Em Itu, Temer declara que Brasil tem ‘tendência a andar para autoritarismo’

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Dilma Rousseff e Michel Temer em 24 de novembro de 2015

O presidente Michel Temer alegou nesta quarta-feira , dia da Proclamação da República, que vê pessoas “inquietadas com o que está ocorrendo no Brasil”, já que o país tem uma “tendência a andar para o autoritarismo”.

Michel Miguel Elias Temer Lulia é um político, advogado e escritor brasileiro, atual presidente brasileiro após o impeachment da titular, Dilma Rousseff.

Leer Más

Temer chama Nizan para almoçar e conversar sobre comunicação

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Dilma Rousseff e Michel Temer em 24 de novembro de 2015

O presidente Michel Temer, que estava com amigos e empresários como Delfim Netto e Antonio Mariz Filho no restaurante Chef Rouge, na rua Bela Cintra, convidou nesta sexta o publicitário Nizan Guanaes para conversar sobre comunicação de governo. , e, por sugestão de Delfim, chamou o publicitário.

Michel Miguel Elias Temer Lulia é um político, advogado e escritor brasileiro, atual presidente brasileiro após o impeachment da titular, Dilma Rousseff.

Leer Más

Líderes da base farão ‘reanalisar’ chance de votar reforma da Previdência

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Scale of justice gold

— Após reunião de líderes da Câmara com o presidente Michel Temer na noite desta segunda-feira, o deputado Beto Mansur declarou que os líderes da base vão fazer uma “reanálise” junto nas bancadas para ver a chance de se votar a reforma da Previdência. O deputado Beto Mansur é vice-líder do governo na Casa.O próprio presidente admitiu, nesta sexta apesar dos esforços do governo. Esta sexta é a chance de a reforma não ser votada. Segundo Mansur, há, até o fim do ano, cerca de 21 dias úteis em que podem ocorrer eleições na Câmara, nos quais, de acordo com as previsões otimistas do deputado, a Previdência ainda poderá ser votada pelos parlamentares. — A Previdência não foi de forma nenhuma deixada de lado — diminuiu Mansur, evitando falar em número de votos que Temer teria hoje para aprovar a matéria: — Não adianta fazer uma análise de quantos votos você tem hoje – declarou o deputado. O vice-líder do governo na Câmara disse que a “reanálise” que cada líder fará em sua bancada vai mostrar o “tamanho real” da base que dá sustentação ao presidente Michel Temer. — É importante saber o tamanho real da nossa base para assuntos importantes. Mansur contou que durante a reunião, da qual participaram os ministros Henrique Meirelles , Eliseu Padilha , Antonio Imbassahy e Moreira Franco , o presidente agradeceu a persistência da base para livrá-lo daacusaçãoa por obstrução de justiça e organização criminosa e mostrou números da recuperação econômica. Apesar da ausência de algumas lideranças da base, entre elas a do líder do PSDB e de alguns partidos do centrão, o deputado negou qualquer esfarelamento nos suportes de Temer e também negou qualquer conflito do presidente com os tucanos. — A base não está rachando, não. Os partidos estavam aí, os parlamentares que não estavam presentes também não foram na reunião do Maia na Câmara, mas a maioria estava aqui presente — diminuiu.

— O governo já admite abertamente que não dá para contar com a aprovação da reforma da Previdência. Antes de entrar para a reunião de líderes da base com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia , quando serão definidos os próximos projetos a serem votados, o líder do PMDB, deputado Baleia Rossi , disse que a Previdência não é pauta única do governo. E que o objetivo do ajuste fiscal pode ser alcançado por meio da aprovação de outros projetos. Baleia também comentou sobre o movimento que ganha força dentro do PSDB de abandonar o governo. Caso os tucanos já estejam decididos pela ruptura, para ele não há por que esperar até dezembro, quando acontecerá a convenção nacional do partido. — Se a resolução política do PSDB de sair do governo já está tomada não vejo sentido em esperar até dezembro — declarou. Se perguntou Baleia sobre uma eventual reforma ministerial, em a eventualidade de os tucanos desalojarem as quatro pastas que ocupam em o governo. E declarou que uma troca de comando dos ministérios não vai fazer o governo ganhar mais votos no Congresso para aprovar pautas de seu interesse. O Palácio do Planalto tenta reconstruir suportes dentro dos partidos da base aliada após as desgastantes eleições das duas acusações mandadas à Câmara pelo Ministério Público contra o presidente Michel Temer. Ambas se as arquivaram . A última, na qual o presidente era acusado de organização criminosa e obstrução à Justiça, foram dados 251 votos aem defesa deTemer, menos do que a metade da Câmara, composta por 513 deputados. Ser uma Proposta de Emenda em a Constituição a reforma de a Previdência Por ser uma Proposta de Emenda em a Constituição a reforma de a Previdência , , que sempre exibiu como prioridade número um de o governo , precisa de pelo menos 308 votos para ser aprovada.— Não acho que uma reforma ministerial possa fazer com que o governo ganhe votos. O tema deve ser tratado de forma mais didática, de mostrar para os parlamentares que o país tem a necessidade da aprovação de projetos que vão de encontro ao ajuste fiscal — declarou, complementando: — A Previdência não é uma pauta única, há outros projetos que andam nesse sentido de mostrar que o ajuste é uma pauta tratada com seriedade pelo governo. Não acho que o governo dependa única e exclusivamente da aprovação da reforma da Previdência. Hoje o governo não tem os votos necessários para aprovar uma PEC.

Leer Más

Temer está ‘bastante tranquilo’ com eventual nova acusação, declara ministro

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Câmara dos Deputados

O ministro Antonio Imbassahy, que “Continua bastante tranquilo, preparado para qualquer espécie de especulação, de colocação que venha, como se fez da primeira vez, alegou nesta quinta-feira que o presidente Michel Temer está “bastante tranquilo” com a chance de uma nova acusação do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Confiante que isso não prosperará, até porque a verdade sempre prevalecerá”, alegou.

O líder da maioria no Congresso, Lelo Coimbra , alegou que o fato cria um “novo momento” e que “essa celebração parece ter acabado”.Questionado sobre como reagiu ao episódio, Temer respondeu: “Com a serenidade de sempre, não houve uma mudança sequer”Mais do que isso, vai poder até renegociar as dívidas que já comprou com os parlamentares que auxiliaram a livrar seu pescoço no começo de agosto, quando se o acusou de corrupção passiva.

Leer Más

Ministro tucano agride propaganda do PSDB e assinala ‘atitudes autoritárias’

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Câmara dos Deputados

Ministro tucano mais próximo do presidente Michel Temer, Antonio Imbassahy agrediu a propaganda partidária apresentada nesta quinta-feira por sua legenda e declarou que o programa deixa a sigla em uma posição “altamente ruim e desconfortável”.

Deputados que votaram para barrar a acusação por corrupção contra Temer se sentiram atingidos com a mensagem de “erro”.

Leer Más