Los consejos sentimentales de Alberto de Mónaco a Enrique de Inglaterra

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – MCO Order of Saint-Charles – Knight BAR

Formar parte de la realeza es un procedimiento complicado para una persona que no es de sangre azul, así lo ha confesado Alberto de Mónaco en su última entrevista con la revista People. El hijo de la Princesa Grace quiso aconsejar al último miembro de la realeza de Inglaterra que se atrevió a dar este paso, el Príncipe Enrique de Inglaterra, enamorado de la actriz estadounidense Meghan Markle.

El príncipe Harry y la estrella de SUITS “tarde o temprano” van a estar sujetos a una intensa cobertura mediática, algo complicado de sobrellevar pero, en parecer del príncipe Alberto, a Meghan podría ayudarle su carrera de actriz: “Ser una actriz, en cierto modo, te prepara un poco, pero nada realmente te puede preparar para el ritmo persistente, especialmente ahora que se recrudeció tanto y es tan difícil de manejar”.

Leer Más

PELOTAS : É hora de ir para prática

Por: SentiLecto

Com o grupo praticamente montado para a disputa da Copa Paulo Sant’Ana, o técnico Thiago Gomes coloca a mão na massa e começa a composição da equipe. O tempo é curto, especialmente considerando que o Pelotas formou um elenco completamente novo para o segundo semestre da temporada. A estimativa da delegação técnica é que sejam alcançados pelo menos 80% da potencialidade do time até a abertura da competição na segunda semana de agosto. Thiago Gomes, que declara que está bastante cumprido e otimista com o início do trabalho, realça desejo do grupo pela conquista do títuloFoto: Talaes Leal/AI ECP “Todo os jogadores estão bastante interessados, bastante focados. Todos desejando ganhar. Todo mundo está falando em ser campeão. Estou bastante satisfeito com a almazinha do grupo, que é de um grupo ganhador”, comentou o técnico. O objetivo pelotense é ganhar a Copa FGF para assegurar regresso ao Campeonato Brasileiro da Série D.

Leer Más

Froome dictamina su cuarto Tour

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – MaillotMundialCrono

Chris Froome necesitaba dejar su impronta en el Tour con un zarpazo desgarrador. Una línea incuestionable de su imagen de marca. Para un dominador con tan alto respeto como él, resultaba ofensivo conquistar una ronda sin conseguir un triunfo parcial, por eso se abrió en canal para imponerse en la rota contrarreloj de Marsella.

Unas placas en tributo a Fausto Coppi y Luison Bobet decoran el paisaje lunar del último y exigente tramo del Izoard, el coloso alpino donde se magnifican los logros. En la rampa de la Casse Déserte, ahí donde se acusa la falta de oxígeno, los ciclistas se retorcían para mantener la verticalidad. Allí, sendero del Izoard, final de metal inédito en la mítica historia del Tour de Francia, Chris Froome prácticamente dictaminó su cuarto Tour. [Relato y clasificaciones]El tiempo y los kilómetros se agotan y París asoma en el horizonte. Sin embargo, aún queda un último escalón en Marsella. Una contrarreloj de 22,5 kilómetros que cobra mayor importancia por el medio minuto que separa a los tres primeros de la general. El favorito es Chris Froome pero tanto Bardet como Urán presionarán en busca de su milagro. Cualquier desliz o avería puede resultar clave. El duelo, con la salida de Urán, arranca a las 17.00 h. [En vivo: CRI Marsella-Marsella ]

Leer Más

Sem tempo a perder, Pelotas monta elenco para disputa da Copa FGF

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Bandeira de Pelotas

A diretoria do Pelotas corre contra o tempo para montar o grupo de jogadores visando a disputa da Copa FGF. Com um elenco formado em as pressas, o desafio é exibido a o técnico Thiago Gomes que deverá dar entrosamento a o time em o curto de fase de preparação antes de o começo de a competição,.O volante Carlos Eduardo e o meia Lucas Roggia, que é atração no Lobo, foram exibidos oficialmente nesta quarta-feira. O meio-campista Alberto e atacante Nicolas Johan estão a percurso da Boca do Lobo.

Pelotas é um município da região sul do estado do Rio Grande do Sul, no Brasil.

Leer Más

“Este é o último Tour de Alberto Contador”

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Logótipo da NOS

Steven de Jongh alega que Contador despede-se do Tour este ano. Steven de Jongh é diretor esportivo da Trek-Segafredo. Alberto Contador, que steven de Jongh, diretor esportivo da Trek-Segafredo e homem da confiança do ciclista espanhol, alegou que vai ser o último fantasmazinho do ídolo do modalidade na grande prova de Francia, poderá estar a participar pela última vez na Volta a França. Numa entrevista à tTVhde HolguínNOS garantiu: “VSeráo último Tour de Contador”.Ainda, deixando algumas pistas quanto ao futuro declarou: “Quer despedir-se vencendo uma etapa”. “Em 1 ano, poderá correr o Giro”.Alberto Contador, 34 anos, venceu a Volta a França em 2007 e 2009. No currículo tem igualmente o Giro e a Vuelta . Faz 5 anos, foi suspenso por afirmado recurso a o doping, tendo sido desapossado de a camisola amarela de a Volta a França de 2010 e de a camisola rosa de o Giro de 2011, em 2012.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.

Ao fim de dois dias, Fabio Aru perdeu a camisola da liderançaO australiano Michael Matthews venceu este sábado a 14.ª etapa da Volta à França, que ligou Blagnac a Rodez num total de 181,5 quilómetros. Foi a segunda vez que ganhou uma etapa do Tour, unindo esta vitória a um outro obtido em 2016.Ao fim de dois dias de amarelo, Fabio Aru perdeu a camisola da liderança, recuperada por Chris Froome, da Sky, que já tinha estado na frente da geral durante sete etapas. O tricampeão do Tour , que chegou a um segundo do ganhador, voltou à liderança da geral, depois de Fabio Aru perder 26 segundos. O britânico tem agora 19 segundos de benefício sobre o italiano e 23 sobre o de Francia Romain Bardet .Este domingo, a 15.ª etapa, de montanha, vai ser entre Laissac-Sévérac l’Église e Le Puy-en Velay .Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Primeiro triunfo da carreira no Volta àoFrança, que continua aoser liderada por FroomeO holandês Bauke Mollema foi o vganhadorda 15.ª etapa da Volta à França, de montanha, entre Laissac-Sévérac l’Église e Le Puy-en Velay , com o registo de 4h41m47s. Ao chegar isolado à meta, o corredor da Trek Segafredo arrecadou aopprimeirovtriunfoda carreira numa etapa do Tour.Diego Ulissi e Tony Gallopin foram segundo e terceiro, respetivamente.Quanto à classificação geral, a camisola amarela mconservamse com Chris Froome, da Sky, com 18 segundos de vbenefíciosobre Fabio Aru . É o nono dia do britânico na frente.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Esta segunda-feira vai ser dia de descanso na competição, recomeçada na terça com a etapa que vai ligar Le Puy-en-Velay a Romans-sur-Iserè num total de 165 quilómetros, tendo uma chegada ao sprint.Chris Froome viveu este domingo momentos de grande ansiedade no decurso da 15.ª etapa.Chris Froome viveu este domingo momentos de grande ansiedade no decurso da 15.ª etapa, ganha pelo fugitivo de Holguín Bauke Mollema , mas resgatou o dia e a amarela da Volta a França em bicicleta. Quando a corrida seguia arremessada por obra da AG2R-La Mondiale de Romain Bardet, uma avaria da roda traseira poderia ter custado a amarela ao ciclista britânico, mas a pronta assistência dos seus companheiros evitou a desgraça do líder da Sky.”Entrei um bocado em pânico. Pensei que, talvez, não conseguisse reentrar no grupo. Pensei que eles [Bardet e Fabio Aru] iriam agredi, tentar ganhar o máximo tempo possível antes do contrarrelógio de Marselha. Neste momento, estamos contentes com a amarela e por irmos ter um dia de descanso”, reconheceu após cortar, são e salvo , a meta, mais de seis minutos depois do ganhador Bauke Mollema.Com quatro contagens de montanha, duas das quais de primeira categoria, no caminho, os 189,5 quilómetros entre Laissac-Sévérac l’Église e Le Puy-en-Velay eram ideais para todos aqueles que desejam ganhar uma etapa no Tour e não conseguem fazê-lo ao sprint, nas montanhas ou nos contrarrelógios.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Tendo em conta que a maioria do pelotão se introduz nesta categoria, não é de estranhar que, depois de várias constituições, a escapada do dia tenha integrado 28 ciclistas, entre os que se realçavam os virtuosos Tony Martin , Thomas De Gendt e Tony Gallopin , Thibaut Pinot , Michael Matthews e o camisola da montanha Warren Barguil , Primoz Roglic , Lilian Calmejane ou Mollema.Depois de se juntarem ao quilómetro 60, os fugitivos conseguiram um benefício sobre o pelotão que rondou quase sempre os oito minutos, até ao momento em que Martin, em ritmo de contrarrelógio, trocou os companheiros de jornada por aquilo que mais gosta: uma luta, em solitário, contra o tempo e contra os quilómetros.O alemão entrou no sopé do ‘col’ de Peyra Taillade com mais de um minuto de progressão sobre o grupo, mas perdeu-o durante os 8,3 quilómetros da subida, sendo apanhado por Barguil a três quilómetros do topo. Mas, nesse momento, quase ninguém se apercebeu da mudança na frente de corrida, nem do ataque de Mollema, porque lá atrás a camisola amarela de Froome perigava.Na descida que precedeu a última contagem 1.ª categoria, a AG2R de Romain Bardet agilizou e provocou um corte no grupo de favoritos. O mesmo não ocorreu com o líder da Sky, se Fabio Aru , Rigoberto Urán , Dan Martin e Mikel Landa depressa se uniram ao comboio da equipa de Francia.Com um problema em a roda traseira , Mikel Nieve rebocou Froome e acabou mesmo por parar com Michal Kwiatkowski , a dar lhe sua roda . a sua roda. Primeiro com assistência, e depois a solo, e sob os assobios insistentes dos espetadores de Francia, o camisola amarela conseguiu recuperar de uma desvantagem que chegou a rondar os 50 segundos.O último obreiro da reintegração do tricampeão foi, ironicamente, Landa, que recebeu ordens da equipa para descair do grupo e para levar o líder à cempresados seus radversáriosda geral. Enquanto na frente os fugitivos tentavam caçar, seguiu-se um fase de acalmia entre os candidatos sem êxito que cortou a meta isolado, com o tempo de 04:41.47 horas, para celebrar a seu primeiro triunfo na prova francesa. Sucesso é o holandês da Trek-Segrafredo. prova de Francia.Mollema, que deixou o italiano Diego Ulissi e o francês Gallopin a 19 segundos, reconciliou-se assim com o Tour, depois de no ano passado ter caído na antepenúltima etapa, quando era segundo da geral.”Nos últimos anos, corri pela geral. Desta vez, vim com a ideia de ganhar uma etapa”, explicou o sétimo classificado do último Giro.Com a etapa entregue, restava aos homens da geral combater por segundos. E foi Dan Martin, em mais uma demonstração de bravura, o único a consegui-lo: o irlandês ‘roubou’ 14 segundos aos outros candidatos, quetardaramm mais 06.25 minutos do que oganhadorr, e trocou de posições com Landa, sendo agora quinto, a 01.12.Ao segundo dia de descanso, os quatro primeiros da geral continuam separados somente por 29 segundos – Aru está a 18 segundos de Froome, Bardet a 23 e Urán a 29. Já Nairo Quintana está completamente descartado, depois de hoje ter perdido mais de quatro minutos para os adversários e ter descido a 11.º, a 06.16 minutos do homem que secundou no pódio em 2013 e 2015.Tiago Machado, que hoje chegou no ‘grupeto’, passará o último momento de descanso da 104.ª edição no 76.º lugar da geral, a 01:46.29 horas do camisola amarela.

Leer Más