Kroton lucra quase 17% menos no 3º tri com queda em receita, maiores despesas e depreciação

Por: SentiLecto

– A Kroton Educacional registrou uma queda de 16,9 por cento no lucro líquido adaptado do terceiro trimestre ante igual fase de 2017, para 440,4 milhões de reais, pressionada pela ampliação dos níveis de depreciação derivado dos investimentos maiores, bem como por queda na receita e despesas mais altas. Sem considerar itens não recorrentes, a amortização do intangível e conseqüência líquido da emissão de debêntures, o lucro líquido caiu 22,9 por cento, para 347,8 milhões de reais no terceiro trimestre na comparação anual, de acordo com balanço divulgado nesta sexta-feira. A performance operacional medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização adaptado recuou 7,2 por cento, para 535,4 milhões de reais. Sem ajustes, o Ebitda caiu 13,4 por cento, para 471,2 milhões de reais. Kroton no balanço nformou: “A diminuição de lucratividade verificada neste ano é consequência das pressões oriundas da mudança no perfil dos estudantes na base, com um maior nível de provisionamento para suportar os produtos de parcelamento, além da manutenção de um ambiente econômico desafiador e da ampliação de preços e despesas referentes às novas unidades”,.Mesmo assim, o maior grupo de ensino superior do país reforçou a expectativa de que o resultado do ano vai ficar em linha com as previsões . As despesas operacionais aumentaram 4,4 por cento, para 145,3 milhões de reais, com movimento puxado pela ampliação de 9,7 por cento nas despesas com pessoal. Entre julho e setembro, a companhia conseguiu diminuir os gastos para provisão de créditos de liquidação duvidosa, que tinha afetado negativamente o resultado do segundo trimestre, em 6,3 por cento ano a ano e em 15,2 por cento na comparação trimestral. A receita líquida adicionou 1,25 bilhão de reais, queda de 5,5 por cento em relação ao terceiro trimestre do ano passado e de 18 por cento sobre o segundo trimestre, refletindo venda de ativos, diminuição no número de estudantes e maior pressão do tíquete de entrada. A companhia realçou que, “apesar das obstáculos econômicas e o cenário concorrencial muito desafiador”, conseguiu um resultado “muito sólido” na captação do segundo semestre de 2018, tanto no segmento presencial quanto no ensino à distância . Faz 1 mês, conforme a Kroton somou 183,3 mil novos estudantes de graduação presencial e EAD, uma progressão de 2,6 por cento em a comparação anual. Faz 2 meses, apesar disso, a base total de estudantes encolheu 2,8 por cento a o fim ante igual fase de 2017, para 871.243, após queda de 4,2 por cento em as rematrículas, alta de 8,3 por cento em as formaturas de o primeiro semestre e evasão maior em o EAD. A Kroton aumentou em 9,7 por cento os investimentos no terceiro trimestre, para 121 milhões de reais, dos quais 35 por cento foram destinados a obras e benfeitorias e 39 por cento ao desenvolvimento de conteúdo, sistemas e permissões de programa. Faz 2 meses, o resultado financeiro foi positivo de reais entre julho e setembro, queda de 77,8 por cento ante o mesmo trimestre de o ano anterior.

– A negociante Magazine Luiza aumentou em 29,3 por cento o lucro líquido do terceiro trimestre na comparação com igual fase do ano passado, com forte performance de vendas, sobretudo no comércio eletrônico, e diluição de despesas, de acordo com balanço divulgado na noite desta segunda-feira. O resultado operacional da empresa medido pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização aumentou 11,4 por cento na mesma base, para 278,9 milhões de reais, auxiliado por diminuição em despesas financeiras e crescimento nas vendas. Faz 1 ano, mas a margem Ebitda caiu 1,2 ponto percentual, para 7,6 por cento, afetada por investimentos complementares em aprimoramento em o nível de serviço e aquisição de novos clientes. As vendas totais da Magazine Luiza, incluindo lojas físicas, ecommerce próprio e terceiros , adicionaram 4,6 bilhões de reais entre julho e setembro, um valor 33,6 por cento maior ano a ano. Liderou-se o crescimento por o comércio eletrônico cujas vendas saltaram 54,6 por cento em relação a o terceiro trimestre de 2017,, para 1,7 bilhão de reais, entendendo 36,2 por cento de o total comercializado por o Magazine Luiza em o fase. Nos pontos físicos, enquanto isso, a negociante vendeu 24 por cento mais e, na concepção mesmas lojas, a alta foi de 16,3 por cento. A companhia no balanço alegou: “Realçamo também a excelente performance das lojas novas que, com resultados acima do esperado, contribuíram com 8 pontos percentuais para o crescimento de vendas”. Faz 1 mês, a adversária Via Varejo, talento de as marcas Casas Bahia e Pontofrio, divulgou em o final vendas mesmas lojas em alta de 4,2 por cento. Faz 2 meses, só em setembro, o Magazine Luiza abriu 29 lojas, com entrada em novas regiões, adicionando 87 inaugurações em os últimos 12 meses. A rede contava com um total de 913 lojas físicas, das quais 22 por cento estavam em amadurecimento. Faz 2 meses, a receita líquida trimestral de a Magazine Luiza ampliou 28,5 por cento, para 3,67 bilhões de reais, aumentando para 10,98 bilhões de reais o faturamento acumulado de janeiro a setembro. Já as despesas operacionais subiram 25,7 por cento ante o terceiro trimestre do ano passado, para 821,1 milhões de reais, enquanto a despesa financeira líquida adaptada encolheu 16,7 por cento, para 69,9 milhões de reais, em meio aos juros mais baixos. Faz 2 meses, a o fim a Magazine Luiza tinha uma posição total de caixa de 1,9 bilhão de reais, incluindo aplicações financeiras de 700 milhões de reais e 1,2 bilhão de reais em recebíveis de cartão de crédito. Os investimentos alcançaram 112,8 milhões de reais entre julho e setembro, mais que o dobro dos 47,6 milhões de reais desembolsados no terceiro trimestre de 2017, com os recursos direcionados a abertura de lojas, reformas, tecnologia e logística. Em 2018, as ações da Magazine Luiza acumulam alta de mais de 116 por cento, superando a performance de adversárias como B2W, que subiu cerca de 60 por cento, e Via Varejo, que perdeu mais de 31 por cento desde o início do ano.- A BB Seguridade teve um nova rodada de queda no lucro no terceiro trimestre, refletindo a combinação de fracos resultados operacionais com receitas financeiras menores. Faz 2 meses, braço de seguros e previdência de o Banco do Brasil, a BB Seguridade anunciou em esta um lucro líquido adaptado de 891,6 milhões de reais entre julho e setembro, uma queda de 12,7 por cento ante mesma etapa de 2017. Faz 2 meses, o volume de prêmios emitidos de seguros, previdência e títulos de capitalização adicionou 14 bilhões de reais a setembro, queda de 11,5 por cento ano a ano. O chamado resultado operacional não decorrente de juros recuou 1,3 por cento contra um ano antes, a 742 milhões de reais. Segundo a empresa , menores receitas de corretagem estimularam em grande parte o declínio , em função de menores vendas de produtos de previdência e capitalização , além de danificação de a margem operacional de a BB Corretora , resultado de a ênfase em a venda de produtos de tíquete mais baixo. Em outra frente, o resultado financeiro do trimestre, de 150 milhões de reais, 44,2 por cento menor ante igual etapa do ano passado, refletiu a ampliação dos passivos financeiros atrelados a planos de previdência de vantagem definida, em razão da forte elevação do IGP-M e da queda da Selic média. Com isso, o regresso anualizado sobre o patrimônio líquido médio da seguradora desabou 8,2 pontos percentuais no comparativo anual, para 38,1 por cento. Por outro lado, as despesas gerais e administrativas do grupo no trimestre caíram 33,9 por cento, para 5,27 bilhões de reais. Faz 5 meses, executivos de a companhia calcularam melhora recorrente ” robusta de os resultados operacionais e de a lucratividade “, após a venda de parte de seus negócios para a de Espanha Mapfre, por 2,4 bilhões de reais, anunciada em junho, seja aprovada por órgãos reguladores, em agosto. Faz 1 mês, divulgou se a aprovação regulatória ainda não. – A Marfrig teve perda líquida de 126 milhões de reais no terceiro trimestre, refletindo o efeito cambial sobre a dívida, além de despesas não recorrentes, embora a perda tenha sido 28 por cento menor do que um ano antes. Faz 2 meses, a performance operacional de a empresa medido por o lucro, impostos, depreciação e amortização aumentou quase cinco vezes em a comparação anual, adicionando 1,055 bilhão de reais de julho a setembro. Em termos adaptados, o Ebitda atingiu recorde de 1,08 bilhão de reais, superando em 23 por cento a soma apurada um ano atrás, com margem de 9,7 por cento. Considerando o resultado ao acionista controlador, a Marfrig teve uma perda líquida de 80 milhões de reais. No fim de setembro, a dívida bruta da Marfrig, quase toda em moeda estrangeira, era de 4,83 bilhões de dólares. Em reais, adicionava 19,34 bilhões. A alavancagem medida pela relação dívida líquida adaptada e Ebitda adaptado , era de 2,57 vezes em reais, e 2,3 vezes em dólar. A Marfrig teve receita líquida lembre de 11 bilhões de reais no trimestre, alta de 21 por cento em relação ao número proforma do mesmo fase de 2017. O maior volume beneficiou o faturamento de vendas em a América do Sul , além do efeito positivo de 2,045 bilhões de reais proveniente de a depreciação de o real que compensou o custo médio de vendas mais baixo e o menor número de semanas em a operação de a América do Norte ,. Os gastos com vendas, gerais e administrativas subiram 30 por cento na comparação ano a ano, para 608 milhões de reais, com conseqüência da cotação nas operações internacionais. As despesas financeiras subiram 49,35 por cento por cento, a 572 milhões de reais, progressão atribuída pela companhia a despesas provisória de 90 milhões de reais ligadas ao empréstimo para compra da National Beef. Faz 3 meses, mais cedo, a Marfrig informou que o órgão regulador chino aprovou a venda de sua unidade Keystone Foods para a norte-americana Tyson Foods.

Na quinta-feira 11 de outubro – A captação total de estudantes pela Kroton Educacional para o segundo semestre aumentou 2,6 por cento na comparação anual, com admissão de 183.312 novos alunos, informou o maior grupo de ensino superior do país nesta quinta-feira. Faz 2 meses, apesar disso, a base total de estudantes havia, para 871.243, refletindo uma queda de 4,2 por cento em as rematrículas, alta de 8,3 por cento em as formaturas de o primeiro semestre e evasão maior em o ensino em a distância.Em comunicado, a Kroton mencionava “pressões oriundas de um cenário político incerto, um ambiente econômico ainda estagnado, com aumentado nível de desemprego e um quadro competitivo muito desafiador”, evidenciando que os números a mantinha no percurso de atingir metas traçadas para 2018. No segmento presencial, a empresa havia captado 68.221 novos estudantes para o segundo semestre, alta de 5,3 por cento ano a ano. Em EAD, a Kroton havia captado 115.091 alunos novos, alta de 1,1 por cento em relação ao fase para o segundo semestre do ano passado. ” cabia evidenciar que essa performance havia sido alcançado mesmo com a já esperada diminuição da oferta da Fies, o que comprovava a resiliência dos negócios da Companhia”, havia alegado a Kroton. Enquanto as de estudantes pagantes haviam recuado 5,7 por cento, as captações com Fies haviam desabado 64,6 por cento, para 1.798 , para 46.069. Já o número de calouros introduzidos pelo programa próprio de parcelamento, o PEP, havia saltado 176 por cento, para 15.759. No caso das rematrículas, havia havido queda de 8,8 por cento no ensino presencial, para 301.167 estudantes, e de 0,3 por cento no EAD, para 386.764. Ao fim do terceiro trimestre, o índice de evasão da Kroton em cursos presenciais havia caído para 12,9 por cento, de 13,6 por cento um ano atrás, mas havia subido de 16 para 16,6 por cento em EAD. Entre os fatores que pesavam sobre o indicador, o grupo havia realçado o ainda aumentado nível de desemprego e a mudança no perfil da base de estudantes, com menor incidência de alunas matriculados com Fies, menos propensos à evasão. “Apesar das pressões desse indicador ainda se mostrarem presentes… esse era o segundo semestre consecutivo que a empresa conseguia exibi melhora na evasão”, havia declarado a Kroton. Enquanto o Ibovespa tinha alta de 0,76 por cento, por volta das 10:30, as ações da Kroton subiam 1,32 por cento, cotadas a 11,49 reais. Em 2018, contudo, os papéis da companhia acumulavam desvalorização de cerca de 35 por cento.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Kroton lucra quase 17% menos no 3º tri com queda em receita, maiores despesas e depreciação
>>>>>Magazine Luiza lucra 29% mais no 3º tri com crescimento de vendas puxado por ecommerce – November 05, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Lucro da BB Seguridade cai 12,7% no 3º trimestre – November 05, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Marfrig tem prejuízo de R$126 mi no 3º tri afetada por câmbio e despesas – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 por_cento 0 80 NONE 41 49,35 por_cento por_cento: 1, 16,3 por_cento: 1, 5,7 por_cento: 1, 25,7 por_cento: 1, 54,6 por_cento: 1, 60 por_cento: 1, 30 por_cento: 1, 13,6 por_cento: 1, 16,7 por_cento: 1, 0,3 por_cento: 1, 11,4 por_cento: 1, 33,6 por_cento: 1, 22,9 por_cento: 1, 1,3 por_cento: 1, 4,4 por_cento: 1, 22 por_cento: 1, 13,4 por_cento: 1, 116 por_cento: 1, 39 por_cento: 1, 1,1 por_cento: 1, 6,3 por_cento ano: 1, 176 por_cento: 1, 44,2 por_cento menor: 1, 7,6 por_cento: 1, 38,1 por_cento: 1, 7,2 por_cento: 1, 12,9 por_cento: 1, 28,5 por_cento: 1, 2,8 por_cento: 1, 9,7 por_cento: 1, 24 por_cento: 1, 16,6 por_cento: 1, 35 por_cento: 2, 1,32 por_cento: 1, 2,6 por_cento: 1, 28 por_cento menor: 1, 29,3 por_cento: 1, 64,6 por_cento: 1, 33,9 por_cento: 1, 23 por_cento: 1
2 despesas 360 0 NONE 8 despesas: 4, despesas operacionais: 2, despesas mais altas: 1, despesas financeiras: 1
3 reais 560 0 NONE 7 reais: 7
4 comparação 0 0 NONE 7 a comparação trimestral: 1, a comparação anual: 4, a comparação: 1, a comparação ano: 1
5 Kroton 110 100 ORGANIZATION 6 A Kroton: 1, a Kroton: 4, (tacit) ele/ela (referent: a Kroton): 1
6 empresa 80 95 NONE 6 a empresa: 5, A empresa: 1
7 Marfrig 160 160 ORGANIZATION 5 A Marfrig: 2, a Marfrig: 2, (tacit) ele/ela (referent: a Marfrig): 1
8 eu 320 0 NONE 5 (tacit) eu: 5
9 lojas 0 0 NONE 5 29 lojas: 1, mesmas lojas: 2, lojas físicas: 1, 913 lojas físicas: 1
10 semestre 0 0 NONE 5 o segundo semestre consecutivo: 2, o segundo semestre de 2018: 1, o segundo semestre: 2