Brics consideram formas de contribuir para solução de crise na Venezuela, declara Rússia

Por: SentiLecto

O bloco Brics, formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, debateu como pode contribuir para intermediar uma determinação para a crise política na Venezuela, declarou Sergei Storchak neste sábado. Sergei Storchak é o vice-ministro das Finanças de Rusia.

Xi Jinping alegou nesta sexta-feira que alguns países desenvolvidos estão adotando medidas protecionistas que levam a conflitos comerciais e bloqueios econômicos, chamando-os de maior risco da ampliação na instabiliXi Jinping alegou nesta sexta-feira que alguns países desenvolvidos estão adotando medidas protecionistas que levam a conflitos comerciais e bloqueios econômicos, chamando-os de maior risco da ampliação na instabilidade na economia mundial. Xi Jinping é o presidente chino. Xi Jinping é o presidente chino.- A Organização Mundial do Comércio deve ser reformada a fim de considerar os interesses de todos os membros participantes, inclusive de países em desenvolvimento, e as mudanças devem buscar enfrentar desafios atuais e futuros no comércio internacional, alegaram os Brics em comunicado conjunto, nesta sexta-feira, após reunião informal de líderes do bloco à margem daocdomodo G20 no Japão. “A reforma deve, inter alia, conservar a centralidade, os valores centrais e os princípios fundamentais da OMC, e considerar os interesses de todos os membros, inclusive os países em desenvolvimento e os países de menor desenvolvimento relativo . É imperativo que a agenda de negociações da OMC seja equilibrada e debatida de forma aberta, transparente e inclusiva”, declarou o bloco formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. O comunicado estima que está calculado um crescimento econômico global moderado até 2020 e que o fortalecimento desse crescimento continua “extremamente incerto, com ampliação de nervosismos comerciais e geopolíticos, volatilidade dos custos das commodities, desigualdade, crescimento inclusivo insuficiente e condições financeiras mais rígidas incrementando o risco”. “Desequilíbrios mundiais continuam extensos e persistentes e solicitam monitoramento minucioso e respostas políticas tempestivas. Sublinhamo o protagonismo de um ambiente econômico mundial favorável ao crescimento sustentável do comércio internacional”, declararam os países no comunicado. O grupo defendeu o protagonismo de se buscar mercados abertos, estabilidade financeira, reformas estruturais, colaboração em parcerias público-privadas e financiamento de infraestrutura e desenvolvimento. “Medidas internacionais e domésticas nessas e em outras áreas vão contribuir para um crescimento econômico inclusivo e sustentável. Conclamamos maior participação dos países em desenvolvimento nas cadeias mundiais de valor. Reconhecemos o protagonismo da interface entre comércio e economia digital. Alegamo também o papel dos dados para o desenvolvimento”. Ainda que os países do bloco continuam comprometidos com a plena implementação do Acordo de Paris, o comunicado declarou. “Instamos os países desenvolvidos a fornecer suporte financeiro, tecnológico e de capacitação aos países em desenvolvimento para melhorar sua habilidade em mitigação e adaptação. Esperamos que a Cúpula de Ação Climática da ONU, a ser realizada em setembro deste ano, produza resultados positivos”. Na quinta-feira, Emmanuel Macron alegou que não assinaria nenhum acordo comercial com o Brasil caso o presidente Jair Bolsonaro saia do acordo climático, ameaçando colocar em risco os trabalhos de negociações comerciais entre UE e Mercosul. Emmanuel Macron é o presidente de Francia. Os Estados Unidos e China consentiram com uma trégua na acirrada disputa comercial, bem na véspera do domo do G20, que ocorre sexta-feira e sábado, em Osaka , informou nesta quinta-feira o jornal independente “South China Morning Post”, de Hong Kong.

Na sexta-feira 21 de junho Mike Pence havia cancelado um discurso planejado inicialmente como sequência das críticas feitas por ele em outubro passado, a fim de evitar nervosismos antes de uma reunião planejada entre EUA e China para debater questões comerciais, havia declarado uma autoridade da Casa Branca. Mike Pence é o vice-presidente dos Estados Unidos.

Storchak declarou a repórteres nos bastidores da reunião de domo do G20 em Osaka, no Japão, que os Brics podem “levar as partes em disputa à mesa de negociação”.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: India, Venezuela, Russian Federation, China, Brazil

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Brics consideram formas de contribuir para solução de crise na Venezuela, declara Rússia
>>>>>Protecionismo está afetando ordem do comércio global, diz presidente da China – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Reforma da OMC deve considerar interesses de países em desenvolvimento, dizem Brics – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Jornal afirma que EUA e China chegaram a acordo sobre nova trégua comercial – (EfeGeneric)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 nós 0 0 NONE 6 (tacit) nós: 6
2 países 0 0 NONE 4 os países: 1, alguns países desenvolvidos: 1, os países desenvolvidos: 1, países: 1
3 medidas 40 0 NONE 3 Medidas internacionais e domésticas: 1, medidas protecionistas: 2
4 Brasil 0 0 PLACE 3 o Brasil: 1, Brasil: 2
5 esta 0 0 NONE 3 esta: 3
6 o Japão 0 0 PLACE 3 o Japão: 3
7 risco 0 50 NONE 2 o risco: 1, maior risco: 1
8 crescimento 280 0 NONE 2 um crescimento econômico inclusivo e sustentável: 1, um crescimento econômico mundial moderado: 1
9 desenvolvimento 90 0 NONE 2 o desenvolvimento: 1, desenvolvimento: 1
10 Brics 4 0 PERSON 2 (tacit) ele/ela (referent: O bloco Brics): 1, O bloco Brics: 1