Reservatórios do Nordeste sobem ao maior nível desde 2012 com assistência de Belo Monte

Por: SentiLecto

– Os reservatórios das hidrelétricas brasileiros começaram esta semana com pouco mais que 56 por cento da habilidade, o maior nível desde agosto de 2012, com a região sendo beneficiada por energia importada de outras áreas. Em os últimos anos , uma longa seca em a região Nordeste atrapalhou a recuperação de os lagos de as usinas segundo experts. Uma longa seca é uma situação que não mudou muito. A melhor performance neste ano, dessa maneira, não vem devido ao fim da estiagem na região, mesmo no chamado fase úmido, que vai até abril, mas sim pela aumentada produção da hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, que possibilitou volumosas exportações de energia do Norte para o Nordeste nos últimos meses, declararam analistas à Reuters. Entre janeiro do ano passado e março deste ano, as precipitações nos reservatórios de Noruega encarnaram somente 45 por cento da média histórica para o fase, declarou o diretor da comercializadora de eletricidade Bolt Energias, Gustavo Ayala. “O adicional de energia com relação aos anos anteriores é praticamente todo de Belo Monte. E, além disso, as eólicas do Nordeste também estão gerando bem. Isso está fazendo com que a região consiga armazenar muito energia mesmo em condições hidrológicas desfavoráveis”, explicou ele. Em abril do ano passado, o armazenamento nas usinas do Nordeste estava em cerca de 32 por cento, quase metade do atual. Belo Monte, que vai ter 11,2 mil megawatts em habilidade instalada quando deduzida, ainda neste ano, vai ser uma das maiores hidrelétricas do mundo, após receber investimentos de mais de 35 bilhões de reais. O empreendimento no rio Xingu tardou décadas para sair do papel, em parte devido à resistência de ambientalistas, mas também por críticas de alguns à sua eficiência –a usina foi projetada para gerar com força total nos meses iniciais do ano, época de cheias em sua região, mas a produção no segundo semestre é em geral bastante baixa. “O Nordeste estava importando energia do Norte. Faz 3 meses, se a atendeu, por exemplo, cerca de 40 por cento de a carga local com importação. Principalmente Belo Monte fez com que houvesse todo esse excedente de energia nos primeiros quatro meses do ano”, alegou o diretor de comercialização da Energética Comercializadora, Laudenir Pegorini. As hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio, no rio Madeira, também auxiliaram –embora mandem sua produção para o Sudeste por meio de um sistema de transmissão em corrente ininterrupta, elas possibilitaram que a região Sudeste exportasse então energia para o Nordeste, permitindo guardar mais água nos reservatórios locais. “Tanto Belo Monte quanto as usinas do Madeira têm auxiliado muito, não há dúvida. Mas isso está no finalzinho, daqui a pouco começa a estiagem lá. Estamos agora aproveitando o final das águas”, declarou uma fonte com conhecimento da operação do sistema elétrico. As condições hidrológicas no Nordeste têm sido ruins praticamente desde 2012, mas com alguma melhora no últimos anos, embora não seja possível declarar se há uma tendência clara de recuperação, declarou o meteorologista Alexandre Nascimento, da Stima Energia. “Ali, entre 2014 e 2016, tivemos o que foi realmente o vale da chuva, foram três anos seguidos bastante ruins mesmo. Mas é difícil a gente falar se essa situação realmente tende a ir se recuperando nos próximos anos, neste momento não tem como declarar”, alegou. Ele adicionou que um dos pontos que têm auxiliado a recuperação hídrica no Nordeste neste ano é o registro de El Niño de fraca intensidade. Tem como conseqüência marcante no Brasil a diminuição das precipitações no Norte e Nordeste e ampliação no Sul, onde há pouca habilidade de reserva nas hidrelétricas, quando o fenômeno climático é normal.

Arremessou-se a iniciativa em o ano passado com o objetivo de diversificar as fontes supridoras de gás natural em grande parte em as mãos de a Petrobras, hoje em grande parte nas mãos da Petrobras, e buscar custos mais competitivos.As distribuidoras participantes são Algás , Bahiagás , Cegás , PBgás , Copergás , Potigás e Sergás .

Na sexta-feira 29 de março – O Operador Nacional do Sistema Elétrico projetou chuvas em 87 por cento da média histórica na área dos reservatórios das hidrelétricas do Sudeste em abril, conforme relatório semanal divulgado nesta sexta-feira. Para o Sul, a expectativa era de precipitações em 79 por cento da média, enquanto no Nordeste era de 55 por cento. Quanto à carga de energia no Sistema Nacional, o ONS p havia projetadoum aampliaçãode 1,8 por cento em abril na comparação com igual mês de 2018.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: Sao Tome And Principe, Brazil

Cities: Santo Antonio

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Reservatórios do Nordeste sobem ao maior nível desde 2012 com assistência de Belo Monte
>>>>>Distribuidoras do Nordeste recebem 23 propostas em concorrência para adquirir gás – April 16, 2019 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 o Nordeste 0 0 PLACE 6 Nordeste: 1, O Nordeste: 1, o Nordeste: 3, a região Nordeste: 1
2 Monte Belo 50 0 PERSON 4 Belo_Monte: 2, Belo_Monte quando concluída: 2
3 região 0 0 NONE 3 a região: 3
4 condições 0 155 NONE 2 condições hidrológicas desfavoráveis: 1, As condições hidrológicas: 1
5 energia 80 0 NONE 2 energia: 2
6 o Pará 80 0 PLACE 2 o Pará: 2
7 As hidrelétricas de Jirau e Santo_Antônio 0 0 PLACE 2 (tacit) eles/elas (referent: As hidrelétricas de Jirau e Santo_Antônio): 1, As hidrelétricas de Jirau e Santo_Antônio: 1
8 a gente 0 0 NONE 2 (tacit) ele/ela (referent: a gente): 2
9 a região Sudeste 0 0 PLACE 2 o Sudeste: 1, a região Sudeste: 1
10 dizer 0 0 NONE 2 dizer: 2