PresidenteMacrienelSillondeRivadavia28cropped29.jpg

Em 1 ano, novo ministro de a Fazenda da Argentina deseja diminuir déficit

Foto: Wikipedia – Presidente Macri en el Sillon de Rivadavia (cropped)

Nicolás Dujovne declarou nesta sexta-feira que vai procurar diminuir o déficit fiscal de 4,2 por cento do Produto Interno Bruto calculado para 2017, na sua primeira coletiva de jornalismo como representante da posição. Nicolás Dujovne é o ministro da Fazenda da Argentina. como representante da posição.

— Em matéria fiscal devemos diminuir o déficit, ampliar os gastos em infraestrutura e continuar diminuindo impostos — explicou o novo ministro, que a partir de agora vai ser o porta-voz da Casa Rosada em matéria econômica.

Na terça-feira 06 de dezembro o grupo francês de veículos PSA Peugeot Citroen investirá 320 milhões de dólares na Argentina, no lançamento de uma plataforma que permitiria a produção de novos veículos a partir de 2019, havia alegado o governo argentino nesta terça-feira.

Ele ainda não trocou oficialmente o atual ministro Alfonso Prat-Gay. Dujovne deverá lidar com uma economia em recessão em meio a uma inflação aumentada que o presidente liberal Mauricio Macri, que assumiu a posição há um ano, ainda não conseguiu diminuir.

O ministro da Fazenda e Finanças da Argentina, Alfonso Prat-Gay, vai abdicar, informou a mídia local nesta segunda-feira, no que desde que assumiu, encarna a primeira baixa importante de um membro do ministério do presidente Mauricio Macri, há um ano.O governo argentino pediu ao ministro da Fazenda e Finanças, Alfonso Prat-Gay, para abdicar, declarou nesta segunda-feira o chefe da salinha, Marcos Pena, marcando a primeira grande baixa no governo do presidente Mauricio Macri desde que assumiu o poder, há um ano.

Mauricio Macri é um empresário, engenheiro civil, político argentino e atual presidente da República Argentina.

Dujovne, e tornar a despesa pública mais eficiente. declarou: “Em 2017 o programa continua o mesmo: gerenciar este conjunto de objetivos que temos para melhorar a infraestrutura, diminuir o déficit e suprimi impostos”.

Caputo declarou que a Argentina ainda tem espaço para continuar a emitir dívida, porque “não há nenhum problema com a sustentabilidade.”

Na sua vez, este ano, o déficit vai ser de 4,8% do PIB, graças ao programa de repatriação de capitais, que ainda não concluiu mas já conseguiu legalizar mais de US$ 90 bilhões, um resultado histórico para a Argentina. Sem essa assistência, o desequilíbrio das contas públicas teria chegado a 5,6% do PIB.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: Argentina

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Em 1 ano, novo ministro de a Fazenda da Argentina deseja diminuir déficit
>>>>>Argentina: novo ministro da Fazenda planeja reduzir déficit e impostos – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Ministro da Fazenda da Argentina, Alfonso Prat-Gay, vai renunciar, diz mídia – December 26, 2016 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Após rumores, ministro da Fazenda da Argentina renuncia ao cargo – December 26, 2016 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Argentina tem retração de 3,8% no 3º trimestre – December 24, 2016 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Ministro da Fazenda da Argentina vai sair e pasta será dividida – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Alfonso Prat-Gay 0 30 PERSON 5 o atual ministro Alfonso_Prat-Gay: 1, (tacit) ele/ela (referent: Alfonso_Prat-Gay): 2, Alfonso_Prat-Gay: 2
2 esta 0 0 NONE 5 esta: 5
3 Nicolás Dujovne 0 0 PERSON 4 Dujovne: 3, Nicolás_Dujovne (apposition: O ministro de a Fazenda_da_Argentina): 1
4 déficit 80 0 ORGANIZATION 3 (tacit) ele/ela (referent: o déficit): 1, o déficit: 2
5 Mauricio Macri 0 0 PERSON 3 Mauricio_Macri: 3
6 a Argentina 0 0 PLACE 3 a Argentina: 3
7 nós 100 0 NONE 2 (tacit) nós: 2
8 PSA Peugeot Citroen 0 0 ORGANIZATION 2 (tacit) ele/ela (referent: PSA_Peugeot_Citroen): 1, PSA_Peugeot_Citroen: 1
9 continuar 0 0 NONE 2 continuar: 2
10 governo 0 0 NONE 2 o governo argentino: 1, O governo argentino: 1