PF faz operação contra grupo que clona celulares de políticos e aplica golpes via WhatsApp

Por: SentiLecto

A Polícia Federal faz uma operação nesta terça-feira, dia 17, para desarticular um grupo que clonava números de telefone para aplicar golpes por meio do WhatsApp. Agentes satisfazem cinco mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão preventiva nos estados do Maranhão e do Mato Grosso do Sul, expedidos pela Justiça Federal em Brasília.

– A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira operação para desarticular organização criminosa especializada em assalto de cargas que contava com a participação dos próprios motoristas de caminhões, que provocou perda estimada em mais de 8,6 milhões de reais, informou a PF. O grupo, investigado pela operação Transbordo, é suspeito dos crimes de roubo e receptação de cargas e caminhões através de falsas comunicações de crimes de assalto, além de falsificação de veículos, golpes em seguradoras e outras transgressões, declarou a PF em comunicado. Faz 6 meses, como parte de a operação, foram expedidos 173 mandados judiciais, sendo 106 de busca e apreensão, 64 de prisão e 3 de proibição de companhias envolvidas em os Estados de Alagoas, São Paulo, Rio, Bahia, Ceará e Pernambuco. Enquanto outros integrantes realizavam a desativação dos equipamentos de segurança do caminhão e a subtração da carga, segundo a PF, a organização envolvia os próprios motoristas de caminhões que “simulavam terem sido sequestrados por ladras “. No final, o motorista realizava a falsa comunicação do crime em esquema que provocou perda superior a 8,6 milhões de reais somente em relação à subtração de cargas e caminhões, segundo estimativa da Polícia Federal.

Na segunda-feira 09 de julho – A Polícia Federal deflagrou operação para lutar uma quadrilha que mandava drogas para a Europa através de navios de carga, em inquérito que apreendeu cerca de 4 toneladas de cocaína em portos brasileiros e europeus, informou a PF em comunicado. Faz 6 meses, como parte de a chamada operação Antigoon, aproximadamente 100 de Polinesia Francesa satisfaziam 21 mandados de busca e apreensão e 15 de prisão preventiva em os Estados do Rio, São Paulo e Espírito Santo. Faz 6 meses, ao longo de quase haviam sido apreendidas cerca de 4 toneladas de cocaína em os portos de o Rio de Janeiro, Vitória, Santos, Salvador e Suape, segundo a PF. “Também haviam sido realizadas apreensões nos portos de Antuérpia, na Bélgica; Gioia Tauro, na Itália e Valência, na Espanha, usando-se dos institutos de colaboração policial internacional para a difusão do conhecimento aos demais países”, havia adicionado a PF em comunicado. Os investigados, suspeitos de mandar a droga para a Europa através de contêineres transportados em navios de carga, responderiam por tráfico transnacional de drogas e associação para o tráfico. Antigoon fazia referência a uma lenda sobre a origem do nome da cidade de Antuérpia, na Bélgica, principal destino da droga na Europa. Antigoon é o nome da operação.

Segundo a PF, os criminosos se apossavam das contas de WhatsApp de autoridades públicas. A partir daí, se passavam por elas e requeriam transferências bancárias de pessoas que constavam de suas listas de contato.

A operação da PF— batizada de Swindle, que significa fraude, em inglês — é para desmontar o esquema em que os golpistas abriam até contas bancárias falsas ou usavam contas “emprestadas” para receber valores provenientes dos golpes.

Desde 2016, diversos de parlamentares de Brasília tiveram seus aplicativos de mensagens clonados. Segundo experts em segurança digital, o problema, no entanto, não está no app, mas na fragilidade dos aparelhos celulares.

Após a clonagem, os golpistas perguntavam em que banco o amigo da vítima tinha conta, requerendo o envio de pagamentos com a promessa de reembolso no dia seguinte. Faz 1 ano, o ministro Carlos Marun, de a Secretaria de Governo, que declarou ter ficado seis meses sem utilizar o WhatsApp era deputado federal., foi vítima de o golpe, quando ainda era deputado federal.

Faz 4 meses, de este ano, a Polícia Legislativa do Congresso chegou a emitir um comunicado a todos os deputados federais e senadores, recomendando que instalassem a verificação por senha e e-mail em o aplicativo, o que dificultaria a invasão de criminosos virtuais, em março.

Os investigados pela PF vão responder pelos crimes de invasão de equipamento informático, estelionato e associação criminosa.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEGATIVE

Countries: Brazil

Cities: Brasilia

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>PF faz operação contra grupo que clona celulares de políticos e aplica golpes via WhatsApp
>>>>>PF combate grupo especializado em roubo de cargas que causou prejuízo de mais de R$8,6 milhões – July 17, 2018 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 PF 0 0 ORGANIZATION 8 a PF: 7, PF: 1
2 Federal 30 0 PERSON 5 (tacit) ele/ela (referent: A Polícia_Federal): 2, A Polícia_Federal: 3
3 comunicado 0 0 NONE 4 um comunicado: 1, comunicado: 3
4 operação 0 0 NONE 4 a operação: 1, operação: 2, uma operação: 1
5 caminhões 0 0 NONE 3 caminhões: 3
6 esquema 0 0 NONE 3 esquema: 2, o esquema: 1
7 grupo 0 240 NONE 2 O grupo: 1, um grupo: 1
8 prejuízo 250 160 NONE 2 prejuízo estimado: 1, prejuízo superior: 1
9 Carlos Marun 0 120 PERSON 2 O ministro Carlos_Marun de a Secretaria_de_Governo: 2
10 contas 0 80 NONE 2 contas emprestadas: 1, contas bancárias falsas: 1