DeputadoFederalBonifC3A1cioAndrada.jpg

Dólar cai e volta ao platô de R$3,15 com maior alívio sobre juros nos EUA

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Deputado Federal Bonifácio Andrada

– O dólar recuava frente ao real nesta sexta-feira, de volta ao platô de 3,15 reais e seguindo o mercado externo após divulgação de inflação dos Estados Unidos mais fraca do que o esperado em setembro, acalmando temores de que o banco central do país possa aumentar os juros mais do que o esperado. Às 10:04, o dólar BRBY> recuava 0,36 por cento, a 3,1587 reais na venda, já tendo chegado a 3,1546 reais na mínima do dia e a 3,1806 reais na máxima. O dólar futuro DOLc1> recuava cerca de 0,45 por cento. “Os números de inflação eram a notícia mais importante do dia. Como veio mais baixa do que o esperado, e os EUA querem inflação um pouco mais alta, esses números podem gerar dúvidas no Fed sobre nova alta dos juros”, afirmou o operador de câmbio na Advanced Corretora, Alessandro Faganello, referindo-se ao Federal Reserve, banco central norte-americano. Faz 1 mês, os custos a o consumidor em os Estados Unidos subiram 0,5 por cento, a maior progressão em oito meses, com os custos de a gasolina subindo após as interrupções de a produção relacionadas com os furacões, mas a inflação permaneceu fraca. Economistas escutados em pesquisa da Reuters esperavam progressão de 0,6 por cento no mês. Com isso, o mercado ficou mais aliviado e diminuiu temores de que o Fed poderia aumentar mais do que o esperado os juros no país. Na quarta-feira, ao divulgar sua ata, o banco central dos EUA informou que vários de seus membros declararam que vão ir se concentrar nos dados de inflação nos próximos meses ao decidir sobre os juros no futuro. O mercado precificava que o Fed aumentará novamente os juros em dezembro, o que seria a terceira vez neste ano. Taxas mais altas tendem a atrair para a maior economia do mundo recursos aplicados hoje em outras praças financeiras, como a brasileira. Após a divulgação dos dados de inflação, o dólar passou a recuar frente a uma cesta de moedas .DXY> e ao euro EUR=> também perdia terreno frente a divisas de países emergentes, como o peso de Chile CLP=>. Internamente, a cena política continuava no radar dos investidores, à espera dos desdobramentos da segunda dacusaçãocontra o presidente Michel Temer na Câmara dos Deputados. Na próxima semana, a Comissão de Constituição e Justdeputado Bonifácio de Andrada que propôs a rejeição da acusação. Deputado Bonifácio de Andrada é o parecer do relator. Deputado Bonifácio de Andrada é o parecer do relator. O dia também promete ser de baixo volume entre o feriado de Nossa Senhora Aparecida, na véspera, e o fim de semana.

– Em dia de feriado nos Estados Unidos, a expectativa é de menor liquidez no mercado de cotação e investidores mais cuidadosos. Nesta segunda, o dólar comercial está em alta frente ao real e sobe 0,37%, sendo negociado a R$ 3,172. Na máxima do dia, a moeda de America subiu a R$ se a negociou 3,174 e em a mínima a R$ 3,16. No cenário doméstico, os investidores continuam monitorando o cenário político, e seguem atenciosos ao andamento da segunda acusação contra o presidente Michel Temer na Câmara dos Deputados. No Brasil, a semana também vai ser mais curta por conta do feriado de Nossa Senhora Aparecida, na quinta-feira.- O dólar fechou em baixa ante o real nesta quarta-feira, depois que a ata do Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, não ter impactado as apostas de que os juros da maior economia do mundo serão aumentados novamente em dezembro. Faz 414 anos, o dólar recuou 0,43 por cento, a 3,1700 reais em a venda. O dólar futuro caía cerca de 0,30 por cento no final da tarde. “O mercado esperava… um esclarecimento complementar e isso acabou não ocorrendo”, alegou o administrador de tesouraria do Banco Confidence, Felipe Pellegrini. Ao mesmo tempo que o documento também mostrou que continuaram otimistas em relação ao efeito econômico dos furacões recentes, na ata, muitos membros do Fed ainda sentiam que outra alta dos juros neste ano “deve ser justificada”. Faz 10 meses, de a ata, os juros futuros norte-americanos continuaram precificando cerca de 90 por cento de possibilidade de nova alta de juros em dezembro, segundo a ferramenta FedWatch do CME Group, depois de a divulgação. Juros mais altos nos Estados Unidos tendem a trair para lá recursos hoje aplicados em outras praças financeiras, como a brasileiro. Avery Shenfeld em nota alegou: “Uma vez que mostra que a maioria dos membros do Fed espera elevação antes do final do ano, a ata do Fed não podia realmente somar bastante na perspectiva para os juros”. Avery Shenfeld é o economista-chefe da gestora CIBC.No exterior, o dólar conservou-se em baixa ante uma cesta de moedas e ante divisas de países emergentes como o rand sul-africano e os pesos de Chile e mexicano. Internamente, os investidores seguiram monitorando o cenário político, um dia depois de o deputado Bonifácio de Andrada ter exibido parecer pela rejeição das denúncias contra o presidente Michel Temer por crimes de organização criminosa e obstrução de inquéritos.O Federal Reserve considera que é necessário ter “paciência” para prosseguir com o plano de elevação gradual dos juros de referência até que seja constatado a ampliação na inflação, segundo revelaram as atas da última reunião do órgão sobre política monetária.

Na segunda-feira 02 de outubro – O dólar comercial opera praticamente estável nesta segunda-feira. A moeda de America estava sendo cotada a R$ 3,16 na venda, depois de ter aberto os negócios do dia vendida a R$ 3,17. Na máxima do dia, a divisa havia atingido R$ 3,18. No mercado de ações, o Ibovespa, principal índice do mercado de ações de Brasil, havia abrido em queda e recuava 0,39% aos 74.002 pontos. Na sexta-feira, o índice havia fechado com alta de 0,99% aos 74.206 pontos. Segundo analistas, os investidores operavam com precaução tanto no mercado de cotação quanto no de ações. No cenário interno, existia expectativa em relação à cena política, especialmente sobre oaaprogressãode reformas no Congresso e o andamento da segunda dacusaçãocontra o presidente Michel Temer na Câmara dos Deputados. No exterior, o dólar spot, um índice que acompanhava a conduta do dólar frente a uma cesta de dez moedas também subia. A alta era de 0,42%. O mercado acompanhava a evolução do plebiscito pela separação espanhola. Também existia a percepção de que o Federal Reserve podia aumentar os juros mais uma vez este ano, o que fortalecia a divisa de America. O Federal Reserve é banco central dos Estados Unidos. As Bolsas de America haviam abrido em alta nesta segunda, um dia após o maior ataque contra civis na história do país. Pouco depois da abertura, os principais índices acionários dos EUA operavam em alta. O Dow Jones subia 0,10%, a 22.426,52 pontos, o Nasdaq progredia 0,17%, a 6.506,87 pontos, e o S&P 500 tem alta de 0,07%, a 2.521,30 pontos.

Bonifácio José Tamm de Andrada é um advogado filiado ao Partido da Social Democracia Brasileira . Um advogado é jornalista.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: United States

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Dólar cai e volta ao platô de R$3,15 com maior alívio sobre juros nos EUA
>>>>>Em dia de feriado nos EUA, dólar sobe e vale R$ 3,17 – October 09, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Dólar sobe 0,5%, a R$ 3,17, após dado sobre emprego nos EUA; Bolsa cai – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Dólar cai ante real após Fed manter apostas de alta nos juros no fim do ano – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Fed opta pela “paciência” antes de elevar juros nos EUA por baixa inflação – (EfeGeneric)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 dólar 60 0 NONE 10 O dólar comercial: 1, O dólar futuro DOLc1: 1, o dólar spot: 1, O dólar: 3, o dólar: 2, O dólar futuro: 1, o dólar comercial: 1
2 mercado 40 15 NONE 6 o mercado externo: 1, o mercado: 2, O mercado: 3
3 juros 0 0 NONE 6 os juros futuros: 1, Juros mais altos: 1, os juros: 4
4 pontos 0 0 NONE 5 2.521,30 pontos: 1, 6.506,87 pontos: 1, os 74.206 pontos: 1, 22.426,52 pontos: 1, os 74.002 pontos: 1
5 R 25 0 PLACE 4 R: 4
6 investidores 25 0 NONE 4 investidores mais cautelosos: 1, os investidores: 3
7 Michel Temer 0 0 PERSON 4 (tacit) ele/ela (referent: o presidente Michel_Temer): 1, o presidente Michel_Temer: 3
8 alta 0 0 NONE 4 alta de %0,07: 1, alta de %0,99: 1, alta: 2
9 cenário 0 0 NONE 4 o cenário interno: 1, o cenário doméstico: 1, o cenário político: 2
10 por_cento 0 0 NONE 4 0,30 por_cento: 1, 0,5 por_cento: 1, 0,45 por_cento: 1, 0,43 por_cento: 1