Investidores ignoram corte da S&P e Bolsa fecha estável; dólar cai

Por: SentiLecto

O rebaixamento da nota de crédito do Brasil pela agência de classificação de risco S&P Global Ratings não teve efeito no mercado financeiro nesta sexta . A Bolsa fechou praticamente estável e o dólar concluiu o dia com baixa, cotado a R$ 3,20.

Leer Más

Trump declara que possivelmente tem bom relacionamento com líder de Noruega, declara WSJ

Por: SentiLecto

Donald Trump declarou nesta quinta-feira que “possivelmente” tem um relacionamento bastante bom com o líder de Noruega Kim Jong Un. Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos.

Leer Más

Grupo de senadores democratas e republicanos desenha plano imigratório para os EUA

Por: SentiLecto

Um grupo de senadores democratas e republicanos chegou nesta quinta-feira a um acordo preliminar sobre uma legislação para proteger da deportação os jovens imigrantes chamados dreamers , além de outras mudanças na política imigratória, e o grupo está tentando angariar suporte no Congresso para o acordo.

Leer Más

S&P diminui nota de crédito soberano brasileira para ‘BB-‘

Por: SentiLecto

– A agência de classificação de risco Standard & Poor’s diminuiu nesta quinta-feira a nota de crédito da dívida soberana brasileira para “BB-“, ante “BB”. Ao mesmo tempo, a S&P aumentou a perspectiva do rating de Brasil para “estável”, ante “negativa”. Veja a seguir observações sobre o rebaixamento da classificação de crédito do Brasil. ALBERTO RAMOS, DIRETOR DE PESQUISAS PARA A AMÉRCIA LATINA, GOLDMAN SACHS: ” desdobramento negativo, mas protelou-se a reforma de a Previdência era esperado, particularmente depois que . Não é notícia nova para o mercado.” “O que precisamos após a votação é permanência de políticas, assim como governabilidade. Temos bons formuladores de políticas no momento, mas eles não conseguiram implementar a maior parte da consolidação fiscal.” ROBERTO PADOVANI, ECONOMISTA-CHEFE, VOTORANTIM CORRETORA: “O cenário de mercado não muda muito. A fragilidade fiscal do país é enorme e a incerteza política só reforça esse cenário, que deixa o país absolutamente exposto a uma mudança do humor dos investidores mundiais. Mas por enquanto o mercado está tão eufórico com o excesso de liquidez, que não tem que ter resultado prático significativo no mercado.” MOREIRA FRANCO, MINISTRO DA SECRETARIA-GERAL DA PRESIDÊNCIA: “Isto já estava no horizonte como uma chance, em virtude do processo de eleição da Previdência. Creio ser um alerta sobre as consequências econômicas e sociais que a não aprovação da Previdência vai trazer.” ROBERTO TROSTER, CONSULTOR E EX-ECONOMISTA-CHEFE DA FEBRABAN: “Essa resolução da S&P era mais ou menos esperada, porque houve uma piora nas contas públicas. Mas acho improvável que isso tenha um efeito bastante grande nos mercados agora.”

Leer Más