CarlosCostaNeves.jpg

BNDES contrata consultores para elaborar plano estratégico até 2030

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Carlos Costa Neves

O BNDES elaborará um plano estratégico de longo prazo com o objetivo de rediscutir seu papel, informou nesta sexta-feira o diretor de Planejamento e Pesquisa do banco, Carlos da Costa. Foram contratados consultores internacionais para ajudar a instituição nesta tarefa que participaram da reestruturação do banco de desenvolvimento de Alemania KfW. Em 6 anos, o plano vai ter dois horizontes, de médio prazo, e de longo prazo, até 2030.

Ocupou a posição de Ministro da Agricultura, Pescas e Florestas no XVI Governo Constitucional e de Ministro dos Assuntos Parlamentares do XX Governo Constitucional.

Há cerca de 30 anos o BNDES esboça planos estratégicos com diretrizes para sua atuação, mas o novo planejamento “vai ser mais profundo”, segundo Costa, que tomou posse nesta sexta-feira. Na mesma cerimônia, Carlos Thadeu de Freitas assumiu a diretoria de Crédito, Financeira e Internacional. Eles trocaram Vinícius Carrasco e Claudio Coutinho, respectivamente, que pediram demissão em julho, após divergências com o presidente Paulo Rabello de Castro.

– A possível aquisição da Eldorado Brasil pelas adversárias Fibria ou Suzano é algo positivo por envolver duas campeãs nacionais, alegou nesta segunda-feira o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social , Paulo Rabello de Castro. “Vejo de maneira positiva…Estamos confortáveis com o fato de estarmos diante de duas campeãs nacionais…Não podemos deter isso, quanto mais campeãs, melhor”, realçou o presidente do BNDES na pausa da 16° Congresso Brasileiro do Agronegócio, em São Paulo. Rabello de Castro também declarou que tem preferência por uma “solução nacional” em relação à Eldorado Brasil, referindo-se à pochancee aquisição da emcompanhiaa holding J&F pela chilena Arauco. Embora nossos irmãos de Chile tenham portas abertas, alegou: “Nós estamos bastante satisfeitos que seja uma solução nacional, preferencialmente “. O BNDES é atualmente sócio da Fibria, com participação de cerca de 30 por cento. JBS O presidente do BNDES deu a compreender ainda que a saída de Wesley Batista da presidência da JBS, controlada também pela J&F, seria positivo. “Foi um jogador que fez gols, mas não quer dizer que o técnico vai escalá-lo no próximo jogo”,declaroue Castro. Comentou: “Acho que um bom jogador precisa, no mínimo, mudar de posição”. A Assembleia Geral Extraordinária da JBS para tratar de mudanças no comando da companhia vai ser em 1° de setembro e para o presidente do BNDES a deliberação sobre a saída do executivo não vai ser imediata. “O que temos de fazer, com um pouco de gradualismo, é dar a chance para que essa empresa tenha um espaço financeiro para que não cause mais aperto ao setor pecuário brasileiro, para que os preços comecem a se recuperar na entressafra e a empresa volte a comprar”, destacou. Para Castro, o importante é a “absoluta profissionalização da administração” da JBS. PAULO. O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social , Paulo Rabello de Castro, disse nesta terça-feira que os acionistas da JBS é que irão decidir na Assembleia Geral Extraordinária, marcada para 1º de setembro, sobre a possibilidade de os irmãos Joesley e Wesley Batista serem afastados do comando da JBS. — Todos nós somos sócios dos Batista e vamos debater essa questão, que é quase irrelevante — declarou Rabello, recordando que o BNDES tem por norma demandar a “absoluta profissionalização” da empresa. — O que não significa declarar que o BNDES tem o nariz torcido para companhia de qualidade familiar. Estudos acadêmicos mostram que, às vezes, é mbastantebom ter uma família no controle até de uma grande organização — ddeclarou O presidente do BNDES admitiu que, no caso específico da JBS, o sócio majoritário reúne mais condições políticas para exercer a liderança. Mas, apesar disso, a assembleia de acionistas irá avaliar as possíveis perdas que o envolvimento dos Batista em escândalos de pagamentos de propina provocou aos acionistas minoritários. — O presidente do Conselho de Administração alega ser um homem que está dedicando essa próxima etapa da vida dele a fazer essa virada, no sentido da organização dessa corporação, para que todo mundo possa se orgulhar dela. Se a gente acreditar nisso, já são cinco contra quatro — pontuou. Rabello de Castro não descarta, porém, a manutenção de Wesley Batista como CEO do grupo. — Eu acho que isso vai ser debatido. A gente, olhando a trajetória corporativa e não a lambança política, vemos uma companhia que teve uma habilidade de perceber chances de maneira extraordinária. Portanto, vamos declarar assim, é um jogador que fez gols. Agora, isso não significa que o técnico vai escalá-lo no próximo jogo. Em 1º de setembro nós devemos discuti isso. Provavelmente, isso será assunto de deliberação imediata, a menos que o sentimento dos acionistas lá reunidos já esteja sendo montado para ser um comitê de suporte ao novo CEO — argumentou. Paulo Rabello de Castro realçou ainda o trabalho hábil, ao longo de anos, dos irmãos Batista na gestão do grupo JBS. — Independente dos malfeitos no campo político, no campo econômico, e isso é preciso deixar bem separado, a melhoria que eles trouxeram pro campo de Brasil, mesmo com essa concentração que eu considero excessiva — alegou. VENDA DE ATIVOS Questionado sobre a possibilidade de compra da Eldorado Brasil, holding do grupo J&F, pelas concorrentes Fibria ou Suzano, o presidente do BNDES disse estar conforrtável por serem duas empresas “campeãs nacionais”, manifestando preferência por uma das duas no lugar na chilena Arauco, também interessada no negócio. O BNDES tem cerca de 30% de participação acionária na Fibria. — Fibria e Suzano são dois campeões que, ficarei bastante contente porque os brasileiros não têm que ficar tão contentes de haver tanta desnacionalização do capital brasileiro, tão arduamente, se comprarem a Eldorado construído. Nada de xenofobia, viva os estrangeiros que vêm aqui cooperar conosco, mas, francamente, embora os nossos irmãos de Chile, como eu declarou, a gente tem uma certa preferência pelo investidor nacional , tenham as portas abertas — concluiu Rabello de Castro.Paulo Rabello de Castro alegou nessa quarta-feira que o banco é preparado internamente para ganhar musculatura e poder fazer uma captação externa de ao menos 5 bilhões reais no ano que vem, o equivalente a cerca de 1,5 bilhão de dólares. Paulo Rabello de Castro é o presidente do BNDES.

Na quarta-feira 02 de agosto – O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social , Paulo Rabello de Castro, declarou que veio em “boa hora” o debate sobre a substituição da Taxa de Juros de Longo Prazo pela Taxa de Longo Prazo . — A TJLP era uma taxa de juros estruturalmente fora do lugar. O banco atuava compensando essas distorções da economia de Brasil — havia declarado Rabello de Castro, que havia participado de um seminário de crédito a micro, pequenas e médias companhias na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo . A TLP, se aprovada, teria que seguir a variação média dos últimos três meses do título de dívida pública NTN-B. A medida provisória que tratava da troca da TJLP pela TLP ainda precisava ser aprovada em delegação especial e passar pelos plenários da Câmara e do Senado até 6 de setembro para não perder a validade. Quando se afirmava, durante o acontecimento, o presidente do BNDES havia declarado que a atuação do banco era responsável por mais de 30% de todo o superavit primário desde 2006 e que essa era a conta a ser feita que o banco emprestava em TJLP. — Sim, o dinheiro vai com TJLP, mas ele não voltava TJLP, ele voltava em TJLP mais o filho e o neto, mais o dividendo e mais o tributo decorrente das taxas de gestão cobradas pelo banco. A conta correta do fomento acabava sendo a taxa ativa do banco e não a taxa passiva pela qual ele tomava emprestado — havia concluído. No mesmo Paulo Skaf havia considerado inoportuna o debate sobre a adoção da TLP no lugar da TJLP, segundo ele, porque os %7 cobrados hoje, na verdade, se modificavam em %20 do valor que uma companhia tomava do BNDES. Paulo Skaf é acontecimento.

— Estava, quando cheguei aqui já definido que o banco faria um planejamento estratégico profundo e definidor de seu futuro, mas a única diretriz é que esse planejamento teria que contar com gente de dentro e de fora da organização — alegou Costa, quando perguntado sobre o novo foco do banco.

— A economia de Brasil tem setores com equívocos de mercado expressivas. Existe necessidade de animar setores contemporâneos da economia. Em alinhamento com o ministro Dyogo e com o presidente Paulo Rabello, acreditamos que o banco tem que atuar nas áreas que façam sentido um banco de desenvolvimento atuar, que são áreas onde os bancos privados não têm apetite — alegou Costa.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>BNDES contrata consultores para elaborar plano estratégico até 2030
>>>>>Possível aquisição da Eldorado por Fibria ou Suzano será positivo, diz presidente do BNDES – August 07, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>TJLP é taxa de juros fora do lugar, diz presidente do BNDES – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Arauco e J&F ainda discutem detalhes da venda da Eldorado – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Interesse da Arauco sobre Eldorado Brasil enfrenta três ofertas rivais, dizem fontes – August 04, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Negociações entre J&F e chilena Arauco terminam sem acordo sobre preço, dizem fontes – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Fibria pode entrar na disputa por Eldorado, dos irmãos Batista – August 02, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Presidente do BNDES diz que acionistas decidirão sobre permanência de Wesley Batista à frente da JBS – August 07, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Irmãos Batista fecham venda da Vigor para mexicanos por R$ 5,7 bilhões – August 04, 2017 (FolhaGeneric)
>>>>>>>>>>>>>JBS conclui venda de operações de carne bovina na Argentina, Paraguai e Uruguai para Minerva – July 31, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Mexicana Lala acerta a compra da Vigor – August 01, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Mexicana Lala oferece R$5,7 bi por Vigor, diz fonte – July 31, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>BNDES poderá captar ao menos US$1,5 bi no exterior em 2018, diz Rabello de Castro – August 09, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>BNDES vai atuar pelo BC com títulos públicos – August 09, 2017 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 eu 140 70 NONE 12 (tacit) eu: 9, Eu: 1, eu: 2
2 nós 150 0 NONE 10 Nós: 1, nós: 2, (tacit) nós: 7
3 BNDES 75 0 ORGANIZATION 10 o BNDES: 5, O BNDES: 2, (tacit) ele/ela (referent: O BNDES): 1, (tacit) ele/ela (referent: o BNDES): 2
4 Paulo Rabello de Castro 0 0 PERSON 10 Rabello: 1, o presidente Paulo_Rabello: 1, o presidente Paulo_Rabello_de_Castro: 1, Paulo_Rabello_de_Castro: 3, Paulo_Rabello_de_Castro (apposition: O presidente de o BNDES): 1, Rabello_de_Castro: 3
5 banco 38 0 NONE 6 o banco: 5, O banco: 1
6 jogador 140 0 NONE 5 um jogador: 4, um bom jogador precisa: 1
7 TJLP 0 0 ORGANIZATION 5 TJLP: 4, A TJLP: 1
8 Carlos da Costa 0 0 PERSON 4 Costa: 3, Carlos_da_Costa: 1
9 o presidente de o bndes 0 36 NONE 3 o presidente de o BNDES: 2, O presidente de o BNDES: 1
10 campo 160 0 NONE 3 o campo político: 1, o campo econômico: 1, pro campo brasileiro: 1