Por: SentiLecto

França, que voltou a atingir um pico de novos casos: 17 mil novas infeções em 24 horas – o valor mais alto em França desde o começo da pandemia, aperta a malha de limitações na região de Paris . A capital está agora em alerta máximo por causa da Covid-19 . A partir desta semana, os bares ficam fechados e os restaurantes têm um novo protocolo de funcionamento que inclui a recolha da identificação e contacto dos clientes. O teletrabalho voltou a ser fortemente recomendado em todo o território de Francia e a frequência presencial das aulas nas universidades diminuída a metade.

Madrid aceita restrições sanitárias com relutância»Toda a gente quer a vida que todos conhecemos, principalmente os jovens do nosso país, mas estamos a arriscar tudo o que conquistámos nos últimos meses. Não temo que deixar que limitações nacionais voltem a ocorrer, porque isso encarnaria novamente o risco de grandes perdas económicas e emocionais, que uma pessoa tenha de falecer sozinha na clínica ou num lar, sem que os seus entes desejados possam segurar a sua mão», alegou a chanceler de Alemania.Para Gloria Taliani, expert em enfermidades infecciosas, Itália teve a experiência da enfermidade em primeira mão; da contaminação em massa na Europa com um crescimento bastante rápido do número de doentes e de vítimas. Declara Taliani que a memória dos caixões a saírem das clínicas está na memória de todos. Um envolvimento emocional que na sua opinião contribui para uma maior disciplina no cumprimento das normas.

A Rússia registou 10 mil novos casos – o número mais elevado desde maio. A Rússia é o quarto do mundo com mais casos confirmados, depois dos Estados Unidos, Índia e Brasil. O governo de Moscovo afasta para já a ideia de um novo confinamento.

No entanto, Isabel Ayuso declara pretender ir «novamente a tribunal», como fez após o confinamento «para defender os lícitos interesses do povo de Madrid e para que as medidas estejam em conformidade com as normas».

Um cenário afastado também em Portugal. O país ultrapassou a fasquia das 2 mil mortes por Covid-19 este domingo, mas o primeiro-ministro de Portugal declara que a “pressão” sobre o Serviço Nacional de Saúde “tem-se conservado estável”.

Na Alemanha, onde a taxa de infeções está abaixo da tendência no resto da Europa, centenas de pessoas concentraram-se na cidade de Konstanz contra a utilização massificada compulsório de máscara.

Em Itália, a utilização de máscara generalizou-se como compulsório. No sul do país estão agora as regiões mais afetadas pela pandemia.

Fonte: Euronews-pt

Sentiment score: NEUTRAL

Countries: Brazil, Russian Federation, Portugal, Italy, India, Germany, France

Cities: Paris, Konstanz, Franca

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Número de novos casos de Covid-19 dispara em vários países
>>>>>Covid-19: Europa mais perto do alerta máximo – (Euronews-pt)
>>>>>Europa aposta nos confinamento locais para combater covid-19 – October 02, 2020 (Euronews-pt)
>>>>>Itália prepara-se para segunda vaga de Covid-19 – October 02, 2020 (Euronews-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Gloria Taliani 0 0 PERSON 4 a (referent: Taliani): 1, Gloria_Taliani: 1, (tacit) ele/ela (referent: Taliani): 1, Taliani: 1
2 nós 60 0 NONE 3 (tacit) nós: 3
3 Itália 70 0 PLACE 2 Itália: 2
4 A Rússia 0 0 PLACE 2 A Rússia: 2
5 Isabel Ayuso 0 0 PERSON 2 (tacit) ele/ela (referent: Isabel_Ayuso): 1, Isabel_Ayuso: 1
6 casos 0 0 NONE 2 10_mil novos casos: 1, mais casos confirmados: 1
7 mão 0 0 NONE 2 primeira mão: 1, sua mão: 1
8 número 0 0 NONE 2 o número: 2
9 um novo protocolo de funcionamento 0 0 NONE 2 um novo protocolo de funcionamento: 2
10 doenças infecciosas 0 80 NONE 1 doenças infecciosas: 1