Em comunidade do Rio, Malala faz grafite com facezinha de Marielle Franco

Por: SentiLecto

De visita ao Brasil, a ativista paquistanesa Malala Yousafzai foi grafiteira por algumas horas nesta quarta-feira e participou do trabalho feito em um muro da Favela Tavares Bastos, no Catete, na Zona Sul do Rio de Janeiro, com a facezinha da vereadora Marielle Franco, morta em 14 de março, junto com o seu motorista Anderson Gomes.

“Perde a energia da mensagem que há, quando alguém está focado na ira nas suas vocábulos. Há bastante poder nela, quando você entrega sua mensagem de uma forma pacífica. Há poder ali”, realçou a ativista, embora a resposta não venha de forma rápida.

A ganhadora mais jovem do Prêmio Nobel de Paz, por seu trabalho em defesa dos direitos das mulheres, pintou em um dos muros da comunidade a imagem de Marielle com assistência de artistas da Rede Nami.

Na véspera de fazer 21 anos, ela desejou conhecer o projeto liderado pela grafiteira Panmela Castro, conhecida no mundo artístico como Anarkia Boladona. Faz 8 anos, a artista ganhou o prêmio Vital Voices Global Leadership Awards, em a categoria direitos humanos, o mesmo prêmio que, três anos depois, foi para Malala que auxiliará a financiar, o seu projeto, ela contou que o trabalho de o grupo chamou a atenção de a jovem, em a cerimônia em a qual as duas se conheceram. Panmela, fundadora da Rede Nami, uma ONG que procura empoderar mulheres sobre os seus direitos por meio da arte urbana, promove vários programas para atingir este objetivo.

Panmela declarou: “Ela ficou bastante impressionada porque está focada na educação e aqui nós educamos meninas e mulheres sobre os seus direitos”.

Sem a presença do jornalismo, com absoluto sigilo e acompanhada exclusivamente por integrantes do projeto, Malala fez um passeio pelas ruas do morro e escutou detalhes sobre vários grafites feitos por meninas que participam do programa.

À Efe a coordenadora do programa, JLo Borges declarou: “Ela conversou com as meninas e perguntou sobre os desafios na educação, suas inspirações na arte e sobre a violência que vivem diariamente”.Na segunda-feira, Malala anunciou, em um acontecimento em São Paulo, que em breve começará no Brasil um projeto para fomentar a educação feminina, mas não deu detalhes sobre a iniciativa. Segundo a ativista, que foi baleada por talibãs quando aos 15 anos desejar frequentar a escola, estima-se que esse direito básico seja negado para 1,5 milhão de meninas no Brasil.

Malala aos cerca de 800 pessoas que encheram o auditório do Parque do Ibirapuera. declarou: “Não A educação não é tratada simplesmente de aprender a ler ou escrever, tem a ver com empoderamento e a emancipação da mulher”.

Fonte: EfeGeneric

Sentiment score: POSITIVE

Countries: Brazil

Cities: Sao Paulo

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Em comunidade do Rio, Malala faz grafite com facezinha de Marielle Franco
>>>>>No Brasil, Malala diz que voto consciente é melhor forma de mudar um país – July 10, 2018 (EfeGeneric)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Malala Yousafzai 0 0 PERSON 9 Malala_Yousafzai: 1, Malala: 5, (tacit) ela (referent: Malala): 1, (tacit) ele/ela (referent: Malala): 2
2 Panmela Castro 85 0 PERSON 6 Panmela: 1, a grafiteira Panmela_Castro: 1, Ela (referent: Panmela): 1, Panmela fundadora de a Rede_Nami uma ONG sobre os: 1, (tacit) ele/ela (referent: Panmela): 2
3 projeto 60 0 NONE 4 o projeto: 1, o projeto liderado: 1, um projeto: 1, seu projeto: 1
4 meninas 0 0 NONE 4 as meninas: 1, meninas: 3
5 o Brasil 0 140 PLACE 3 o Brasil: 3
6 educação 120 0 NONE 3 A educação: 1, a educação: 2
7 ativista 0 0 NONE 3 a ativista: 2, a ativista paquistanesa: 1
8 direitos 160 0 NONE 2 seus direitos: 2
9 a energia de a mensagem 80 0 NONE 2 a energia de a mensagem: 2
10 arte urbana 60 0 NONE 2 Ela (referent: arte urbana): 1, (tacit) ele/ela (referent: arte urbana): 1