Atletas da Seleção de vôlei ainda buscam explicação para fracasso no Mundial

Por: SentiLecto

Faz 1 mês, se a suprimiu ainda em o segundo período de o Mundial de seleções, de este ano, a Seleção Brasileira de vôlei feminino acabou desapontando e realizado em o Japão, em outubro. A sétima colocação conseguida através de uma campanha de sete triunfos e duas derrotas em nove jogos é a pior conseguida pela camisa verde amarela desde 2002.

Passado praticamente um mês da dura eliminação da competição, a ponteira Gabi comentou com exclusividade à Gazeta Esportiva que faltou um algo a mais para que a equipe conseguisse buscar o título que ainda falta para a Seleção.

Outra equipe considerada preferida para a competição, o Sesc-RJ quer recomeçar a espetacular sequência de cinco títulos que vinha sendo construída antes de ser suspendida com o vice do ano passado. Para esta temporada, a equipe vem reforçada por um reforço de peso: a ponteira de Rusia Tatiana Kosheleva.

“A gente ficou bem chateada, todo mundo se dedicou ao máximo, fez o máximo que podia. A gente sabe que faltou um pouquinho.O que faltou é difícil de falar. Acho que isso nós vamos descobrindo com o tempo. Para o ano que vem a preparação da Seleção será diferente. Nesse momento é importante que cada uma se dedique muito em seus clubes para que a preparação seja melhor para as próximas competições”, declarou a atleta que se transferiu para o Minas Tênis Clube.

Cheque também: Estrelas do vôlei se reúnem para lançamento da Superliga

Na sua vez, além dessas três equipes, a Superliga vai contar com Osasco-Audax , Hinode Barueri , Fluminense , Pinheiros , Sesi Vôlei Bauru , São Cristóvão Saúde/São Caetano , BRB/Brasília Vôlei , Curitiba Vôlei e Balneário Camboriú .

Outro grande nome da equipe, Fernanda Garay decidiu regressar à Seleção Brasileira para disputar o Mundial. Campeã Olímpica em Londres, a ponteira, que foi campeã da última Superliga pelo Praia Clube, não atuava pela equipe desde os Jogos do Rio 2016. Apesar do resultado na competição não ter sido o melhor possível, a desportista alega que adorou regressar ao grupo.

“Sem dúvida não era o resultado que a gente esperava. Mas, particularmente pra mim foi bastante bacana ter voltada a Seleção. Poder compartilhar com as meninas mais novas a minha experiência.  Foi um grupo bastante bacana, todos se doaram ao máximo. O resultado acabou não vindo, mas o trabalho deve continuar”, disse a ponteira, que ainda não sabe se vai seguir ou não servindo a equipe.

“Eu preciso desse tempo de descanso. Agora eu posso declarar que não está nos meus planos voltar à Seleção. Mas eu já aprendi a minha lição. Eu não posso declarar que não volto. Veremos como as coisas vão ocorrer e mais pra frente eu avaliarei com mais serena. Mas o meu principal objetivo agora são os torneios praienses”, completou a desportista de 32 anos.

*Especial para a Gazeta Esportiva

Fonte: gazetaesportiva-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: United Kingdom, Indonesia, Cape Verde

Cities: Praia, London, Campea

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Atletas da Seleção de vôlei ainda buscam explicação para fracasso no Mundial
>>>>>Estrelas do vôlei feminino se reúnem para lançamento da Superliga 2018/19 – (gazetaesportiva-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 eu 190 0 NONE 12 (tacit) eu: 6, eu: 3, mim: 1, Eu: 1, Eu preciso de esse tempo de descanso: 1
2 ponteira 140 0 NONE 5 a ponteira russa: 1, a ponteira: 4
3 equipe 120 0 NONE 5 a equipe: 4, Outra equipe considerada favorita: 1
4 resultado 0 0 NONE 4 resultado: 1, O resultado: 1, o resultado: 2
5 competição 0 0 NONE 3 a competição: 3
6 gente 0 0 NONE 3 A gente: 2, a gente: 1
7 o_máximo 100 0 NONE 2 o_máximo: 2
8 Gazeta 0 0 PERSON 2 a Gazeta_Esportiva: 2
9 Seleção Brasileira 0 0 ORGANIZATION 2 (tacit) ela (referent: a Seleção_Brasileira de vôlei feminino): 1, a Seleção_Brasileira de vôlei feminino: 1
10 nós 0 0 NONE 2 (tacit) nós: 1, nós: 1