamam de GAT. Eles utilizam até fardamento. Vamos continuar os inquéritos para apurar mais a fundo a participação de Jonas na organização criminosa – alega o delegado Willian Pena Junior, titular da Draco.

O desentendimento acabou numa briga generalizada durante o banho de sol dentro da Penitenciária Bandeira Stampa e envolveu Luciano Guinâncio Guimarães, filho de Jerônimo Guimarães Filho, o Jerominho, e outros nove presos. Thiago, no entanto, não teria participado das agressões. Fora da cadeia, dez pessoas faleceram num fase de somente dois meses, em 2017, por causa da disputa.

Faz 1 mês, a Justiça determinou o regresso de Tôni Ângelo a o sistema prisional de o Rio, após sete anos em penitenciárias federais, em julho.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEGATIVE

Countries: New Zealand

Cities: Wellington

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Irmão de miliciano executado na Baixada tinha ‘conduta excepcional’, segundo a Justiça
>>>>>Acusado de integrar maior milícia do Rio é preso e tem BMW avaliada em R$ 85 mil apreendida – August 08, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Ex-policial militar apontado como líder de milícia em Itaboraí é preso – August 05, 2020 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Thiago 0 0 PERSON 4 (tacit) ele/ela (referent: Thiago): 2, Thiago: 2
2 Thiago e Toni 0 0 PERSON 3 Thiago e Toni: 1, Eles (referent: Thiago e Toni): 1, eles (referent: Thiago e Toni): 1
3 prisão 0 80 NONE 2 prisão: 1, a prisão: 1
4 pessoas 0 70 NONE 2 Oito pessoas: 1, dez pessoas: 1
5 o líder de o grupamento de guerra de a milícia 0 40 NONE 2 o líder de o grupamento de guerra de a milícia: 2
6 Fiat Toro 0 0 PERSON 2 85_mil_e_uma Fiat_Toro: 2
7 Jonas 0 0 ORGANIZATION 2 a Jonas: 1, O Jonas: 1
8 era 0 0 NONE 2 era: 2
9 r 0 0 NONE 2 R: 2
10 eu 80 110 NONE 1 (tacit) eu: 1