Conheça Santiago de Cuba, o berço da Revolução Cubana.

Por: SentiLecto

Havana e chegamos em Santiago lá pelas 7h da manhã.

Em Santiago não comemos em nenhum restaurante, somente tomávamos café na casa, pela manhã, comíamos algumas pizzas na rede de fast-food de Cuba El Rápido e durante a noite comíamos de tudo na rua, sorvete, crepes, churros e toda esta espécie de coisarada. Aliás comer em Santiago é bastante barato, pois na maioria das vezes, ao contrário de Havana que você precisa se afastar do centro pra achar custo que não seja pra turistas, em Santiago você não precisa se inquietar pois quase sempre vai pagar o mesmo custo dos cubanos, bem baratinho.

Leer Más

Éste es el multimillonario que puso en peligro el Dakar de Carlos Sáinz

Por: SentiLecto

El hombre que puso en peligro el segundo Dakar de Carlos Sáinz es multimillonario, creó el exitoso portal de reservas hoteleras Booking.com y es el único que ha logrado terminar el rally más duro del mundo en las cuatro categorías . Su nombre es Kees Koolen, lleva lentes de observar y tiene la cara sonrojada. Cuando recibe a elmundo.es en su ‘motorhome’ en la ciudad de Argentina de Salta, este empresario de 52 años luce una sonrisa ‘profidén’. Parece estar disfrutando de este momento de fama a escala planetaria. Se ha convertido en el centro de todas las miradas después de que su demanda en contra del piloto de Madagascar por supuestamente haberle arrollado y no haberle socorrido en la octava fase haya prosperado y le haya causado un castigo de diez minutos que le pone más a disparo de sus dos principales adversarias, Al Attiyah, que “Si su Peugeot pasa veinte centímetros más cerca de mí, me hubiese asesinado, y Peterhansel. A Carlos le importa más el Dakar que mi vida”, mientras nos enseña los destrozos de su quad con motor KTM y los moratones de su brazo derecho supuestamente causados por el Peugeot de Sáinz, informa. Según se lo castigó , para él fue una penalización “escasa” puesto que el año pasado un conductor por “algo mucho menos grave con una hora”. Koolen, también accionista de Toyota Overdrive que puso a punto a los vehículos japoneses en este Dakar 2018 informa: “Con este castigo tan suave, Carlos nunca modificará su conducta”. Incluido el del de Qatarde Qatar Al Attiyah que se encuentra, después de la penalización, en segunda postura de la clasificación a 56 minutos del madrileño con cinco fases todavía por disputarse. Una realidad que llevó al piloto de Mini X-Raid, Orly Terranova, a pensar en que detrás de la reclamación de Koolen hubiese un propósito de perjudicar a la marca rival, Peugeot. “Es accionista de Toyota Ovedrive, ojo que puede haber intereses atravesados en esa demanda. Carlos Sáinz no debe ser castigado”, informó.

Leer Más

Booking: brasileiros planejam fazer mais viagens em 2018

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Domesticas

Quase dois terços dos viajantes de Brasil pretendem viajar mais no ano que vem em relação a 2017, segundo uma pesquisa recente da Booking.com. Além do planejamento, a pesquisa ainda menciona que os destinos terão que ser o mais distante possível de suas origens, de acordo com 65% dos entrevistados.

“Alguns quartos de hotel estão inclusive equipados com equipamentos eletrônicos que oferecem aos viajantes a liberdade de realizar teleconferências e videoconferência dentro de seu apartamento”, adicionou Doshi.estudo recente da Global Business Travel Association

Leer Más

Distribuidoras da Eletrobras em Alagoas e Piauí são as mais cobiçadas, declara BNDES

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Bndes-financiamento

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social , que assessora o processo de privatização de seis distribuidoras de energia da Eletrobras ELET3. SA>, que ainda que o BNDES tem uma grande expectativa para a licitação dessas elétricas, alegou, que terá que ser um êxito, que devem ser vendidas em 2018, avalia que as companhias que atendem Alagoas e Piauí são as mais cobiçadas por potenciais investidores, declarou nesta quinta-feira o superintendente de Desestatização do banco, Rodolfo Torres. Grupos e fundos financeiros, além de companhias do setor elétrico, estão entre os possíveis participantes da disputa, declarou Torres.

– O governo federal deve diminuir sua participação acionária na estatal Eletrobras a menos de 40 por cento em meio ao plano de desestatizar a empresa, declarou nesta segunda-feira Dyogo de Oliveira durante encontro com empresários em Madri, na Espanha, segundo mensagens no Twitter da pasta. Dyogo de Oliveira é o ministro do Planejamento. O ministro declarou ainda que uma oferta de novas ações da Eletrobras na bolsa paulista B3, para diluir a fatia da União na empresa, deve acontecer “em 2018, se possível no primeiro semestre”, segundo o Twitter do ministério. Atualmente, a União, fundos ligados ao governo e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social adicionam uma participação de mais de 60 por cento na elétrica. Os planos de privatização da Eletrobras devem ser tratados em reunião nesta segunda-feira entre o presidente Michel Temer e o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho. – O presidente Michel Temer publicou nesta terça-feira decreto que regulamenta a privatização de distribuidoras e transmissoras de energia elétrica, incluindo a concessão de novos contratos, de trinta anos, para os ativos que forem ser vendidos. No caso das distribuidoras, a União poderá vender empresas nas quais detém controle direto ou indireto, caso das companhias da estatal Eletrobras, ou assumir proficiências necessárias à privatização de distribuidoras controladas por governos municipais ou estaduais, desde que sob pedido destes. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social será nomeado para executar e acompanhar os processos de desestatização de companhias estaduais ou municipais, o que inclui a contratação de consultorias e auditorias necessárias. Já os ministérios de Minas e Energia, Fazenda e Planejamento deverão aprovar os estudos e avaliações econômicas das empresas a serem privatizadas, bem como a modalidade operacional da privatização e outras condições aplicáveis. Segundo o decreto, poderá haver flexibilização no nível de tarifas praticado pelas distribuidoras antes de elas serem vendidas, mas nesse caso o leilão vai ter como ganhador o investidor que aceitar assumir a concessão com a menor ampliação de tarifas. Por outro lado, se não houver desequilíbrio econômico-financeiro da empresa para justificar a flexibilização das tarifas, poderá haver cobrança de outorga no leilão de privatização, com condições, prazo e forma de pagamento a serem definidas pelo Ministério da Fazenda. Já para as privatizações de transmissoras de energia, o decreto envolve somente companhias controladas direta ou indiretamente pela União. Essas transmissoras poderão ser licitadas por critério em que ganha a disputa pelo ativo quem se oferecer a assumir suas operações pela menor receita anual permitida . Vai dever, ainda, ser estabelecido um valor pelas ações da companhia a ser vendida, a partir de estudos. Vai haver ainda a suposição, caso o valor da companhia a ser vendida não seja positivo, de a Agência Nacional de Energia Elétrica definir os critérios e realizar a licitação da concessão. Nesses casos, no entanto, o vendedor do leilão deverá comprar os ativos da transmissora pelo valor correspondente aos investimentos já realizados e não amortizados nos bens da concessão, valorados pela metodologia de Valor Novo de Reposição . Acesse a íntegra do decreto presidencial no Diário Oficial da União: http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?data=07/11/2017&jornal=515&pagina=1&totalArquivos=120 – O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social avaliou as seis distribuidoras de eletricidade da Eletrobras que serão privatizadas pela empresa em 2018 em 10,2 bilhões de reais, ante dívidas líquidas de 20,8 bilhões de reais das concessionárias, segundo comunicado do banco nesta quarta-feira. O BNDES disse que a Eletrobras terá que “realizar ajustes financeiros, contratuais e societários prévios nas empresas” para vendê-las em leilão no ano que vem, por um preço simbólico fixado em 50 mil reais para cada uma. A licitação tem previsão de execução no primeiro quadrimestre de 2018. O Conselho do Programa de Parcerias de Investimento da Presidência da República publicou no Diário Oficial desta quinta-feira determinação que aprova e define as normas básicas do processo de desestatização de seis distribuidoras da Eletrobras das regiões Norte e Nordeste, conforme antecipado pela Reuters na véspera. Para a elaboração da determinação, o CPPI baseou-se nos estudos liderados pelo BNDES e desenvolvidos pelo Consórcio Mais Energia B .

Leer Más

Expedia capta US$ 1 bi e deseja mais popularidade na Europa

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Bellevue, WA – Expedia Building 01

Para o novo CEO da Expedia, Mark Okerstrom, ter websites em mais de 35 idiomas, produzir pelo menos 40% da receita fora dos Estados Unidos e conservar escritórios em 30 países diferentes ainda não é o suficiente para tornar, de fato, mundial a companhia, de acordo com o portal

De acordo com o presidente, Barry Diller, “não havia outro candidato que o Conselho considerasse. Sob a liderança de Mark, e cercado por sua excelente e permanente equipe de executivos, estou confiante de que vamo continuar aumentando e prosperando”.

Leer Más