Ibovespa fecha em queda com Wall Street e bancos

Por: SentiLecto

– O principal índice de ações da B3 fechou em queda nesta terça-feira, após dois pregões seguidos de alta, acompanhando o viés negativo em Wall Street e com as ações de bancos entre as maiores pressões de baixa nesta sessão. De acordo com dados preliminares, o Ibovespa caiu 0,72 por cento, a 86.275 pontos. O volume financeiro do pregão adicionava 8,12 bilhões de reais. Nas duas sessões anteriores, o índice havia acumulado alta de 2,25 por cento.

– O principal índice do mercado acionário de Brasilde Brasil fechou em alta de mais de 1 por cento nesta sexta-feira, revertendo as perdas da semana, após dados de emprego dos Estados Unidos aliviarem preocupações quanto a uma aceleração no ritmo de alta das taxas de juros norte-americanas. O Ibovespa subiu 1,63 por cento, a 86.371 pontos. O volume financeiro do pregão adicionou 11,262 bilhões de reais. Na semana, o Ibovespa acumulou acréscimo de 0,7 por cento. Faz 1 mês, a criação de vagas de trabalho em os Estados Unidos saltou, registrando a maior ampliação em mais de um ano e meio, mas uma desaceleração nos ganhos salariais assinalou uma elevação gradual da inflação este ano, corroborando apostas de manutenção do ritmo gradual de elevação dos juros pelo Federal Reserve. Em Wall Street, o S&P 500 fechou em alta de 1,7 por cento. De acordo com o diretor da More Invest Leonardo Monoli, os dados divulgados hoje nos Estados Unidos exibiram uma boa combinação, com criação de vagas forte, desemprego estável em nível baixo e inflação de salário saudável. Alegou: “Combinação perfeita para os emergentes”. O quadro positivo para a bolsa de Brasil também encontrou respaldo em dados de inflação, com o IPCA atingindo o menor nível em 18 anos para fevereiro diante da queda dos custos dos alimentos, consolidando as expectativas de mais um corte da taxa básica de juros neste mês. DESTAQUES – EMBRAER progrediu 6,99 por cento, maior alta do Ibovespa, recuperando-se das perdas da véspera, conforme as atenções voltaram para o longo prazo e negociações entre a fabricante brasileira de aeronaves e a norte-americana Boeing sobre possível acordo. – BRF subiu 6,11 por cento, também na ponta positiva, em sessão de recuperação, na esteira da robustez da bolsa. Operadores também mencionaram ruídos sobre interessados na empresa após uma série de reveses que derrubaram os custos das ações do empresa. No setor, JBS fechou em alta de 4,49 por cento e MARFRIG valorizou-se 3,99 por cento. – MRV progrediu 3,28 por cento, tendo no radar balanço do último trimestre de 2014 divulgado na noite da véspera, com lucro de 180 milhões de reais, e anúncio de que vai pagar 155 milhões de reais em dividendos extraordinários. – BRADESCO PN teve elevação de 2,14 por cento, endossando o viés positivo no pregão, com todo os papéis do setor bancário do Ibovespa no azul. ITAÚ UNIBANCO PN subiu 1,38 por cento. – PETROBRAS PN e PETROBRAS ON subiram 3,18 e 2,61 por cento, respectivamente, acompanhando a progressão dos custos da petróleo no exterior. – VALE subiu 1,54 por cento, beneficiada pela melhora do humor como um todo, revertendo perdas do início da sessão em razão da nova queda nos custos do minério de ferro na China. – CIELO ON concluiu em baixa de 3,65 por cento, piorando no final da sessão, diante do anúncio de que mencionou-se o ex-presidente de a maior companhia de meios de pagamento de o país Rômulo Dias para presidir o grupo de internet UOL que controla a adversária de a Cielo, PagSeguro,.- O principal índice de ações da B3 fechou em alta nesta segunda-feira, apesar da queda de ações ligadas a commodities, em meio ao ambiente ainda favorável a ativos de mercados emergentes e com as ações da fabricante de celulose Fibria entre as maiores altas diante de expectativas ligadas a ofertas de fusão e aquisição. O Ibovespa subiu 0,61 por cento, a 86.900 pontos. O volume financeiro do pregão adicionou 8,693 bilhões de reais. De acordo com o analista Lucas Marins, da Ativa Investimentos, o pregão local refletiu um exterior mais tranquilo, após dados da economia norte-americana acalmarem temores de inflação e sinalização de que o governo de Donald Trump estaria mais aberto a negociações na questão das tarifas. Marins, adicionando que, na cena local, a perspectiva de juros baixos também auxilia a bolsa. declarou: “O mercado deu uma aliviada”. Nesta segunda-feira, pesquisa Focus do Banco Central mostrou que economistas de instituições financeiras passaram a ver novo corte de 0,25 ponto percentual na taxa básica de juros na reunião da autoridade monetária na próxima semana, diante da persistente fraqueza da inflação. No exterior, o índice de ações MSCI para mercados emergentes subiu mais de 1 por cento. Em Wall Street, o índice Dow Jones fechou em baixa de 0,62 por cento, com papéis do setor industrial pesando em razão de preocupações quanto aos potenciais conseqüência das tarifas em aço e alumínio no preço das companhias. DESTAQUES – FIBRIA progrediu 2,95 por cento, tendo renovado máxima histórica intradia no melhor momento, após notícias de que a holandesa Paper Excellence exibiu proposta pela empresa. De acordo com as fontes escutadas pela Reuters, a oferta avalia a Fibria em 40 bilhões de reais, um prêmio acima de 10 por cento em relação ao custo de encerramento da ação de sexta-feira. SUZANO PAPEL E CELULOSE, que está em tratativas com a Fibria para a união das operações, caiu 4,45 por cento. – JBS ON subiu 4,2 por cento, engatando nova sessão de recuperação. No fim de semana, o colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, publicou que o BNDES está negociando a venda de sua participação na JBS e que fundos soberanos são os potenciais compradores. Faz 3 meses, a Reuters noticiou, mencionando o presidente de o BNDES, Paulo Rabello de Castro, que o banco poderia vender ao menos 10 por cento de a carteira de o braço de participações BNDESpar, incluindo parte do que detém em a companhia de proteína animal, em dezembro. – ELETROBRAS PNB progrediu 4,49 por cento e ELETROBRAS ON subiu 4,20 por cento, em sessão com notícias favoráveis à cempresa como anúncio do presidente da Câmara, Rodrigo Maia , de que remarcou a instalação da cdelegaçãoespecial rculpadapela análise da chamada desestatização da cempresapara a terça-feira. Também a Aneel revisou fiscalização e viu crédito de 163 milhões de reais para Eletrobras no Acre e, na sexta-feira, o conselho de gestão da estatal aprovou acordo de dívida com a Eletropaulo. – SMILES ON ganhou 3,24 por cento, após seis pregões em queda, em que perdeu quase 19 por cento, tendo como principal peso negativo anúncio de corte de dividendos na semana passada. Em relatório, analistas do Morgan Stanley reiteraram classificação ‘outperform’ para a empresa, avaliando que a companhia tem histórico favorável e que o anúncio sobre dividendos tem que ser único. – ITAÚ UNIBANCO PN progrediu 1,13 por cento, auxiliando na alta do Ibovespa, tendo no radar que o banco voltou ao mercado na segunda-feira com um título eterna, não resgatável antes de cinco anos. – PETROBRAS PN e PETROBRAS ON cederam 0,27 e 0,42 por cento, respectivamente, em meio à queda mais acentuada nos pcustosdo petróleo no exterior. Em relatório, o Credit Suisse estimou que a empresa pode assombrar positivamente os investidores na divulgação do resultado do quarto trimestre e de 2017 calculado para esta semana. – TELEFÔNICA BRASIL caiu 1,25 por cento, entre as maiores quedas do Ibovespa, após a companhia, que opera sob a marca Vivo, anunciar que vai fazer investimento estimado de 24 bilhões de reais no triênio 2018-2020.- O principal índice de ações da B3 perdia força nesta terça-feira e voltava a oscilar abaixo dos 87 mil pontos, pressionado particularmente pela queda das ações de bancos, mas também com a piora de Petrobras na esteira do recuo dos custos do petróleo. Às 12:39, o Ibovespa caía 0,34 por cento, a 86.601 pontos. Na máxima, o índice subiu 0,5 por cento, a 87.333 pontos. O volume financeiro do pregão adicionava 3,36 bilhões de reais. A reversão dos ganhos locais acontecia conforme Wall Street também diminuía os ímpeto, apesar da divulgação de dados benignos sobre inflação nos Estados Unidos. No início de tarde, o S&P 500 recuava 0,1 por cento. Agentes financeiros, contudo, ainda enxergam um cenário positivo para o mercado acionário de Brasil, dado o ambiente externo ainda favorável e o juros baixos locais, com a atividade econômica também melhorando. DESTAQUES – ITAÚ UNIBANCO PN cedia 0,87 por cento e BRADESCO PN perdia 0,99 por cento, após ganhos acumulados de 2,5 por cento e 2,95 por cento, respectivamente, nas duas sessões anteriores. O setor bancário do índice como um todo recuava, mas somente esses dois papéis respondem por quase 20 por cento do Ibovespa. – PETROBRAS PN e PETROBRAS ON caíam 0,09 e 0,25 por cento, respectivamente, conforme os custos do petróleo passaram a recuar mais de 1 por cento no exterior. Agentes financeiros também seguem na expectativa do resultado da petroleira calculado para esta semana e de um desfecho sobre a revisão do contrato da chamada cessão onerosa no pré-sal. – VALE ON perdia 0,24 por cento, revertendo ganhos verificados mais cedo, em nova sessão negativa para os custos do minério de ferro na China. – ELETROBRAS PNB e ELETROBRAS ON recuavam 1,81 e 1,97 por cento, respectivamente, após fortes ganhos este ano em meio a expectativas relacionadas à desestatização da cempresa O setor elétrico como um todo tinha uma sessão negativa, com o índice que reúne as empresas caindo 0,67 por cento. – JBS ON valorizava-se 2,65 por cento, engatando a terceira sessão de alta. No radar, seguem as especulações acerca de uma eventual venda da participação do BNDES na companhia de alimentos. – SUZANO PAPEL E CELULOSE subia 1,36 por cento, recuperando-se de perdas na véspera, conforme segue influída pelo noticiário relacionado a uma possível combinação de negócios com a FIBRIA, que recuava 0,65 por cento, após renovar máxima histórica intradia na véspera. O BNDESPar confirmou nesta terça-feira que recebeu proposta da de Holguín Paper Excellence para aquisição de sua participação na Fibria. Também, analistas do Credit Suisse aumentaram os preços-alvos de Fibria e Suzano.

Na quarta-feira 14 de fevereiro – O principal índice de ações da B3 progredia nesta quarta-feira, na volta do feriado do Carnaval, seguindo o tom positivo no exterior e com algumas ações adaptando-se ao movimento de seus ADRs nos últimos dois dias, quando não houve negociação no pregão brasileiro. Às 13:46, o Ibovespa subia 2,58 por cento, a 82.989,50 pontos. O volume financeiro adicionava 1,83 bilhão de reais. A sessão mais curta dde Cinzas também era marcada pelo vencimento dos contratos de alternativas sobre o Ibovespa e de contrato futuro do índice. Nos exterior, o mercado havia ameaçado azedar após a divulgação de dados de inflação ao consumidor nos Estados Unidos mais fortes do que o esperado, que haviam somado preocupações sobre uma alta mais rápida do que o esperado nas taxas de juros norte-americanas. Mas, nas bolsas, a pressão negativa já arrefecia. O Departamento do Trabalho dos EUA havia informado que o índice de custos ao consumidor havia subido 0,5 por cento no mês passado. Economistas projetavam alta de 0,3 por cento; Faz 3 meses, a alta havia sido de 0,2 por cento, em dezembro. Em Wall Street, o S&P 500 havia caído 0,5 por cento na mínima até o momento, mas havia recomeçado o terreno positivo já visto no início dquando a B3 não havia operado e registrava acréscimo de 0,4 por cento. Na Europa, após fraquejar momentaneamente, o FTSEurofirst 300 ganhava 1 por cento. DESTAQUES – PETROBRAS PN e PETROBRAS ON subiam 2,3 e 1,8 por cento, respectivamente, em meio a ajustes ADRs da empresa na segunda e terça-feira e com o petróleo buscando melhorar no mercado externo após abertura mais negativa nesta sessão. – valia tinha acréscimo de 4,3 por cento, também com ajustes aa conduta de seus ADRs em Nova York no início de ainda beneficiada pela alta dos custos do minério de ferro à vista na China. – CSN progredia 4,9 por cento, capitaneando os ganhos entre siderúrgigas listadas no Ibovespa. USIMINAS PNA ganhava 4,2 por cento e GERDAU PN subia 4,1 por cento. – ITAÚ UNIBANCO PN apreciava-se 3,1 por cento, também influindo a direção do Ibovespa, com o setor bancário como um todo no azul. BRADESCO PN subia 1,3 por cento, BANCO DO BRASIL ganhava 1,8 por cento e SANTANDER BRASIL valorizava-se 3 por cento. – CCR perdia 0,4 por cento, uma das poucas quedas do Ibovespa.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Ibovespa fecha em queda com Wall Street e bancos
>>>>>Ibovespa fecha em alta e avança na semana após dados de emprego dos EUA – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Ibovespa sobe com cena externa mais favorável a emergentes – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Bovespa perde força com bancos e piora em Petrobras – March 13, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Bovespa sobe 1% após dados de emprego dos EUA; MRV sobe 3% – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Bovespa avança com quadro externo favorável; Fibria sobe 3,5% – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 por_cento 0 0 NONE 36 3,1 por_cento: 1, 0,2 por_cento: 1, 1,38 por_cento: 1, 0,1 por_cento: 1, 10 por_cento: 1, 0,4 por_cento: 1, 4,20 por_cento: 1, 2,61 por_cento: 1, 1,54 por_cento: 1, 3,28 por_cento: 1, 1,3 por_cento: 1, 1,25 por_cento: 1, 0,72 por_cento: 1, 2,65 por_cento: 1, 3,24 por_cento: 1, por_cento: 1, 4,1 por_cento: 1, 4,9 por_cento: 1, 4,45 por_cento: 1, 0,67 por_cento: 1, 0,61 por_cento: 1, 1 por_cento: 2, 1,36 por_cento: 1, 1,63 por_cento: 1, 0,5 por_cento: 1, 4,2 por_cento: 1, 1,97 por_cento: 1, 1,13 por_cento: 1, 3 por_cento: 1, 0,65 por_cento: 1, 0,24 por_cento: 1, 0,42 por_cento: 1, 3,99 por_cento: 1, 0,25 por_cento: 1, 6,11 por_cento: 1
2 On Cielo 125 0 PERSON 13 (tacit) ele/ela (referent: Eletrobras_Pnb): 1, On: 1, (tacit) ele/ela (referent: On): 2, (tacit) ele/ela (referent: Smiles_On): 1, (tacit) ele/ela (referent: Petrobras_Pn): 3, Smiles_On: 1, Cielo_On: 1, Jbs_On: 2, Eletrobras_Pnb: 1
3 Fibria 50 0 ORGANIZATION 8 a Fibria: 3, a FIBRIA: 2, (tacit) ele/ela (referent: Fibria): 2, Fibria: 1
4 companhia 167 0 NONE 7 a companhia: 4, a empresa: 3
5 esta 0 0 NONE 7 esta: 7
6 exterior 65 0 NONE 6 o exterior: 4, um exterior mais tranquilo: 1, exterior: 1
7 Ibovespa 0 0 ORGANIZATION 6 O Ibovespa: 2, o Ibovespa: 4
8 Wall Street 0 0 ORGANIZATION 5 Wall_Street: 5
9 pontos 0 0 NONE 5 86.900 pontos: 1, 87_mil pontos: 1, 86.275 pontos: 1, 87.333 pontos: 1, 86.371 pontos: 1
10 o volume financeiro de o pregão 320 240 NONE 4 O volume financeiro de o pregão: 4