Chevron menciona geólogo da casa para chefiar operações no Brasil

Por: SentiLecto

A Chevron designou Mariano Vela, um geologista com 20 anos de experiência na gigante norte-americana, como presidente das operações da companhia no Brasil, declarou a empresa à Reuters nesta quinta-feira, na medida em que se expande no maior produtor da América Latina.

Uma carta vista pela Reuters nesta quinta-feira e assinada pelo ex-presidente no Brasil, Javier La Rosa, de 19 junho, declara que Vela iria assumir a posição no Brasil no começo de julho. Em declaração mandada por email, a Chevron confirmou a indicação de Vela.

A Chevron, que teve uma receita mundial de 135 bilhões de dólares em 2017, tem ampliado sua presença no Brasil. Em um consórcio com a Petrobras e a anglo-holandesa Shell, a norte-americana conquistou seu primeiro bloco no cobiçado pré-sal de Brasil mês passado.

A China vai realizar uma audiência no final deste mês sobre a resolução de Pequim de impor um depósito antidumping ao frango brasileiro, informou o Ministério do Comércio em seu site na quarta-feira.Pequim impôs direitos provisórios antidumping provisória sobre as importações de carne de frango brasileira no mês passado, em mais um revés para as gigantes de proteína animal do país, ao mesmo tempo em que os Estados Unidos pressionaram Pequim a reabrir seu mercado para produtos avícolas norte-americanos. Faz 1 mês, os importadores chineses de frango brasileiros passaram a pagar depósitos de 18,8 a 38,4 por cento de o valor compras. de suas, a partir de 9 de junho compras.

Na segunda-feira 18 de junho a petroleira Chevron havia designado o presidente no Brasil para conduzi suas operações de Venezuela, após os meses de detenção de dois executivos ampliarem os nervosismos entre a nação-membro da Opep e companhias petrolíferas estrangeiras.

As maiores petroleira do mundo gastaram bilhões nos últimos meses em meio a alta dos custos da commodity e reservas diminuídas para garantir acesso à promissora área, onde bilhões de barris de óleo estão presos edebaixode uma espessa camada de sal no solo do omar

Faz 20 anos, Vela entrou em a Chevron e estudou geologia na Argentina e nos Estados Unidos, declarou a companhia.

La Rosa foi transferido para a Venezuela como presidente do país em junho, depois de dois anos no Brasil, após a detenção de meses de dois executivos da Chevron na Venezuela.

La Rosa escreveu na carta, endereçada para uma pessoa de fora da companhia, que preferiu não ser identificada, que seu mandato marca “um fase de importante reorganização e crescimento do nosso setor.”

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEUTRAL

Countries: United States, Brazil, Argentina

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Chevron menciona geólogo da casa para chefiar operações no Brasil
>>>>>China fará audiência sobre direito provisório antidumping nas importações de frango do Brasil – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Chevron 70 0 ORGANIZATION 6 (tacit) ele/ela (referent: A Chevron): 1, A Chevron: 3, a Chevron: 2
2 o Brasil 0 0 PLACE 5 o Brasil: 5
3 Mariano Vela 0 0 PERSON 4 Mariano_Vela: 1, (tacit) ele/ela (referent: Vela): 1, Vela: 2
4 Pequim 0 58 PERSON 2 Pequim: 2
5 os Estados_Unidos 0 24 PLACE 2 os Estados_Unidos: 2
6 companhia 0 0 NONE 2 a companhia: 1, a empresa: 1
7 la 0 0 NONE 2 La de_fora de a empresa não ser identificada que seu mandato marca um período de importante reestruturação e crescimento de o nosso setor (referent: La): 2
8 tempo 0 0 NONE 2 tempo: 2
9 bilhões de barris de óleo 0 80 NONE 1 bilhões de barris de óleo: 1
10 presos embaixo de uma espessa camada de sal 0 80 NONE 1 presos embaixo de uma espessa camada de sal: 1