Delegada que investiga Petrix e Pyong declara: ‘Assédio no BBB expõe problema’

Por: SentiLecto

Delegada da Polícia Civil do Rio há 27 anos, Catarina Noble trabalha na especializada de atendimento à mulher há 11. Comanda desde o ano passado a Delegacia de Atendimento à Mulher de Jacarepaguá e está à frente dasosninquéritosue envolvem o ginasta Petrix Barbosa e o hipnólogo Pyong Lee, do “Big Brother Brasil 20″. O reality mudou a dinâmica de seu trabalho e trouxe uma maior visibilidade para o assédio sexual contra mulheres.

— Com as redes sociais, as notícias correm depressa, e o canal de comunicação com o público é quase que imediato. Os telespectadores questionaram muitas atitudes, e achamos que teríamos que instaurar os inquéritos de Petrix e Pyong — explica a delegada.

Segundo Catarina, o crime que está sendo apurado nos dois casos do “BBB20″ é o de importunação sexual, que até 2018 era considerado como importunação ofensiva ao pudor, de menor potencial hostil. Se antes era somente uma contravenção, assediação pública agora é crime com penalização de um a cinco anos. Se acusou Petrix de apalpar os seios de Bianca Andrade e esfregar cabeça de Flayslane em sua genitália. Já Pyong teria apertado as nádegas de Flayslane e tentado beijar Marcela.

— Essa espécie de conduta vista no reality costuma ser bem habitual nos meios de transporte coletivos, como ônibus, trem e metrô, que abrigam muita gente. Como as pessoas ficam encostadas, alguns homens acham que podem ter essas atitudes, mas isso é crime — avalia.

Na sua vez, “Rinoplastia, preenchimento labial, gengivoplastia, lentes de contato nos dentes, cinta modeladora, dieta e exercícios… dá vontade”, declarou outra fã do reality mencionando todas as intervenções.

Na terça-feira 11 de fevereiro a Polícia Civil, por meio da Delegacia de atendimento à mulher , instaurou uumannovaiinvestigaçãopara investigar um possível assédio sexual cometido por Pyong Lee com as participantes Flayslane e Marcela Mc Gowan do “Big Brother Brasil 20″. Procurada, a assessoria de jornalismo do hipnólogo acreditava que o inquérito seria favorável ao cliente.

A delegada lamenta que muitos homens ainda não tenham consciência de que todas as mulheres devem ser respeitadas.

— Pela fragilidade física feminina, muitos indivíduos acham que são mais poderosos e que podem ter atitudes que caracterizam transgressões. Esses eventos no BBB foram bons para expor o problema e trazer mais visibilidade. As pessoas precisam aprender a reconhecer o que é uma prática abusiva — avalia. Catarina, que não é urgente, alega que mandaram-se as intimações a os participantes em a TV Globo que cabe em a emissora decidir sobre a saída de Pyong Todos os envolvidos, o que inclui as mulheres, serãouvidos. Podemos esperar a eliminação dos envolvidos.

Escutou-se Bianca Flayslane e Marcela bianca, Flayslane e Marcela já por a produção de o programa e alegaram não terem se sentido assediadas. Mas Catarina aposta numa reviravolta nos casos.

— Vão ter a possibilidade, quando elas forem escutadas na delegacia de se demonstrar de outra maneira. Neste momento, elas ainda estão no programa e não têm muita noção. Mas mesmo que elas declarem que se as assediou não , vamo dar segmento àosiinquéritos— garante.

Catarina reitera que o fato de os envolvidos estarem embriagados durante os episódios não muda a gravidade nem justifica a ocorrência. Sobre o testemunho de Petrix, ela declara que ele alegou não ter tido intenção de assediar as participantes:

— Sobre a Bianca, ele explicou que ela pediu para ele fazer uma espécie de massagem e como ela teria “amolecido”, ele a segurou para não cair. No caso de Flayslane ele declarou que ela tinha feito a mesma brincadeira com ele minutos antes e que ele desejou retribuir.

“Trabalhar para ir ao cirurgião da Boca Rosa e pedir por esse milagre”, brincou um fã, ao compartilhar a fotografia do antes e depois.

Neste fase de carnaval, Catarina recorda:

A assessoria de jornalismo de Pyong declarou que ele tem ótima relação com as participantes do programa e que reforçou-se isso com o não constrangimento delas. Ainda que não há motivos para preocupação, declara e que a inquérito deduzirá que foi uma interpretação equivocada e que o oitiva dos envolvidos vai ser uma chance para elucidar os fatos. Já a assessoria de Petrix não desejou se demonstrar.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY NEGATIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Delegada que investiga Petrix e Pyong declara: ‘Assédio no BBB expõe problema’
>>>>>Antes e depois de Bianca Andrade, do ‘BBB20′, chama a atenção na web: ‘Milagre’ – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Catarina 50 6 PERSON 15 (tacit) ele/ela (referent: Catarina): 4, (tacit) ele/ela (referent: Catarina_Noble): 2, Catarina_Noble: 1, Catarina: 6, ela (referent: Catarina): 2
2 crime 0 440 NONE 4 o crime: 2, crime: 2
3 nós 0 0 NONE 4 (tacit) nós: 4
4 mulheres 80 0 NONE 3 as mulheres: 1, mulheres: 2
5 eu 8 0 NONE 3 (tacit) eu: 3
6 Bianca Flayslane e Marcela 0 0 PERSON 3 Bianca Flayslane e Marcela: 1, (tacit) eles/elas (referent: Bianca Flayslane e Marcela): 2
7 Lee Pyong 0 0 PERSON 3 ele (referent: Pyong): 1, Pyong: 2
8 atitudes 0 0 NONE 3 atitudes: 1, essas atitudes: 1, muitas atitudes: 1
9 investigações 0 0 NONE 3 um novo inquérito: 1, as investigações: 2
10 delegada 0 80 NONE 2 A delegada: 1, a delegada: 1