Falece Marchionne, ex-CEO de FCA que tirou a Fiat da crise

Por: SentiLecto

Sergio Marchionne faleceu nesta quarta-feira em um hospital na Suíça aos 66 anos, após 14 na sociedade da família Agnelli, nos quais conseguiu tirar a Fiat de uma forte crise e relançou também o grupo Ferrari, que “Ocorreu, infelizmente, o que nos temíamos: Sergio se foi”, anunciou John Elkann em uma nota. Sergio Marchionne é o ex-CEO da Fiat Chrysler Automobiles . Sergio é o homem. John Elkann é o presidente da FCA.

– Sergio Marchionne deve ser trocado permanentemente no comando da montadora mundial, assim como da Ferrari, após padecer sérias complicações decorrentes de uma cirurgia, alegaram pessoas com o conhecimento do tema neste sábado. Sergio Marchionne é o chefe da Fiat Chrysler. Os conselhos da Fiat Chrysler , Ferrari e CNH Industrial, fabricante de caminhões e tratores que Marchionne também preside, estavam reunidos neste sábado e podem designar os sucessores do executivo no mesmo dia, declararam duas fontes. Porta-vozes da FCA e da Ferrari não desejaram comentar. Marchionne, conhecido pelo resgate da Fiat e da Chrysler dafalência desde que assumiu o comando da montadora de Italia em2004, iria abdicar em abril. Seu sucessor interno ainda tinha que ser designado. A FCA declarou no começo deste mês que Marchionne tinha passado por uma cirurgia no ombro e estava em recuperação. Mas o executivo de 66 anos padeceu complicações sérias, de acordo com as fontes. O diretor financeiro do grupo, Richard Palmer, o chefe da Europa, Alfredo Altavilla, e o chefe da marca Jeep, Mike Manley, são frequentemente mencionados entre possíveis sucessores. Na montadora de opulência Ferrari, desmembrada pela FCA em 2016, o membro do conselho Louis Camilleri deve trocar Marchionne como presidente-executivo, assinalou uma fonte. Marchionne já havia declarado que planejava permanecer à frente da Ferrari até 2021.- O ex-presidente-executivo da Fiat Chrysler, Sergio Marchionne, um dos maiores e mais respeitados executivos da indústria automobilística, faleceu, morrendo a complicações de uma cirurgia recente. O acionista controlador da montadora confirmou notícias de sua morte na quarta-feira, sem especificar a causa da morte ou declarar quando ele faleceu. Marchionne, de 66 anos, ficou gravemente doente depois do que a companhia descreveu como cirurgia no ombro em uma clínica de Zurique. Se depois que a Fiat Chrysler declarou, o trocou como presidente-executivo em o fim de semana passado que sua condição havia piorado. “Infelizmente, o que temíamos ocorreu. Sergio Marchionne, homem e amigo, se foi”, declarou John Elkann em um comunicado. John Elkann é o presidente do conselho da FCA. Faz 14 anos, a Marchionne salvou a Fiat e a Chrysler de a falência depois e multiplicou o valor da Fiat 11 vezes ao longo de 14 anos de negociações acertadas. Ele deveria se deixar a FCA em abril do próximo ano. “A melhor forma de homenagear sua memória é construir a herança que ele nos deixou, continuando a desenvolver os valores humanos de responsabilidade e abertura dos quais ele foi o campeão mais fervoroso”, adicionou Elkann. No sábado, a FCA designou Mike Manley como presidente-executivo da sétima maior montadora do mundo, declarando que o britânico de 54 anos executaria a nova estratégia de médio prazo que Marchionne delineou em junho. Mike Manley é o chefe da divisão Jeep. A FCA declarou que Manley vai trabalhar para garantir um futuro “forte e independente” para o grupo. Se trocou Marchionne em o sábado, também como presidente de o conselho e presidente-executivo de a Ferrari e presidente de a fabricante de tratores CNH Industrial. Reuters Rbs – o chefe de a divisão Jeep de a companhia trocou como presidente-executivo de a Fiat Chrysler em este sábado Sergio Marchionne , Mike Manley , após a saúde de o executivo de longa data de a montadora se degenerar acentuadamente após uma cirurgia. O britânico Manley, que também é culpada pela região da América do Norte, vai implementar uma estratégia delineada por Marchionne no mês passado para garantir que a companhia tenha um “futuro forte e independente”, declarou a FCA em um comunicado. Faz 14 anos, Marchionne, de 66 anos, recebeu o crédito de salvar a Fiat e a Chrysler de a falência. Ele teria que deixar o grupo em abril, mas sua abrupta crise de saúde forçou a FCA a agilizar a mudança. O comunicado declarou: “A FCA comunica com profunda afliçãozinha que enquanto Marchionne estava, durante o curso desta semana surgiram complicações imprevistas se recuperando de uma cirurgia e que estas pioraram significativamente nas últimas horas”. A FCA declarou neste mês que Marchionne, que tinha cidadania de Italia e canadense e era descrito por aqueles que trabalharam com ele como um workaholic, havia passado por uma cirurgia no ombro e estava em recuperação, mas depois sua situação piorou. Isso também estimulou planos de sucessão na fabricante de carros desportivos Ferrari e na fabricante de caminhões e tratores CNH Industrial, desmembrada da FCA nos últimos anos. Juntamente com a FCA , a família de Italia controla as companhias Agnelli. A Ferrari, onde Marchionne era presidente-executivo e do conselho de gestão, designou John Elkann como novo presidente do conselho. Elkon é presidente do conselho da FCA. Designou-se o membro de o conselho Louis Camilleri presidente-executivo de a Ferrari, declarou a montadora de opulência em comunicado separado. Marchionne havia declarado anteriormente que planejava permanecer como presidente do conselho e CEO da Ferrari até 2021. A CNH Industrial, que Marchionne também presidia, designou Suzanna Heywood como sua substituta.

Na segunda-feira 25 de junho – O grupo Fiat Chrysler deve investir na América Latina cerca de 14 bilhões de reais até 2022, em um dos maiores planos de investimento em produto da empresa na região nos últimos anos e que é focado em novos veículos com maior margem de lucro para aumentar a lucratividade da montadora ítalo-americana para dois dígitos. O presidente da empresa para América Latina, Antonio Filosa, havia alegado a jornalistas que o grupo esperava aumentar suas vendas na região de 700 mil veículos neste ano para 1 milhão em 2022, com o plano em que a companhia focará nas marcas Fiat, Jeep e RAM em um momento em que adversárias como General Motors, PSA, Honda e Toyota renovavam linhas de produtos no Brasil, maior mercado da região. “Fábricas novas era o que menos precisávamo… investiremos em produto, aumentar eficiência das fábricas com automação e digitalização. precisávamo diminuir o preço de produção”, havia declarado Filosa. Ele não havia dado detalhes sobre a performance financeira da FCA na América Latina, mas havia alegado que atualmente a margem de lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização na região era de um “dígito bom”. O executivo havia alegado que a FCA tem habilidade para produzir na América Latina 1,25 milhão de veículos por ano, dos quais cerca de 1 milhão somente no Brasil, onde a companhia tem duas fábricas de veículos, uma em Betim e outra em Goiana . Em 4 anos, que fazia parte de um pacote mundial de 45 bilhões de euros, 90 por cento devia ser aplicado em o Brasil, havia alegado Filosa, de o valor a ser investido em a América Latina até 2022. Os recursos serão utilizados em uma renovação da linha da Fiat focada em veículos utilitários, ampliação da quantidade de modelos Jeep vendidos no país e importação ou possível produção local de picapes de grande porte da RAM. A Fiat era atualmente a terceira maior vendedora de carros e comerciais leves do Brasil, depois de ter passado mais de uma década na liderança do mercado. A participação da empresa ao todo de vendas neste ano era de 12,8 por cento até o final de maio, segundo dados da associação de concessionários, Fenabrave, queda ante os 13,3 por cento um ano antes. ” temos pretensão de aumentar nosso faturamento em 5 por cento ao ano e faremos isso capturando participação de mercado com novos produtos”, havia declarado o executivo. Segundo ele, atualmente a FCA estava presente em 67 por cento do mercado de veículos brasileiro, ficando de fora de segmentos como picapes grandes e tendo pouca presença em utilitários desportivos , segmentos que haviam continuado aumentando no país mesmo durante a crise econômica. Com os novos recursos, esse percentual de presença seria aumentado para perto de 90 por cento. Dentro dos planos, a FCA vai arremessar no Brasil 15 novos modelos da Fiat e a Jeep teria 10 lançamentos até 2022. A marca RAM poderia arremessar no país uma picape com habilidade para 1 tonelada de carga entre 2021 e 2022, que poderia ser produzida no México e importada ou produzida em Goiana, havia declarado Filosa. Se o grupo arremessará uma terceira rede de concessionários para a marca, ele não havia precisado ou se vai aproveitar recursos de sua atual estrutura no país. Na Fiat, mais conhecida por modelos populares como Uno e Mobi, a companhia devia arremessar três utilitários: “Uma SUV de acesso, uma familiar e uma maior, para famílias grandes”, havia declarado Filosa. Na Jeep, a maior parte dos modelos novos serão importados. Ele ainda havia alegado que depois de um tombo nas vendas do mercado no final de maio por causa da greve dos caminhoneiros, os licenciamentos totais se haviam recuperado para níveis anteriores à paralisação. Ele havia comentado que a fábrica em Goiana estava operando em três turnos e que a companhia avaliava investimento para aumentar a habilidade da unidade de 250 mil para 350 mil veículos anuais nos próximos anos. “Durante os 10 dias de greve as vendas haviam diminuído muito, mas as pesquisas na Internet sobre nossos modelos não. Havia declarado o executivo sem dar detalhes, quando havia acabado a greve, o ritmo de vendas subiu e chegou a um platô em que estávamos antes, recuperando a velocidade perdida”. Faz 2 meses, a Fiat havia acumulado vendas de 118,9 mil veículos em o Brasil, alta de 11 por cento sobre um ano antes, conforme a Fenabrave, de janeiro a maio. Já a Jeep, havia registrado 41 mil emplacamentos, crescimento de cerca de 22 por cento. O mercado como um todo havia apurado crescimento no fase de 17 por cento, a 965 mil unidades.

O executivo tinha sido operado no ombro há algumas semanas, mas algumas complicações após a operação fizeram com que seu estado ficasse irreversível, segundo informaram alguns veículos de jornalismo.

A família tinha pedido discrição e jamais ofereceu informações sobre o estado de saúde de Marchionne.

Seu grave estado fez com que FCA e Ferrari tivessem que selecionar seus sucessores antecipadamente em um conselho de gestão reunido de forma urgente no último sábado.

Em 3 anos, Marchionne tinha.

“Penso que a melhor maneira de honrar sua memória é guardar como um tesouro o exemplo que ele deixou, cultivar os valores de humanidade, responsabilidade e abertura mental dos quais ele sempre foi um incentivador”, adicionou na nota Elkann, presidente da FCA e da Ferrari.

Faz 15 anos, quando Umberto Agnelli o chamou para fazer parte de o conselho de gestão de a empresa, a história de Marchionne em a Fiat iniciou, mesmo sem ter qualquer experiência em automóveis em o setor de seguros e com um histórico.

Em 14 anos, Marchionne conseguiu tirar a Fiat da crise e modificar-la em uma “sociedade sólida e com um futuro brilhante”, como ele mesmoalegouu em junho deste ano ao anunciar seu plano industrial para 2022 e 45 bilhões de euros em investimentos.

Faz 9 anos, Marchionne foi um visionário e um de os culpados por a fusão com o grupo de America Chrysler Os números de sua era declaram tudo: o faturamento passou de 47 bilhões de euros em 2004 para 141 bilhões no ano passado, e Faz 14 anos, a perda de 1,5 bilhão de euros passou para um lucro líquido de 4,4 bilhões em 2007.

O executivo também soube relançar as marcas do grupo estadunidense como a Jeep, que ele considerava um dos “carros-chefes” da empresa, e modificou a Ferrari novamente na joia da coroa da família Agnelli, após comprar %90 das ações que estavam nas mãos de bancos e investidores e instituir uma sociedade separada de Fiat com câmbio na Bolsa. A Ferrari é uma sociedade que não aumentava e com uma escuderia de Fórmula 1 em crise total.

Os resultados de Ferrari no primeiro trimestre de 2018 registraram uma ampliação dos lucros de 19,4% em relação ao mesmo fase do ano passado e um faturamento de 3,4 bilhões de euros.

O novo executivo-chefe da Ferrari vai ser Louis Camilleri e seu presidente, John Elkann.

Fonte: EfeGeneric

Sentiment score: POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Falece Marchionne, ex-CEO de FCA que tirou a Fiat da crise
>>>>>Marchionne deixa Fiat Chrysler e Ferrari em meio à crise de saúde, dizem fontes – July 21, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Morre Sergio Marchionne, ex-presidente-executivo da Fiat Chrysler – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Fiat Chrysler escolhe chefe da Jeep como novo CEO com piora da saúde de Marchionne – July 21, 2018 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Sergio Marchionne 230 340 PERSON 33 Marchionne: 17, Ele (referent: Marchionne de 66 anos): 2, Sergio_Marchionne (apposition: O ex-CEO de a Fiat_Chrysler_Automobiles): 1, Sergio_Marchionne: 2, Sergio_Marchionne (apposition: O chefe de a Fiat_Chrysler): 1, ele (referent: Marchionne): 3, (tacit) ele/ela (referent: Marchionne): 2, Marchionne de 66 anos: 2, (tacit) ele/ela (referent: Marchionne de 66 anos): 2, Sergio (apposition: o homem, o amigo): 1
2 FCA 100 135 ORGANIZATION 17 (tacit) ele/ela (referent: a FCA): 2, a FCA: 9, A FCA: 4, (tacit) ele/ela (referent: A FCA): 2
3 eu 80 3 NONE 11 (tacit) eu: 11
4 nós 0 0 NONE 11 (tacit) nós: 9, nos: 2
5 Ferrari 0 0 ORGANIZATION 9 a Ferrari: 3, (tacit) ele/ela (referent: a Ferrari): 2, Ferrari: 1, A Ferrari: 1, o grupo Ferrari: 1, a Ferrari (apposition: uma sociedade): 1
6 afirmado Filosa 0 0 OTHER 6 afirmado Filosa: 1, Ele (referent: dito Filosa): 1, dito Filosa: 3, (tacit) ele/ela (referent: dito Filosa): 1
7 empresa 0 0 NONE 6 a empresa: 6
8 John Elkann 0 80 PERSON 5 John_Elkann (apposition: o presidente de a FCA): 1, John_Elkann (apposition: o presidente de o conselho de a FCA, herdeiro de a família controladora): 1, John_Elkann: 2, a nota Elkann: 1
9 Fiat 0 0 ORGANIZATION 5 a Fiat: 5
10 cirurgia 0 0 NONE 5 cirurgia: 1, uma cirurgia: 4