Ibovespa renova máximas em semana de recordes com sinas de melhora da economia de Brasil

Por: SentiLecto

– O Ibovespa, que subiu 0,51%, a 111.183,80 pontos, máxima de encerramento, de acordo com dados preliminares, fechou em nova máxima histórica nesta sexta-feira, concluindo uma semana marcada por recordes e evidências de melhora no ritmo da economia de Brasil, com agentes financeiros ainda encontrando no noticiário externo argumentos para compras. O volume financeiro do pregão alcançava 16,4 bilhões de reais. Na semana, o Ibovespa acumulou alta de 2,7%, também segundo dados antes do ajuste de encerramento.

– A bolsa paulista fechou com o Ibovespa em alta nesta segunda-feira, abrindo dezembro acima dos 109 mil pontos, com Vale entre os principais apoios após a mineradora divulgar estimativas de produção e investimentos para 2020. Índice de referência da bolsa de Brasil, o Ibovespa subiu 0,64%, a 108.927,83 pontos. Na máxima, chegou a 109.278,67 pontos – o recorde intradia é de 109.671,91 pontos. O giro financeiro da sessão alcançou 16,9 bilhões de reais. O mês iniciou com perspectivas relativamente positivas de estrategistas de renda mutável em suas carteiras recomendadas para dezembro, em que realçaram principalmente sinais melhores sobre o ritmo da economia. Ainda assim, mencionaram que o cenário externo permanece no foco, em particular as disputas comercias envolvendo os Estados Unidos, que nesta segunda-feira voltaram o foco ao Brasil, ameaçando restaurar tarifas sobre aço e alumínio do país. Em Wall Street prevaleceram receios com a questão comercial, além de dados mais fracos sobre a atividade industrial norte-americana. O S&P 500 caiu 0,86%. Na China, entretanto, o noticiário incluiu números melhores do que o esperado sobre a atividade industrial na China, com o PMI do Caixin/Markit subindo a 51,8 em novembro, a expansão mais rápida desde dezembro de 2016. De volta ao Brasil, o início da semana também trouxe a primeira prévia do Ibovespa que vigorará nos primeiros quatro meses de 2020, com a entrada de Carrefour Brasil ON, Hapvida ON e Sul America Unit. A equipe da XP Investimentos comandada por Karel Luketic alegou que segue otimista com o Brasil e especialmente com a bolsa, mesmo observando que o Ibovespa negocia com múltiplo próximo ao platô histórico. Em relatório, reiterando projeção de 140 mil pontos para o Ibovespa ao final de 2020 alegou: “Acreditamos que há espaço para revisão de projeções de lucros das companhias em um ambiente de juros mais baixos e atividade acelerando”. DESTAQUES – VALE ON ganhou 2,72%, em dia de alta dos custos do minério de ferro na China, acompanhando movimento de pares na Europa. A empresa também estimou produzir de 340 milhões a 355 milhões de toneladas de minério de ferro 2020, bem como divulgou projeção de investimento de 5 bilhões de dólares no próximo ano, entre outros números. – NOTRE DAME INTERMÉDICA ON teve alta de 4,4%, após a empresa ter anunciado na sexta-feira que seu conselho de gestão aprovou oferta de até 87,75 milhões de ações com esforços restritos de colocação. A precificação está calculada para 11 de dezembro. – VIA VAREJO ON subiu 4,1% e B2W ON ganhou 4,37%, após a Black Friday. A Via Varejo alegou que registrou volumes de vendas “substancialmente superiores” na edição deste ano em relação a 2018. No setor, MAGAZINE LUIZA ON cedeu 0,24%. O Índice Cielo de Varejo Ampliado mostrou alta nominal de 18,1% no faturamento do varejo de Brasil na campanha. – ITAÚ UNIBANCO PN valorizou-se 1,44%, melhor performance entre os bancos do Ibovespa, tendo de pano de fundo oferta de ações da XP nos EUA, na qual detém participação, que avalia a XP em até 13,8 bilhões de dólares. No setor, BRADESCO PN subiu 0,66%, SANTANDER BRASIL UNIT progrediu 0,86%, caiu 2,31%, enquanto BANCO DO BRASIL ON recuou 0,79% e BTG PACTUAL. – PETROBRAS PN concluiu com variação negativa de 0,27% e PETROBRAS ON cedeu 0,13%, perdendo alento no final, apesar da alta dos custos do petróleo no mercado externo. – CSN ON progrediu 5,73%, GERDAU PN ganhou 2,65% e USIMINAS PNA valorizou-se 2%, apesar dos observações do presidente dos EUA, Donald Trump, de que recomeçará tarifas sobre importações de metais brasileiras e da Argentina. “O aço brasileiro tem uma longa história de barreiras comerciais com os EUA e volumes para o país provenientes das três principais empresas listadas – Usiminas, Gerdau e CSN – já eram bastante pequenas e, a nosso ver, não são expressivos”, escreveu o JPMorgan a clientes. – QUALICORP ON caiu 2,72%, após fechar na última sexta-feira na máxima histórica, a 36,80 reais. Mais cedo, o papel chegou a subir a 37,21 reais, lembre intradia. – YDUQS ON recuou 2,15%, no segundo pregão seguido de queda, após acumular valorização de 12% na semana passada. A adversária COGNA ON fechou em alta de 1,85%.- Enquanto novos movimentos do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, relacionados ao comércio mundial minavam a confiança de investidores no exterior, a bolsa paulista começava a terça-feira com viés positivo, após divulgação de dados acima do esperado para o crescimento da economia de Brasil no terceiro trimestre. [nL1N28D0AC Às 10:10, o Ibovespa subia 0,16%, a 109.105,89 pontos. – O Ibovespa renovou máximas recordes nesta quarta-feira, negociado acima dos 110 mil pontos pela primeira vez, em meio a novo sinais da retomada da atividade econômica, com a alta respaldada pelo cenário externo favorável. Nos ajustes, o Ibovespa superou o recorde intradia de mais cedo, fechando na máxima, em alta de %1,23, a 110.300,93 pontos. O Ibovespa é índice de referência do mercado acionário de Brasil. O volume financeiro adicionou 18,06 bilhões de reais. No ano, o Ibovespa acumula ganho de cerca de 25%. O gestor Igor Lima, sócio na Galt Capital avalia: “O acúmulo de evidências de que a economia está recomeçando parece ser o grande gatilho no momento e explica também o Brasil ter descolado positivamente de outros mercados nos últimos dias”. Enquanto o norte-americano S&P 500 caiu 1,5%, nos dois primeiros pregões da semana, o Ibovespa subiu 0,7%. Na visão de Lima, se os dados positivos de atividade continuarem saindo e confirmando esse cenário, a bolsa pode ter um fim de ano e começo de 2020 muito positivo, inclusive com revisões de estimativa para cima para o PIB e lucros em 2020. Faz 3 meses, a produção industrial em o país aumentou %0,8 em outubro em a comparação com setembro, o terceiro mês seguido de expansão, um dia após a performance de o Produto Interno Bruto brasileiro em o terceiro trimestre assombrar positivamente. De acordo com economistas do UBS, os números têm mostrado uma performance melhor no segundo semestre, após dados mais fracos de produção na primeira metade do ano, corroborando perspectivas melhores para 2020. O gestor Marcelo Mesquita, sócio na Leblon Equities, ainda realçou que o país tem no momento os menores juros da sua história e uma agenda positiva de reformas estruturais – ajuste fiscal, privatizações e abertura da economia. “Isso deve animar investimentos e trazer crescimento econômico. Tudo isso valoriza as companhias e a bolsa sobe”, alegou. A trajetória positiva no pregão de Brasil era respaldada nesta sessão pelo desempenho das bolsas norte-americanas, em meio ao noticiário mais favorável em relação ao comércio mundial, particularmente as negociações entre China e Estados Unidos. Após recuar nos primeiros pregões da semana, o S&P 500 concluiu com elevação de 0,6%. Donald Trump declarou nesta quarta-feira que as negociações comerciais com a China estão indo “bastante bem”. Donald Trump é o presidente dos EUA. DESTAQUES – ITAÚ UNIBANCO PN progrediu 3,6%, entre as maiores altas, com o setor bancário como um todo favorecido pelas perspectivas mais favoráveis para a economia, mas também tendo de pano de fundo o IPO da XP Inc, grupo no qual detém participação pertinente, esperado para a próxima semana, que pode avaliar a XP em quase 14 bilhões de dólares. BTG PACTUAL UNIT, que também tem reagido a expectativas relacionadas ao IPO da XP, subiu 4,4%. Ainda no setor, BRADESCO PN concluiu com elevação de 2,6%. – PETROBRAS PN valorizavou-se 2,35%, auxiliada pela forte alta dos custos do petróleo no exterior e tendo no radar acontecimento da petrolífera com investidores em Nova York, onde, entre outros temas, a empresa declarou que pretende vender “com prêmio” a sua fatia remanescente na Transportadora Associada de Gás , bem como vai investir no campo de Búzios, no pré-sal da Bacia de Santos, cerca de 17,9 bilhões de dólares no fase de 2020 a 2024. – VALE ON fechou com elevação de 1%, conforme os futuros do minério de ferro na China subiram nesta quarta-feira, aumentando ganhos pela segunda sessão à medida que dados mostraram queda nos embarques dbrasileirosna semana passada. Em Londres, durante encontro com investidores, o presidente da Vale declarou que a mineradora vai deduzi neste mês uma inquérito interno sobre a ruptura em janeiro de uma represa em Brumadinho , calamidade que deixou mais de 250 mortos. – CSN ON subiu 2,7%, com o setor de mineração e siderurgia como um todo no azul e tendo no radar acontecimento da companhia com analistas e investidores em Nova York. Em 1 ano, em apresentação para o acontecimento, a empresa estimou alta de vendas de aço e minério de ferro. Embora os resultados do aço da CSN estejam, analistas do Bradesco BBI realçaram que prestes a se recuperar, eles esperam que a normalização do suprimento mundial de minério de ferro acabe pesando os custos do minério de ferro e nos resultados da divisão de mineração da empresa, enquanto a alavancagem continua sendo uma preocupação. – BR DISTRIBUIDORA caiu 2,15%, tendo de pano de fundo reportagem do jornal Valor Econômico mencionando declaração do presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, de que a companhia pretende fazer outra oferta subsequente de ações da BR Distribuidora. – EQUATORIAL ON progrediu 2,16%, após obter na Justiça liminar para interromper resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica que negou pedido da companhia para uma revisão extraordinária das tarifas de sua subsidiária responsável pela distribuição de eletricidade no Piauí. – SUZANO ON mostrou declínio de 2,7%, em nova sessão de trégua na alta do dólar em relação ao real. Em observações recentes, analistas do BTG Pactual, contudo, cogitaram que o custo da celulose já está começando a dar sinais de melhora/estabilização. A queda nas ações vem após alta de 18% em novembro. – JBS ON perdeu 2,8% e engatou a quarta queda seguida, em sessão também negativa para a MARFRIG ON, que cedeu 2,6%. MINERVA ON, que não está no Ibovespa, despencou 7,3%. Tais papéis, contudo, ainda acumulam em 2019 valorizações superior a três dígitos – cerca de 135%, 100% e 190%, respectivamente. No setor de proteínas, BRF ON subiu 1,7%, com o ganho no ano ao redor de ‘somente’ 65%. Após o encerramento do mercado, a JBS anunciou que investirá 8 bilhões de reais no Brasil até 2024.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Ibovespa renova máximas em semana de recordes com sinas de melhora da economia de Brasil
>>>>>Ibovespa fecha em alta e beira 109 mil pts com ajuda de Vale – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Ibovespa avança na abertura após PIB acima do esperado, mas exterior adiciona cautela – December 03, 2019 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Índice avança nos primeiros negócios impulsionado por dados econômicos – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Ibovespa recupera 109 mil pontos com respaldo externo; Via Varejo sobe 3% – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Ibovespa fecha em alta e retoma 109 mil pts com ajuda de Vale – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Ibovespa sobe mais 1% e bate recorde acima de 110 mil pontos – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 On Qualicorp 50 210 PERSON 19 On: 1, Jbs_On: 1, equatorial On: 1, varejo On: 1, (tacit) ele/ela (referent: varejo On): 2, (tacit) ele/ela (referent: On): 1, minerva On: 2, A rival Cogna_On: 1, Qualicorp_On: 1, Petrobras_Pn: 2, Yduqs_On: 1, brasil On: 1, Brf_On: 1, Petrobras_On: 1, Csn_On: 2
2 Ibovespa 165 0 ORGANIZATION 17 o Ibovespa (apposition: índice de referência de o mercado acionário brasileiro): 1, o Ibovespa: 9, O Ibovespa: 3, (tacit) ele/ela (referent: o Ibovespa): 4
3 alta 50 0 NONE 8 alta de %1,85: 1, alta de %18: 1, alta de %4,4: 1, alta: 1, alta nominal de %18,1: 1, a alta respaldada: 1, alta de %2,7: 1, alta de %1,23: 1
4 pontos 0 0 NONE 8 109.278,67 pontos: 1, 109_mil pontos: 1, 109.671,91 pontos: 1, 110.300,93 pontos: 1, 108.927,83 pontos: 1, 109.105,89 pontos: 1, 111.183,80 pontos: 1, 110_mil pontos: 1
5 companhia 50 0 NONE 7 a companhia: 3, A companhia: 1, a empresa: 2, as três principais empresas listadas: 1
6 Bradesco Pn 50 0 PERSON 6 (tacit) ele/ela (referent: Bradesco_Pn): 4, Bradesco_Pn: 2
7 esta 0 0 NONE 6 esta: 6
8 Sul America Unit 250 0 PERSON 5 (tacit) ele/ela (referent: Sul_America_Unit): 5
9 dados 0 0 NONE 5 dados preliminares: 1, dados: 4
10 o Brasil 0 0 PLACE 5 o Brasil: 5