IGP-M recua 0,11% na 1ª prévia de novembro, declara FGV

Por: SentiLecto

– O Índice Geral de Preços-Mercado recuou 0,11 por cento na primeira prévia de novembro, ante progressão de 1,06 por cento no mesmo fase do mês anterior, de acordo com os dados divulgados nesta sexta-feira pela Fundação Getulio Vargas . Usa-se O Igp-m como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis.

– Faz 2 meses, o Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna passou a subir 0,26 por cento em outubro depois de ter com os custos de minério de ferro, soja e milho, exibindo queda em o atacado. O resultado informado nesta quarta-feira pela Fundação Getulio Vargas ficou abaixo da expectativa em pesquisa da Reuters de progressão de 0,43 por cento. Faz 2 meses, o Índice de Preços a o Produtor Amplo, que responde por 60 por cento de o indicador todo, retardou a alta a 0,17 por cento, de 2,54 por cento em setembro. No IPA, as Matérias-Primas Brutas exibiram variação negativa de 1,49 por cento, ante progressão de 3,25 por cento no mês anterior, com os custos dos itens de minério de ferro, soja e milho recuando respectivamente 1,82, 3,53 e 7,92 por cento. Para o consumidor, a pressão em outubro ficou um pouco mais forte, uma vez que o Índice de Preços ao Consumidor , que responde por 30 por cento do IGP-DI, registrou avanço de 0,48 por cento no período, contra alta de 0,45 por cento em setembro. O destaque para a progressão da taxa do índice foi o grupo de Alimentação, que registrou alta de 0,86 por cento, de 0,16 por cento anteriormente. Faz 1 mês, o Índice Nacional de Custo da Construção, por sua vez, subiu 0,35 por cento, de 0,23 por cento em o mês anterior. Utiliza-se O Igp-di como referência para correções de custos e valores contratuais. Também é diretamente empregado no cálculo do Produto Interno Bruto e das contas nacionais geralmente. – O Índice de Preços ao Consumidor Semanal registrou alta de 0,43 por cento na primeira quadrissemana de novembro, depois de concluir outubro com progressão de 0,48 por cento, informou a Fundação Getulio Vargas nesta quinta-feira. A primeira leitura do mês mostrou que a maior contribuição partiu do grupo Habitação, cujos custos recuaram 0,29 por cento, ante variação negativa de 0,06 por cento na apuração anterior, com destaque para o item tarifa de eletricidade residencial. – Faz 1 mês, o Indicador Antecedente de Emprego recuou por o oitavo mês seguido, mencionando aumentada incerteza em o mercado de trabalho, de acordo com os dados divulgados nesta quinta-feira pela Fundação Getulio Vargas . O IAEmp, que antecipa os rumos do mercado de trabalho no Brasil, registrou em outubro queda de 0,2 ponto sobre o mês anterior e chegou a 90,8 pontos, voltando ao nível registrado em dezembro de 2016. O IAEmp “teve mais um recuo mostrando o prosseguimento do processo de ajuste de expectativas. O recuo do IAEmp mostra a reversão do otimismo quanto ao dinamismo da atividade econômica que teve performance abaixo do esperado em 2018. Além disso, ainda existe a incerteza quanto ao crescimento em 2019″, explicou o economista da FGV/Ibre Fernando de Holanda Barbosa Filho em nota. Faz 1 mês, quando atingiu 100,3 pontos, o Indicador Coincidente de Emprego, que capta a percepção de as famílias sobre o mercado de trabalho, mostrou em outubro, para 100,2 pontos, voltando a o nível de dezembro de 2017. “A ampliação do ICD mostra um mercado de trabalho ainda muito difícil para o trabalhador. O recuo suave das taxas de desemprego ainda não foi suficiente para fazer com que o trabalhador sinta uma melhora na situação atual do mercado de trabalho”, adicionou Barbosa Filho. O mercado de trabalho do Brasil continuou em lenta recuperação no terceiro trimestre com queda na taxa de desemprego a 11,9 por cento em relação aos três meses anteriores, porém ainda marcado pelo desalento dos trabalhadores e pela informalidade.[nL2N1XA0F2]

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>IGP-M recua 0,11% na 1ª prévia de novembro, declara FGV
>>>>>IGP-DI desacelera alta a 0,26% em outubro com queda de matérias-primas no atacado, diz FGV – November 07, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Gol registra queda na demanda e na oferta de voos domésticos em outubro – November 06, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>IPC-S tem alta de 0,43% na 1ª quadrissemana de novembro, com queda nos preços de Habitação, diz FGV – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Indicador antecedente de emprego no Brasil registra 8ª queda em outubro e aponta incertezas, diz FGV – November 08, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>IGP-DI tem alta de 0,26% em outubro, diz FGV – November 07, 2018 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 por_cento 0 0 NONE 7 0,16 por_cento: 1, 0,29 por_cento: 1, 0,11 por_cento: 1, 0,23 por_cento: 1, 7,92 por_cento: 1, 11,9 por_cento: 1, 0,35 por_cento: 1
2 esta 0 0 NONE 4 esta: 4
3 Fundação Getulio Vargas 0 0 PERSON 3 Fundação_Getulio_Vargas: 2, (tacit) ele/ela (referent: Fundação_Getulio_Vargas): 1
4 IAEmp 0 0 ORGANIZATION 3 O IAEmp e a 90,8 pontos: 2, O IAEmp: 1
5 Indicador Coincidente de Emprego 0 0 ORGANIZATION 3 (tacit) ele/ela (referent: O Indicador_Coincidente_de_Emprego): 1, O Indicador_Coincidente_de_Emprego: 2
6 o mercado de trabalho 0 0 NONE 3 o mercado de trabalho: 2, O mercado de trabalho: 1
7 pontos 0 0 NONE 3 2,6 pontos: 1, 100,2 pontos: 1, 100,3 pontos: 1
8 Índice de Preços 0 0 ORGANIZATION 3 O Índice_de_Preços: 1, O Índice_de_Preços a o Produtor_Amplo: 2
9 trabalhador 180 0 NONE 2 o trabalhador: 2
10 Fundação Getulio Vargas 0 0 ORGANIZATION 2 a Fundação_Getulio_Vargas: 2