Dólar segue exterior, fecha em alta e sobe pela 4ª semana consecutiva ante real

Por: SentiLecto

– O dólar fechou em alta contra o real nesta sexta-feira e engatou a quarta semana consecutiva de ganhos, mais longa sequência da espécie em cerca de cinco meses, puxado por um dia de aversão mundial a risco por causa dos temores sobre um vírus oriundo chino. Os temores sobre o coronavírus ampliaram depois de um segundo caso ter sido reportado nos Estados Unidos. Na sequência, a França anunciou também dois casos confirmados. O vírus já matou 26 pessoas e contagiou mais de 800, com a maioria dos casos e todas as mortes sendo registradas na China. O receio econômico do mercado é que o surto afete a procura dos consumidores e tenha efeitos mais diretos e abrangentes sobre a atividade econômica. Várias divisas consideradas de risco eram depreciadas ante o dólar em esta sessão, enquanto moedas seguras, como iene de Japon, ganhavam terreno. As bolsas de valores dos Estados Unidos caíam. Uma vez que tem, no plano local, o mercado monitorou ainda declarações do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, de que o movimento atual de desvalorização do real “desta vez é bem diferente” do visto no passado acontecido concomitantemente a queda nos prêmios de risco. As declarações referendam entendimento no mercado de que o BC, que “O mercado compreende que o BC atua para conter volatilidade”, declarou Felipe Pellegrini, administradora de tesouraria da Travelex Bank, não vê urgência em atuar para impedir uma desvalorização mais acentuada do real, que ao cair 4,1% no acumulado de janeiro tem a pior performance entre 33 adversários do dólar. “A piora do real neste mês é em parte uma devolução dos ganhos de dezembro e, no ano, dificilmente teremos que ver a moeda oscilando abaixo de 4 ou acima de 4,40 “, adicionou Pellegrini. A última atuação do BC no mercado cambial via leilões aconteceu em 20 de dezembro passado, quando a autoridade monetária vendeu 465 milhões em dólar à vista e, ao mesmo tempo, negociou 9.300 contratos de swap cambial reverso –como parte da estratégia de trocar posição cambial do mercado de derivativos por dólar spot. O dólar à vista fechou em alta de 0,45%, a 4,1856 reais na venda. Na semana, o câmbio acumulou ganho de 0,50%, movimento ditado pela performance desta sessão. Em quatro semanas consecutivas de valorização, a moeda foi fortalecida %3,35. Na B3, o dólar futuro de maior liquidez registrava alta de 0,35%, a 4,1875 reais. No exterior, o índice do dólar subia 0,19%, chegando a alcançar uma máxima desde 2 de dezembro do ano passado.

– Faz 1 mês, o dólar fechou acima de 4,20 reais em esta pela primeira vez desde o começo de dezembro, com as operações locais novamente influídas por a força de a moeda em o exterior em um dia de aversão a risco em meio a temores sobre novo vírus em a China. A ausência de sinais consistentes de melhora no fluxo cambial ao Brasil e as perspectivas mais sombrias quanto a isso têm deixado o real mais vulnerável às intempéries externas. Assunto que abalou os mercados nesta terça-feira, o coronavírus que matou pelo menos seis pessoas na China já contagiou um cidadão de Noruega habitante dos Estados Unidos e que visitou a China recentemente, segundo autoridades de saúde dos EUA. Enquanto os custos dos Treasuries e do iene subiam diante da busca por segurança, wall Street recuava. “Por sermos um mercado líquido, acabamos ‘apanhando’ por tabela”, disse Luis Laudisio, operador da Renascença, referindo-se à má performance de divisas emergentes nesta sessão. O peso de Mexico, uma das moedas de melhor performance neste ano, caía cerca de 0,6% no fim da sessão, entre as maiores quedas do dia. Outras moedas latino-americanas eram desvalorizadas entre %0,4 e %0,8. No Brasil, o dólar à vista tconcluiua sessão com ganho de 0,40%, a 4,2060 reais na venda. É o maior platô para um fechamento de pregão desde 2 de dezembro de 2019 . No pico do dia, o câmbio foi a 4,2094 reais na venda. Na B3, o dólar futuro tinha alta de 0,42%, a 4,2125 reais. O clima mais arisco no mercado de moedas neste início de ano têm infectado o real e afetado projeções de analistas. Em sondagem do Bank of America com gestores de fundos, mais participantes passaram a ver o dólar entre 4,01 reais e 4,20 reais ao fim deste ano. No levantamento do mês passado, a maior parte esperava taxa entre 3,81 reais e 4,00 reais. Ao mesmo tempo, mais analistas consultados na pesquisa calcularam queda de juros. O fortalecimento recente de expectativas de corte da Selic também tem contribuído para a má performance do real, diante de riscos de diminuição complementar no diferencial de taxas entre o Brasil e o restante do mundo, deixando o real menos atrativo como ativo de investimento.- O dólar começou a semana em firme alta ante o real, fechando perto de 4,19 reais e das máximas da sessão desta segunda-feira, em pregão sem a referência de Wall Street e de dólar forte em outras praças financeiras. O mercado analisou ainda a repetição pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, de declarações sobre o novo normal para a economia de Brasil admirar juro baixo e dólar mais alto. O dólar à vista fechou esta segunda-feira em alta de 0,59%, a 4,1892 reais na venda, depois de alcançar 4,1930 reais na venda no pico intradiário. Na B3, o contrato de dólar futuro mais negociado tinha ganho de 0,66%, a 4,1925 reais. – O dólar começou a semana em firme alta ante o real, fechando perto de 4,19 reais e das máximas da sessão desta segunda-feira, em pregão sem a referência de Wall Street e de dólar forte em outras praças financeiras. O mercado analisou ainda a repetição pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, de declarações sobre o novo normal para a economia de Brasil admirar juro baixo e dólar mais alto. A observação de Guedes vem num momento de contínuas altas do dólar neste começo de ano, as quais têm desafiado previsões do mercado de que o câmbio poderia se beneficiar de um fase sazonalmente benéfico para o real. Faz 2 meses, o ministro fez as mesmas declarações e também em meio a um quadro de fragilidade de a taxa de cotação, em o fim de novembro passado. Naquele mês, o dólar bateu recorde atrás de recorde, flertando com 4,30 reais e obrigando o Banco Central a intensificar intervenções no mercado para diminuir a volatilidade. “Não sei se é uma estratégia ou se é a menos ruidosa, mas acredito que a ideia é declarar que movimentos vão determinar a taxa de cotação de mercado , com interferência mínima”, declarou Fabrizio Velloni, chefe da mesa de cotação e sócio da Frente Corretora. O dólar sobe 4,39% no acumulado de janeiro, o que faz do real a divisa com pior performance neste começo de ano. A carência de fluxo cambial continua a ser um fator mencionado por analistas para esse desempenho mais fraca. Dados do governo mostraram nesta segunda que a balança comercial teve na semana passada saldo negativo de 816 milhões de dólares. O dólar à vista fechou esta segunda-feira em alta de 0,59%, a 4,1892 reais na venda, depois de alcançar 4,1930 reais na venda no pico intradiário. Na B3, o contrato de dólar futuro mais negociado tinha ganho de 0,64%, a 4,1915 reais, por volta de 17h45. No exterior, o dólar subia frente a várias divisas emergentes, como iuan de China, lira turca e rand sul-africano.

Na segunda-feira 13 de janeiro o índice de blue-chips chino fechou na máxima de dois anos nesta segunda-feira, em meio ao fortalecimento das ações de tecnologia, conforme os investidores adotavam o otimismo antes da assinatura da Fase 1 do acordo comercial com os Estados Unidos.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: United States, China, Brazil

Cities: Franca

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Dólar segue exterior, fecha em alta e sobe pela 4ª semana consecutiva ante real
>>>>>Dólar volta a subir e fecha acima de R$4,20 com aversão global a risco – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Dólar começa semana em alta e perto de R$4,19 com menor liquidez e declarações de Guedes – January 20, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Dólar tem maior queda de 2020 ante real com exterior positivo, mas sobe na semana – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Dólar fecha perto de R$4,19 em dia sem Wall St e atento a declarações de Guedes – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 dólar 240 35 NONE 16 O dólar: 8, dólar forte: 2, o dólar: 4, o dólar futuro: 1, dólar: 1
2 reais 800 0 NONE 10 4,1925 reais: 1, 4,2060 reais: 1, 4,2094 reais: 1, 4,1875 reais: 1, 4,2125 reais: 1, 4,1856 reais: 1, 4,30 reais: 1, 4,20 reais: 1, 4,1892 reais: 2
3 alta 160 0 NONE 8 alta de %0,35: 1, firme alta: 2, alta: 1, alta de %0,45: 1, alta de %0,42: 1, alta de %0,59: 2
4 eu 105 0 NONE 8 (tacit) eu: 8
5 mercado 0 0 NONE 8 o mercado cambial: 1, mercado: 1, o mercado: 3, O mercado: 3
6 esta 0 0 NONE 6 esta: 6
7 real 400 115 NONE 5 o real e afetado: 1, o real: 4
8 venda 0 0 NONE 5 a venda: 5
9 vista 0 0 NONE 5 a vista: 5
10 ganho 0 0 NONE 4 ganho de %0,66: 1, ganho de %0,64: 1, ganho de %0,40: 1, ganho de %0,50: 1