Brasileira Stone ergue US$1,5 bi em IPO nos EUA, com custo acima de faixa proposta

Por: SentiLecto

– A processadora de cartões de crédito de Brasil Stone Co Ltd precificou sua oferta pública inicial na bolsa norte-americana Nasdaq acima da faixa de custo inicialmente proposta, erguendo 1,5 bilhão de dólares, declarou uma pessoa com conhecimento do tema. A forte procura permitiu à ecompanhiavender suas ações a 24 dólares, ante uma faixa de pcustoentre 21 e 23 dólares, e aumentar o volume de ações, adicionou a fonte, que pediu anonimato para debater livremente a transação. A Stone Co e seus acionistas inicialmente esperavam erguer até 1,1 bilhão de dólares. Se antecipou a precificação de quinta para quarta-feira, ignorando os receios que levaram a uma queda de 4,4 por cento de a Nasdaq em a quarta-feira. Mesmo antes de definir o custo de suas ações, Stone já havia atraído importantes investidores para o IPO, como a Berkshire Hathaway Inc., de Warren Buffett, e a Ant Financial, subsidiária de pagamento da gigante de e-commerce de China Alibaba. Controlada pelos fundadores André Street e Eduardo Pontes, os acionistas da Stone incluem os sócios da 3G Capital Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira, além da Madrone Capital Partners sócia majoritária do Wal-Mart Stores. Madrone Capital Partners é uma companhia de investimentos norte-americana que gerenciar parte da fortuna da família Walton. A Stone declarou em documentos exibidos ao órgão regular dos mercados norte-americanos que pretende utilizar os recursos para fusões, aquisições e capital de giro. A companhia declarou que pretende aumentar oferecendo serviços bancários e instituindo um programa de lealdade. As ações da Stone estreiam na Nasdaq nesta quinta-feira.

– A companhia de meios de pagamentos Stone alegou nesta segunda-feira que a Ant Financial se comprometeu a investir 100 milhões de dólares na oferta inicial de ações da empresa. A Ant Financial é unidade da gigante de China de e-commerce Alibaba. A Ant Financial é a mais recente grande investidora a mostrar interesse no IPO da Stone, que pode erguer até 1,1 bilhão de dólares na operação, que ocorrerá na Nasdaq. A Stone teve procura robusta de investidores por seu IPO que despertou o interesse da Berkshire Hathaway, de Warren Buffett, declararam à Reuters duas pessoas a par do atema Esses grandes investidores no IPO auxiliaram a ampliar o interesse, declarou uma das fontes. O Goldman Sachs, o JPMorgan e o Citigroup, coordenadores da oferta, podem discutir a elevação do preço das ações da Stone acima da faixa de 21 a 23 dólares cada, disseram as duas fontes. Tal movimento ainda tem que ser debatido com a companhia. A Berkshire Hathaway e alguns dos atuais acionistas da Stone, incluindo a Madrone Capital Partners, podem comprar cerca de metade das 47.727.273 ações oferecidas no IPO.

Na terça-feira 16 de outubro – A operadora brasileira de meios de pagamento Stone entrou com um pedido de oferta pública inicial de ações na Nasdaq, em uma operação que pode erguer até 1,1 bilhão de dólares e atrair o conglomerado do investidor bilionário Warren Buffett, a Berkshire Hathaway. A Berkshire Hathaway e alguns dos atuais acionistas da Stone haviam demonstrado interesse de adquiri até quase metade das 47,7 milhões de ações que serão oferecidas no IPO, segundo o prospecto da operação. Os coordenadores do IPO haviam definido os custos da operação entre 21 e 23 dólares por ação, o que podia permitir à Stone atingir um valor de mercado de até 6,2 bilhões de dólares em sua estreia na Nasdaq. Outros acionistas da Stone incluíam a companhia de investimentos das bilionários brasileiras Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira, a 3G Capital, que já havia feito parceria com a Berkshire Hathaway na compra do controle da gigante norte-americana de alimentos Kraft Heinz. Individualmente, a Berkshire Hathaway poderia adquiri até 13,7 milhões de ações no IPO, aumentando a carteira de Buffett em empresas de meios de pagamento, que incluía ações American Express. Faz 2 meses, Buffett também havia revelado participação em a emissora de cartões de crédito Synchrony Financial, em agosto. A Madrone Capital Partners, uma companhia norte-americana de investimentos que gerenciar parte da fortuna da família Walton, fundadora do Walmart, e outros atuais acionistas também poderiam adquiri outras 9,5 milhões de ações na oferta, segundo o prospecto. O envolvimento de grandes investidores internacionais sinalizava o potencial de crescimento do mercado de meios de pagamento no Brasil, onde dois terços do consumo das famílias era pagava ainda em dinheiro. Faz 1 ano, os pagamentos com cartões haviam totalizado 1,36 trilhão de reais, segundo a entidade que encarnava o setor, Abecs, em 2017. Tanto a Stone quanto alguns de seus acionistas, incluindo os fundadores André Street e Eduardo Pontes, venderiam uma pequena porção de suas ações na oferta. O IPO vai erguer 950 milhões de dólares para a Stone, recursos que poderiam ser utilizados para compra de companhias ou investimento em produtos e tecnologias adicionais. Os acionistas receberiam o restante vinculado à oferta secundária da operação. A Stone tem 200.600 clientes ativos e havia tido lucro líquido de 87,7 milhões de reais no primeiro semestre deste ano. A receita total havia adicionado 636 milhões de reais. Fundada em 2012, a Stone tem aumentado em um mercado que já havia sido marcado pelo duopólio formado por Cielo, de Banco do Brasil e Bradesco; e Rede, controlada pelo Itaú Unibanco. Após mudanças na regulação do setor, ambas as companhias haviam perdido exclusividade no processamento de cartões com as bandeiras Visa e MasterCard no Brasil e começaram a perder mercado para novos competidores. A PagSeguro, que listou ações na bolsa de Nova York em janeiro, era outra entrante no mercado de meios de pagamento brasileirabrasileira. O IPO da Stone era organizado por Goldman Sachs, J.P. Morgan, Citigroup, Itaú BBA, Credit Suisse, Morgan Stanley, Bank of America Merrill Lynch e BTG Pactual.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Brasileira Stone ergue US$1,5 bi em IPO nos EUA, com custo acima de faixa proposta
>>>>>Chinesa Ant Financial deve investir US$100 mi no IPO da Stone – October 23, 2018 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Stone 110 0 ORGANIZATION 10 brasileira Stone_Co_Ltd: 1, Stone: 2, A Stone: 3, a Stone: 4
2 IPO 0 0 ORGANIZATION 10 seu IPO: 2, (tacit) ele/ela (referent: o IPO): 2, O IPO: 1, o IPO: 5
3 ações 0 0 NONE 7 ações: 7
4 dólares 0 0 NONE 7 24 dólares: 1, dólares: 6
5 operação 0 0 NONE 5 uma operação: 2, a operação: 3
6 oferta 0 0 NONE 4 sua oferta pública inicial: 1, oferta pública: 1, a oferta: 2
7 Ant Financial 50 40 ORGANIZATION 3 A Ant_Financial: 1, a Ant_Financial (apposition: unidade de a gigante chinesa de e-commerce Alibaba): 1, a Ant_Financial subsidiária de pagamento de a gigante de e-commerce chinesa Alibaba: 1
8 Berkshire Hathaway 0 0 ORGANIZATION 3 a Berkshire_Hathaway: 2, a Berkshire_Hathaway_Inc. de Warren_Buffett: 1
9 a Nasdaq 0 0 PLACE 3 a Nasdaq: 3
10 empresa 0 0 NONE 3 a empresa: 2, A empresa: 1