Conab vê queda na exportação de soja brasileira na nova colheita e recorde para milho

Por: SentiLecto

– se estimou a exportação de soja brasileira em a nova colheita em 75 milhões de toneladas, recuo de 1 milhão de toneladas na comparação com o volume lembre da temporada anterior, estimou nesta quinta-feira a Companhia Nacional de Abastecimento . A projeção veio publicada no relatório sobre a primeira previsão da Conab para a colheita 2018/19, que tem que alcançar entre 117,04 milhões e 119,42 milhões de toneladas, ante um recorde de 119,28 milhões de toneladas na temporada 2017/18, segundo os números estatal. Em 2017-18 , além da grande colheita , uma maior procura foi amplamente beneficiado o Brasil de a China em meio em a disputa comercial de os chineses com os norte-americanos.estimaram-se as exportações de milho já em recorde de 31 milhões de toneladas em 2018-19, ante 25,5 milhões de toneladas em 2017-18, com expectativa de uma ampliação de a colheita de o cereal em o novo ano, para uma pausa entre 89,73 milhões e 91,08 milhões de toneladas, ante 80,78 milhões em 2017-18. Em este ano , a nova tabela prejudicou os embarques de milho de frete que aumentou os preços para o setor ,.

– A exportação de soja e se a estimou derivados de a oleaginosa de o Brasil em 2018 em esta terça-feira em um recorde de 38,3 bilhões de dólares, de acordo com dados de a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais que reúne as maiores tradings de o setor,. A exportação do complicado soja brasileira, maior exportador mundial da oleaginosa em grão, foi vista em 33,7 bilhões de dólares em 2019, segundo a Abiove, em sua primeira estimativa para o próximo ano. – Em 1 ano, a produção de soja brasileira terá que alcançar 119,50 milhões de toneladas, estável na comparação com o volume lembre revisado de 2018, projetou nesta terça-feira a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais , na primeira estimativa para a nova colheita. Até o mês passado, a Abiove calculava uma colheita de 118,8 milhões de toneladas para 2018, com safra concluída há alguns meses. Por ora, produtores estão no meio do plantio da nova temporada, cuja safra tende a iniciar na virada de 2018 para 2019 –o calendário considerado pela Abiove vai de janeiro a dezembro e, portanto, difere do ano-safra 2018/19, de julho deste ano a junho do próximo. Ainda conforme a entidade, os embarques pelo maior exportador mundial da oleaginosa têm que alcançar 71,90 milhões de toneladas em 2019, abaixo do recorde de 77 milhões no ano anterior. A crescente disputa comercial impulsionou em este ano as vendas de Brasil entre Estados Unidos e China que culminou com Pequim taxando a soja norte-americana ,. A medida levou compradores de China a se voltarem com força para o produto de Brasil. Embarques menores em 2019, contudo, têm que contribuir para a ampliação dos estoques domésticos. A Abiove calcula reservas de 3,765 milhões de toneladas ao término do ano que vem, contra 1,465 milhão em 2018. Quanto às importações de soja, a entidade estima compras de 300 mil toneladas em 2019, estável ante 2018 –em 2017, foram 254 mil toneladas. A Abiove também calculou processamento de 43,2 milhões de toneladas de soja no ano que vem, levemente abaixo na comparação com os 43,6 milhões estimados para 2018, um recorde. Faz 1 ano, o processamento adicionou 41,8 milhões de toneladas, em 2017. DERIVADOS A associação calcula produção de 32,6 milhões de toneladas de farelo de soja pelo Brasil em 2019, queda de 0,6 por cento na comparação anual. No caso do óleo de soja, a fabricação também tende a recuar 0,6 por cento, para 8,6 milhões de toneladas. – O Brasil, maior exportador de soja do mundo, terá que registrar um faturamento recorde de 38,3 bilhões de dólares com os embarques do grão, farelo e óleo de soja em 2018, um crescimento de 21 por cento ante 2017, com o país sendo beneficiado por forte procura china, bons custos e uma colheita histórica para comercializar, assinalou a associação Abiove nesta terça-feira. Até o mês passado, a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais , que reúne multinacionais como Bunge e Cargill, calculava uma exportação de 37,9 bilhões de dólares para o ano. A ampliação na previsão de receita aconteceu em meio a uma expectativa de embarques ainda maiores, para o recorde de 77 milhões de toneladas do grão. As exportações de soja, o principal produto da pauta exportadora brasileiro, vão responder pela maior parte do valor obtido pelo setor, ou 30,8 bilhões de dólares, também ampliação de cerca de 20 por cento na comparação anual, segundo a Abiove, que mencionou um crescimento de 13 por cento no volume de embarques ante 2017. O custo médio da exportação de soja do Brasil, que até setembro havia adicionado quase 70 milhões de toneladas –sendo 55 milhões de toneladas para a China–, foi visto em 400 dólares por tonelada, ante 377 dólares no ano passado. O faturamento das exportações de farelo de soja deve aumentar ainda mais, com ampliação de mais de 30 por cento ante 2017, para 6,5 bilhões de dólares em 2018, também com maiores volumes e custos . A receita com as exportações de óleo de soja brasileiras terão que recuar para 980 milhões de dólares, ante pouco mais de 1 bilhão de dólares em 2017, com custos mais baixos do produto exportado. 2019 A exportação do complicado soja brasileira foi vista em 33,7 bilhões de dólares em 2019, segundo a Abiove, em sua primeira estimativa para o próximo ano. Essa queda na comparação com o recorde de 2018 aconteceria com a associação assinalando menores volumes e custos mais baixos para todos os produtos exportados em 2019, com exceção do câmbio do óleo, que ficaria estável no próximo ano. Considerando exclusivamente a exportação do grão, a soma ficaria em 27,3 bilhões de dólares, com a associação vendo uma queda de mais 5 milhões de toneladas nos embarques em 2019, após um ano em que a China que optou por a soja de Brasil foram muito beneficiadas as vendas brasileirasde Brasil em detrimento da dos EUA, diante da taxa de 25 por cento imposta por Pequim ao produto de Noruega, em um importante movimento do combate comercial entre os dois países.

Na terça-feira 18 de setembro – A safra de café do Brasil em 2018 foi estimada em recorde de 59,9 milhões de sacas de 60 kg, ampliação de 3,2 por cento na comparação com o número apurado no levantamento anterior, divulgado em maio pela Companhia Nacional de Abastecimento . O terceiro levantamento oficial de colheita de café do maior produtor e exportador mundial da commodity havia assinalado uma ampliação de 33,2 por cento na safra ante 2017, com a Conab mencionando boas condições climáticas e bianualidade positiva do arábica em 2018. Faz 2 meses, o Brasil já havia colhido grande parte de a colheita, quando a Conab havia realizado o levantamento, em agosto.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: China, Brazil

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Conab vê queda na exportação de soja brasileira na nova colheita e recorde para milho
>>>>>Exportação de soja e derivados do Brasil atingirá recorde de US$38,3 bi em 2018 – October 09, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Produção de soja do Brasil em 2019 deve igualar recorde de 2018, diz Abiove – October 09, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Exportação do complexo soja do Brasil crescerá 21% em 2018, a US$38,3 bi, diz Abiove – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Abiove 60 0 ORGANIZATION 10 (tacit) ele/ela (referent: A Abiove): 1, a associação Abiove: 1, a Abiove: 6, A Abiove: 2
2 toneladas 0 0 NONE 10 toneladas: 9, 254_mil toneladas: 1
3 colheita 50 0 NONE 7 grande safra: 1, colheita: 1, colheita encerrada: 1, a nova safra: 2, a colheita: 1, a safra: 1
4 comparação 0 0 NONE 7 a comparação anual: 2, a comparação: 5
5 dólares 0 0 NONE 7 dólares: 7
6 o Brasil 50 0 PLACE 5 o Brasil: 4, O Brasil: 1
7 a China 0 0 PLACE 5 a China: 3, China: 2
8 recorde 0 0 NONE 5 um recorde: 1, o recorde de 2018: 1, recorde de 77_milhões: 1, recorde: 2
9 Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais 0 0 ORGANIZATION 4 a Associação_Brasileira_das_Indústrias_de_Óleos_Vegetais: 4
10 esta 0 0 NONE 4 esta: 4