Kremlin declara que Putin e Erdogan debatem Síria pelo telefone

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Moscow Kremlin towers

O presidente russo Vladimir Putin e o presidente turco Tayyip Erdogan debateram uma próxima reunião do processo Astana no conflito sírio na capital Kazakh no final de outubro, informou o Kremlin, que , neste sábado por meio de comunicado. Durante a conversa telefônica, Putin e Erdogan conversaram sobre esforços em conjunto sobre o processo Astana, incluindo a criação de “zonas de desescalada” na Síria, e

Putin durante um fórum com acadêmicos declarou: “Neste caso faremos isso de acordo e muito rápido, assim que virmos medidas nossa mídia, vai haver uma resposta imediata”.Vladimir Putin declarou nesta quinta-feira que Moscou retaliará os Estados Unidos adotarem medidas para pressionar veículos russos de mídia que operam nos EUA. Vladimir Putin é o presidente de Rusia.- Vladimir Putin declarou nesta quinta-feira que Moscou condena os testes nucleares da Coreia do Norte Vladimir Putin é o presidente da Rússia. que Moscou condena os testes nucleares da Coreia do Norte, mas insistiu que a crise na península coreana precisa ser resolvida por meio do diálogo. Putin a alunas e repórteres durante sessão do Valdai Discussion Club. declarou: “Nós condenamos os testes nucleares governados pela Coreia do Norte”. “Mas, é absolutamente necessário resolver esse problema através do diálogo e não colocar a Coreia do Norte contra a parede, a ameaçando com a utilização de força, e não cair na total insolência.” Vladimir Putin realizou nesta quinta-feira uma de suas críticas mais duras na política externa dos Estados Unidos, listando o que chamou de algumas das maiores traições nas relações entre EUA e Rússia. Vladimir Putin é o presidente da Rússia.Na sexta-feira 22 de setembro Tayyip Erdogan havia declarado que a Turquia irá mandar tropas para a região de Idlib, no norte da Síria, como parte de um intitulado acordo de desescalada negociado pela Rússia no mês passado. Tayyip Erdogan é o presidente de Turquia.

Leer Más

Moscou espera que Trump repense sua resolução sobre acordo nuclear de Iran

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Donald and Ivana Trump

Moscou acredita que Donald Trump repense sua resolução sobre o futuro do acordo nuclear com o Irã, alegou nesta sexta-feira o ministro de Relações Exteriores de Rusia, Sergey Lavrov. Donald Trump é presidente dos Estados Unidos.

“O comentário que eu faria é que, se nós pudermos confirmar que o Irã está satisfazendo o acordo, se nós pudermos determinar que isso é do nosso melhor interesse, então claramente nós deveríamos mantê-lo”,declaroue Mattis, durante audiência do Senado.Se os Estados Unidos puderem determinar, deixando a resolução para a análise do presidente, Mattis declarou que apoiaria permanecer no acordo nuclear do Irã que o país está satisfazendo com o acordo e que isso é do melhor interesse dos EUA.”O regime de Iran apoia o terrorismo e exporta violência, derramamento de sangue e caos em todo o Oriente Médio. É por isso que temo que pôr fim à agressão cininterruptae às ampretensõesucleares do Irã. Eles não comportar-se na almazinha do acordo”, alegou.Trump fez essas observações depois que o presidente do Comitê de Inteligência, o republicano Richard Burr, e o o democrata Mark Warner informaram ontem em uma coletiva de jornalismo os últimos resultados do inquérito sobre a interferência de Rusia nas votações de 2016. O democrata Mark Warner é seu vice-presidente.

Leer Más

Desde que explotó la guerra, siria registra un repunte de la violencia con un balance de 400.000 muertos

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – ArmanazIdlib2012

Hace 1 mes, se convirtió en el mes más mortífero de este año en Siria y los civiles se han vuelto llevar la peor parte, el pasado septiembre. El Observatorio Sirio para los Derechos Humanos menciona haber documentado el mes pasado 3.055 muertos por la guerra que desangra la nación. Esta entidad próxima a la oposición desgrana: un tercio de las víctimas mortales pertenecían a la población civil, entre ellas había 207 menores y 148 mujeres.

Según el Observatorio, la mayoría de civiles, 521, falleció en ataques de las fuerzas fieles al presidente de Siria, Bashar Asad. Por otra parte, 289 murieron bajo bombardeos de la alianza internacional, que lidera EEUU en contra del Estado Islámico , y sus milicias aliadas. Asimismo, la organización agrega al menos 20 civiles muertos por ataques de grupos armados alzados y 36 fallecidos por culpa del IS.

Leer Más

No Cazaquistão, Maduro convida luta por mundo “sem combates e impérios”

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Nicolás Maduro in meeting with Iranian President Hassan Rouhani in Saadabad Palace

Leer Más