Vendas no varejo brasileiro têm queda imprevista e registram pior outubro em 9 anos, mostra IBGE

Por: SentiLecto

JANEIRO/SÃO PAULO – As vendas no varejo brasileiro tiveram queda imprevista e registraram o pior resultado para outubro em nove anos, pressionadas principalmente por hipermercados, móveis e eletrodomésticos, mostrando uma recuperação ainda irregular em meio à retomada gradual da economia. Faz 2 meses, as vendas em o varejo recuaram 0,9 por cento em a comparação com o mês anterior, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística em esta quarta-feira, enquanto a expectativa em pesquisa de a Reuters era de alta de 0,2 por cento. Esse quando houve queda de 1 por cento, é o resultado mensal mais fraco para o mês de outubro desde 2008. Sobre um ano antes, as vendas registraram progressão de 2,5 por cento, contra projeção de 5,2 por cento. “Outubro pode ter a ver com uma contenção do consumidor ante a expectativa para as promoções da Black Friday de novembro. É como se fosse um deferimento do consumo para novembro”, explicou a economista do IBGE Isabella Nunes. Faz 2 meses, entre as oito atividades pesquisadas, cinco tiveram recuo de as vendas, informou o IBGE. Hipermercados em o mês exerceu as principais pressões , supermercados , produtos alimentícios , bebidas e fumo cujas vendas caíram 0,3 por cento em outubro sobre setembro após seis meses de ganhos , cujas vendas caíram 0,3 por cento em outubro sobre setembro após seis meses de ganhos, e por Móveis e Eletrodomésticos, com queda de 2,3 por cento no fase. As vendas de Outros artigos de utilização pessoal e doméstica exibiram recuo de 3,5 por cento no mês, enquanto as de Tecidos, vestuário e calçados caíram 2,7 por cento. As vendas no varejo aumentado, que inclui veículos e material de construção, tiveram recuo de 1,4 por cento, com as vendas de Veículos, motos, partes e peças tendo queda de 1,9 por cento e Material de construção caindo 1 por cento. A economia de Brasilde Brasil vem mostrando alento após dois anos de recessão, porém de forma ainda gradual em um cenário de inflação e juros baixos e de melhora do mercado de trabalho. O Produto Interno Bruto do país ficou praticamente estagnado no terceiro trimestre deste ano sobre o segundo, mas enquanto o comércio registrou progressão de 1,6 por cento, o consumo das famílias aumentou 1,2 por cento. A expectativa dos economistas consultados na pesquisa Focus do Banco Central é de que o Brasil conclua 2017 com um crescimento de 0,91 por cento, agilizando a 2,62 por cento no próximo ano.

Leer Más

Las ofertas de Black Friday regresan a Amazon y Best Buy

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Seattle – Arizona Building 02

Últimas noticias: La víspera de Navidad está a solo dos semanas. Y aunque algunos de ustedes están en la recta final de sus adquisiciones navideñas, apuesto a que hay un buen número de ustedes que ni siquiera han empezado.

Algo que es un suceso en mi vida es que casi cualquier cosa que pueda necesitar está, máximo, a dos días de distancia con envío gratis. A veces esos artículos llegan, inclusive, el mismo día.La mayoría de nosotros esperamos para adquirir los presentes de Navidad en el último minuto.

Leer Más

Turismo é o 4º de maior descontos na black friday no Brasil

Por: SentiLecto

O Turismo foi o quarto segmento da indústria com maior desconto na Black Friday no Brasil este ano, com 20,34% de custos mais baixos do que a média. Dispararam-se os brinquedos os itens com maior desconto, com %58, seguidos por eletro-eletrônicos, roupas e acessórios, Turismo e cosméticos. A pesquisa do Pay Pal, que avaliou 99% dos grandes e-commerces de Brasil, isto é, com mais de 500 mil acessos mensais, em parceria com o Big Data Corp. Faz 1 mês, todos eles aderiram a os descontos, cultura que vem chegando cada vez mais forte de os Estados Unidos a o País em esta década.

Leer Más