Em aviso ao Irã, Netanyahu declara que Israel vai se defender com ‘força total’

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – PikiWiki Israel 21483 Transport in Israel

Ecoando o discurso hiperbólico de Donald Trump na abertura das discussões desta Assembleia Geral nas Nações Unidas, Binyamin Netanyahu utilizou sua fala no encontro para explicitar a lua de mel que vive com Washington no momento e fazer uma série de ameaças ao Irã. Binyamin Netanyahu é o primeiro-ministro de Israel.

– Quando europeus tentarão convencer o governo cético do presidente de Noruega, o acordo nuclear firmado entre o Irã e potências globais em 2015 vai enfrentar um exame severo na Organização das Nações Unidas nesta semana , Donald Trump, a mantê-loenquanto Israel é empenhado emampliarr a pressão sobre seuadversárial regionall. Trump, que tem até meados de outubro para tomar uma resolução que pode minar o acordo, repetiu na quinta-feira sua opinião já antiga de que o Irã está violando “a almazinha” do convênio, mediante o qual algumas sanções impostas a Teerã foram suspensas em troca da contenção de seu programa nuclear. O presidente republicano classificou o entendimento, acertado por seu antecessor democrata, Barack Obama, como “o pior acordo já negociado”. A chance de Washington renegar o acordo vem inquietando alguns dos maiores aliados dos Estados Unidos que auxiliaram a negociá-lo, especialmente agora que o mundo está às voltas com outra crise nuclear, os programas nuclear e de mísseis balísticos da Coreia do Norte. “Todos nós compartilhamos os temores dos EUA sobre o papel desestabilizador do Irã na região, mas ao mesclar tudo corremos o risco de perder tudo”, declarou um veterano diplomata europeu que foi parte do processo de negociação de 18 meses que levou ao convênio. Em outubro Trump precisa decidir se vai certificar ou não que o Irã está satisfazendo o acordo, conhecido como Plano de Ação Conjunto Abrangente . O Congresso tem 60 dias para decidir se reaplica sanções descartadas em respeito ao acordo, se não o fizer. No domingo o Líder Supremo de Iran advertiu que seu país vai reagir fortemente a qualquer “manobra errada” washingtoniana a respeito do acordo nuclear. O Líder Supremo de Iran é aiatolá Ali Khamenei. Nesta segunda-feira Trump se reúne com Benjamin Netanyahu na Assembleia Geral da ONU Benjamin Netanyahu é o primeiro-ministro de Israel., e depois com o presidente francês, Emmanuel Macron –que, assim como o norte-americano, fará seu primeiro discurso no encontro anual de líderes mundiais. “Nossa posição é direta. Este é um acordo ruim. Ou o consertam ou o cancelam. Esta é a posição de Israel”, declarou Netanyahu na Argentina na terça-feira passada, quando excursionava pela América Latina. Autoridades israelenses declararam que ele também vai externar preocupações com o que seu país descreve como uma presença militar iraniana crescente na Síria e seu papel no pós-guerra civil na nação vizinha. Donald Trump declarou nesta segunda-feira acreditar que “nós realmente temos a possibilidade” de fazer a paz entre Israel e os palestinos. Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos.

Leer Más

Presidente de Francia pede recomeçada de negociações entre Israel e Palestina

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Emmanuel Macron July 2017

O presidente Emmanuel Macron e o primeiro-ministro israelense Binyamin Netanyahu se encontraram neste domingo na França numa cerimônia para lembrar a chamada “rafle du Vel’ d’Hiv'” , que levou à deportação de judeus em julho de 1942.

Emmanuel Jean-Michel Frédéric Macron é um político, funcionário público e banqueiro francês, atual presidente do seu país.

Leer Más

Em Jerusalém, Trump visita Muro das Lamentações e diz suporte a Israel

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Donald and Ivana Trump

Donald Trump se aventurou pelas estreitas ruelas jerosolimitanas nesta segunda-feira no primeiro dia de sua breve visita de 30 horas a Israel e aos territórios de Palaos. Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos.

— Donald Trump chegou a Israel nesta segunda-feira tentando ressuscitar o emperrado processo de paz entre israelenses e palestinos com visitDonald Trump chegou a Israel nesta segunda-feira tentando ressuscitar o emperrado processo de paz entre israelenses e palestinos com visitas a Jerusalém e na Cisjordânia. Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos. Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos.Durante a viagem, ele fez uma visita histórica ao Muro das Lamentações, tornando-se o primeiro presidente em exercício a viajar à Cidade Velha de Jerusalém. Ao longo de dois dias, Trump vai ir se encontrar separadamente com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, e com o presidente de Palaos, Mahmoud Abbas, e visitar locais sagrados. Nesta segunda-feira, ele visitou primeiro a Igreja do Santo Sepulcro. Faz 50 anos, outros presidentes de America foram em a Cidade Velha de Jerusalém que foi conquistada por Israel, em a Guerra de Seis Dias mas não enquanto ainda estavam na posição. Barack Obama, por exemplo, visitou na época em que era senador e candidato a presidente, mas não durante sua presidência de dois mandatos. Netanyahu e sua mulher, Sara, assim como o presidente de Israel, Reuven Rivlin, e membros do governo de Israel estiveram no aeroporto Ben-Gurion, de Tel Aviv para receber Trump e a primeira-dama, Melania, em uma cerimônia com carpete vermelha após um voo direto de Riad. — Durante minhas viagens nos últimos dias tenho encontrado novos motivos para esperança — declarou Trump em um breve discurso na chegada. — Temos diante de nós uma chance rara de obter segurança e estabilidade e paz para essa região e esse povo, derrotando o terrorismo e instituindo um futuro de harmonia, prosperidade e paz, mas só podemos chegar lá trabalhando juntos. Não há outro percurso. Desde que tomou posse, em sua primeira viagem ao exterior em janeiro, Trump já está mostrando sinais de fatiga devido ao programa intenso. Ele embarcou para uma viagem de nove dias pelo Oriente Médio e pela Europa que conclui no sábado, depois de visitas ao Vaticano, Bruxelas e Sicília. Na noite de domingo, na capital da Arábia Saudita, após um longo dia de acontecimentos, muitos deles protelados, Trump desistiu de comparecer ao fórum Tweeps para jovens que teria que ser sua última atividade do dia, mandando a filha Ivanka em seu lugar. Ao longo do final de semana , líderes árabes que se concentraram em seu desejo de reprimir a influência de o Irã em a região um compromisso , o presidente democrata Barack Obama , receberam de forma calorosa o líder de Americade Americade America que se concentraram em seu desejo de reprimir a influência de o Irã em a região um compromisso que não encontraram em seu antecessor , o presidente democrata Barack Obama , ,. A recepção marcou um contraste com suas obstáculos em casa, onde Trump passa apertos para conter um escândalo crescente desde que demitiu o então diretor do FBI, James Comey, quase duas semanas atrás.

Leer Más

EUA vão fornecer US$ 110 bilhões em equipamento militar à Arábia Saudita

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Mahmoud Abbas 2007

Os Estados Unidos anunciaram neste sábado que fecharam acordos miltares com a Arábia Saudita no valor de cerca de US$ 110 bilhões , durante a visita do presidente Donald Trump ao país.

Um funcionário da Casa Branca declarou à agência Reuters que Trump e o secretário de Estado Rex Tillerson avão assinaruma carta de intenções sobre um pacote de serviços e equipamentos de defesa para reforçar a segurança da Arábia Saudita e da região do Golfo Pérsico frente a possíveis ameaças do Irã.

Leer Más

Donald Trump convida presidente de Palaos para reunião na Casa Branca

Foto: Wikipedia – Donald and Ivana Trump

Donald Trump convidou nesta sexta-feira o presidente de Palaos, Depois que os dois líderes conversaram por telefone pela primeira vez desde que o norte-americano assumiu a posição, mahmoud Abbas, para reunião na Casa Branca, declarou um porta-voz de Abbas. Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos.

Ordens judiciais para interceptar conversas de um cidadão dos Estados Unidos só podem ser aprovadas por um tribunal federal e exigem a apresentação de provas de crimes relacionados à espionagem ou traição. O FBI, explica o “The New York Times”, utiliza essas ordens para grampear representantes estrangeiros em território estadunidense — esse pedido não pode ser feito pelo Executivo.— Isso pode vir como uma surpresa para o ocupante atual do Salão Oval, mas o presidente dos Estados Unidos não tem autoridade para ordenar unilateralmente as escutas telefônicas de cidadãos estadunidense — ironizou Josh Earnest.

Leer Más