Por: SentiLecto

A invasão da Praça Seca, na Zona Oeste, pela maior facção do tráfico do Rio na madrugada desta quarta-feira começou a ser planejada antes mesmo da pandemia de coronavírus. Policiais civis e militares que investigam o crime na região — que é dominada, desde 2017, pela milícia — já sabem que o primeiro passo dado pela quadrilha para preparar o ataque foi a tomada dos morros do Dezoito e do Saçu, em Quintino, na Zona Norte, em março deste ano. As duas favelas são vizinhas à Praça Seca e fse as uutilizaramcomo ponto de asuportepara a invasão.Participaram do ataque da madrugada desta quarta-feira criminosos dos complexos do Lins e da Penha, na Zona Norte. Fotografias tiradas pelos próprios traficantes durante a invasão mostram os criminosos vestidos com roupas camufladas e fuzis. A polícia já sabe que os criminosos entraram na Praça Seca pela mata — a Floresta da Tijuca conecta o Complexo do Lins e o Morro do Dezoito e todas as favelas da Praça Seca: Barão, Baronesa, Bateau Mouche, Chacrinha e São José Operário.

Os primeiros a receberem a notícia da ampliação foram aqueles que habitam em algumas ruas do entorno da Avenida Cândido Benício, principal via do bairro. Os criminosos intimidaram e ameaçaram os habitantes, advertindo que quem não pagar o valor padeceria as consequências.

Faz 6 meses, ainda era uma realidade em o Rio de Janeiro, grupos ainda se reuniam para fazer celebrações, o que contrariava as medidas de distanciamento sociais recomendadas para se evitar o contágio de a enfermidade, em o domingo 21 de junho enquanto a pandemia de a Covid-19. Para impedi-los, o Disk Aglomeração recebiaeacusaçõess dessas atividades. E, assim, em este domingo , agentes para mais de mil pessoas em a Rua Parobi , em o bairro Colégio , em a Zona Norte , cancelaram um acontecimento montado de o Centro de Operações da Prefeitura do Rio , bem como equipes de a Secretaria Municipal de Ordem Pública e de a Polícia Militar.

Há mais de um ano, o um consórcio morros de o Dezoito e Saçu dominava , conjuntamente , elas de traficantes e milicianos , costurado entre criminosos de a Praça Seca e de o Complexo da Serrinha , em Madureira — adversários da maior facção do Rio, culpados pelo ataque desta madrugada. A venda de drogas nas duas favelas era permitida e, concomitantemente, a milícia cobrava taxas de comerciantes e habitantes.

O coronel alegou que a PM não consegue estar presencialmente e atuar em todas as comunidades do Rio ao mesmo tempo. Fliess declarou que a corporação trabalha para reduzi o índice de violência e até mencionou que as ações estão «enxugando gelo para sala não ficar alagada».várias comunidades de a Praça Seca cercam a região , como Barão , Bateau Mouche , Campinho e Chacrinha.

A tomada do Bateau Mouche e do Saçu pela maior facção do Rio durou quase três semanas em março deste ano. O primeiro tiroteio ocorreu antes mesmo das primeiras medidas tomadas pelo governo do estado em guerrazinha à pandemia. Na ocasião, a milícia pediu suporte à outra facção do tráfico, que domina a favela da Serrinha, em Madureira, e os confrontos se arrastaram por semanas.

Na sua vez, — Apareceram uns caras novos, advertindo sobre o novo custo. Declararam que quem não pagar vai ter a casa invadida e vai ser expulso — declarou um habitante, que pediu para não ser identificado.

«Não sustenta combate mais não, pode abaixar a cabeça que vocês jamais mais vão germinar no Dezoito. Faz 4 meses, Próxima parada, Bateau Mouche «, postou um traficante, após a tomada de o Morro de o Dezoito. «Nossa base tá formada… Dezoito e Complexo do Lins união formada, próxima parada Praça Seca», que ao longo do dia, sete regimentos da PM participaram da profissão da Praça Seca, respondeu outro criminoso. Se os apreendeu ao longo do dia, um fuzil, duas pistolas uma farda camuflada, um caderno de anotações com lista de cobranças de a milícia. Duas pistolas são duas granas. Três homens, ainda não identificados, foram mortos por PMs na mata que cerca a Praça Seca. Se o apreendeu o material em pontos diferentes de a mata. A Delegacia de Homicídios fez a perícia no local e investiga o caso.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEGATIVE

Countries: Brazil

Cities: Sao Jose

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Tráfico iniciou planejar invasão da Praça Seca antes da pandemia
>>>>>Tráfico invade área dominada pela milícia na Praça Seca; madrugada tem forte tiroteio – July 08, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>PM vai fazer operação ‘dentro do conceito de exclusividade’ na Praça Seca, após guerra entre traficantes e milicianos, diz Fliess – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Tráfico e milícia dominam 1.413 favelas do Rio e número de bandidos é maior que o de PMs nas ruas, aponta relatório – July 06, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Tráfico invade área dominada pela milícia na Praça Seca; Madrugada tem forte tiroteio – July 08, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>PM faz operação ‘dentro do conceito de exclusividade’ na Praça Seca, após guerra entre tráfico e milícia – July 08, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Milícias já dominam 278 favelas no Estado do Rio, segundo relatório da Polícia Civil – July 07, 2020 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 a Praça_Seca 0 0 PLACE 4 a Praça_Seca: 4
2 criminosos 0 296 NONE 3 Os criminosos: 1, os criminosos vestidos: 1, os criminosos: 1
3 Barão Baronesa Bateau_Mouche Chacrinha e São_José_Operário 0 30 PLACE 3 (tacit) eles/elas (referent: Barão Baronesa Bateau_Mouche Chacrinha e São_José_Operário): 2, Barão Baronesa Bateau_Mouche Chacrinha e São_José_Operário: 1
4 milícia 0 15 NONE 3 a milícia: 2, milícia: 1
5 Dezoito e Complexo_do_Lins união formada próxima parada Praça_Seca 0 0 ORGANIZATION 3 Dezoito e Complexo_do_Lins união formada próxima parada Praça_Seca: 2, (tacit) eles (referent: Dezoito e Complexo_do_Lins união formada próxima parada Praça_Seca): 1
6 a Zona_Norte 0 0 PLACE 3 a Zona_Norte: 3
7 mata 0 0 NONE 3 a mata: 2, mata: 1
8 região 0 30 NONE 2 a região: 1, A região: 1
9 combate 0 20 NONE 2 guerra: 1, combate: 1
10 Delegacia de Homicídios 0 0 ORGANIZATION 2 (tacit) ele/ela (referent: A Delegacia_de_Homicídios): 1, A Delegacia_de_Homicídios: 1