Elementia, de Slim, reinicia operaciones en planta de EU

Por: SentiLecto

La cementera Elementia comunicó la reactivación de operaciones comerciales en la planta de fibrocemento en Terre Huate, Indiana, Estados Unidos.

Leer Más

Aneel reverá normas sobre republicação de custo spot da energia, declara Abraceel

– A Agência Nacional de Energia Elétrica terá que abrir uma audiência pública para avaliar possíveis mudanças nas normas que atualmente definem em que ocasiões pode haver republicação do custo spot da eletricidade, ou Preço de Liquidação das Diferenças , declarou à Reuters o presidente da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia . No final de 2016, a agência reguladora anunciou uma revisão no PLD de novembro e das três primeiras semanas de dezembro que chegou a diminuir os custos em até 62 reais por megawatt-hora, após encontrar inconsistências em informações usadas para calcular os índices. Uma vez que teve efeitos financeiros relevantes em operações realizadas pelas companhias que atuam no mercado de comercialização de eletricidade, mas a resolução provocou polêmica. Reginaldo Medeiros declarou que participou na última semana de reunião com o diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino, que teria adiantado que a agência pretende abrir um debate sobre a norma que permite a republicação dos custos. Reginaldo Medeiros é o presidente da Abraceel. Atualmente, essa norma autoriza a revisão do PLD no caso de erros de inserção de dados, código fonte ou sistema, e desde que as operações envolvidas ainda não tenham, a republicação pode ocorrer sido alvo de chamada de garantias financeiras pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica . “Tivemos uma reunião com o diretor-geral. Ela reverá a regra, rediscutir se vale a pena republicar ou não… colocará em audiência pública”, declarou Medeiros à Reuters. Procurada por meio da assessoria de jornalismo, a Aneel, que em reunião de diretoria na próxima terça-feira, não comentou imediatamente. Faz 2 meses, após a revisão de o PLD agentes de mercado ameaçaram entrar com ações judiciais contra a resolução. Companhias também entraram com um recurso administrativo para tentar derrubar a medida. A própria Abraceel debateu o tema entre seus associados, mas optou por não ir aos tribunais por enquanto. “Tomamos a resolução de não judicializar acreditando que a Aneel já reverá essa regra… é um voto de confiança na Aneel e no governo.” A posição da Abraceel é que eventuais erros no PLD devem ser adaptados, mas sem conseqüência retroativos sobre as operações dos agentes. “Não faz sentido você republicar o PLD… As transações não podem ser refeitas. Isso provoca uma série de prejuízos”, argumentou Medeiros. Ele declarou que eventuais republicações deveriam ocorrer somente em casos em que ficasse confirmado que houve intenção de algum agente em manipular os custos. “Em caso de dolo, é importante que os culpados sejam apurados… deve responsabilizar”, alegou.

Leer Más

Petrobras permanece indecisa sobre venda de ativos de refino, declara fonte

Foto: Wikipedia – Petrobrasbolivia2006

– A Petrobras, que declarou que a extensão de parcerias na exploração e produção a outros segmentos de negócios continua sendo uma estratégia chave cujos principais aspectos estão sendo considerados, permanece indecisa sobre a venda de algumas refinarias, um sinal de que a estatal brasileira poderia estar se inclinando a formar parcerias, oferecendo participações em algumas delas, declarou uma fonte com conhecimento direto do tema nesta quinta-feira. A fonte declarou que o Boston Consulting Group analisou cenários potenciais para as operações de refino da companhia, nos últimos dois anos, e recentemente propôs várias opções para a companhia. Uma das alternativas seria dividir a rede de refino da Petrobras em regiões geográficas e, em seguida, decidir qual tem que ir para venda, declarou a fonte. Uma alternativa mais plausível, adicionou a fonte, seria oferecer participações em refinarias específicas para pares como Exxon Mobil e Shell. Boston Consulting Group não fez observações imediatas. A fonte pediu anonimato porque os debates sobre o tema estão em curso. Nesta semana, o presidente da Petrobras, Pedro Parente, declarou a investidores em uma conferência do Credit Suisse que a Petrobras desejava continuar sendo uma empresa petrolífera integrada e descartou uma venda definitiva de todos os ativos de refino. Parente selecionou as vendas de ativos e a busca por parcerias como maneira de auxiliar a diminuir a dívida de 120 bilhões de dólares da companhia e reduzi os compromissos de gastos de capital para os próximos anos. Atualmente, a Petrobras é dona de 14 refinarias em operação no Brasil. A companhia tem como meta vender 21 bilhões de dólares em ativos até o final do próximo ano, como maneira de concentrar investimentos em novos e gigantescos campos do pré-sal.

– A Petrobras irá avaliar exercer seu direito de preferência em leilões de áreas de exploração de petróleo no pré-sal que serão realizados pelo governo este ano, declarou nesta quarta-feira o presidente da estatal, Pedro Parente, em um acontecimento coordenado pelo Credit Suisse, em São Paulo. O executivo, sem dar outros detalhes alegou: “Nós olharemos todas as áreas e nós exerceremos nosso direito de preferência, se a gente tiver áreas que classifique como muito ótimas”. – O presidente da Petrobras, Pedro Parente, alegou que a estatal irá recorrer das resoluções da Justiça que impedem a venda de ativos, mas reconhece que isso pode provocar algum atraso no programa de desinvestimentos da petrolífera. Uma das suspensões mais pertinentes é a do processo de venda da BR Distribuidora, paralisado devido — Trabalharemos dentro do marco legal para reafirmar nosso plano diante do Poder Judiciário e reverter essas resoluções com recursos a instâncias superiores — declarou, adicionando que derrubam-se as resoluções de primeira instância que tratam de esse tema geralmente quando chegam a os tribunais superiores. O Sindicato dos Petroleiros de Alagoas de a distribuidora contestou a venda e Sergipe e a 3ª Vara da Seção Judiciária de Sergipe determinou a suspensão. Já a primeira turma do Tribunal Regional Federal da 5ª Região negou o recurso da estatal na terça-feira à noite. Segundo Parente, no entanto, a estatal dará permanência ao recurso e que, em a maior parte de os casos , os tribunais superiores derrubam as resoluções de primeira instância. A principal resolução que a Petrobras precisa reverter, no entanto, é no Tribunal de Contas da União , que no fim do ano passado determinou a suspensão do programa de vendas de ativos e fez uma série de pré-requisito para tornar esse processo mais transparente. Deve acontecer nesta quarta-feira a autorização para a venda de alguns ativos. — O ritmo de venda dos ativos depende bastante da resolução do tribunal. Temos esperança que seja algo que não venha a provocar um atraso bastante pertinente, mas isso não depende só da gente — alegou, após participação de seminário a investidores promovido pelo banco Credit Suisse, em São Paulo. Uma das contestações da TCU é em relação ao tratamento que a Petrobras está dando aos possíveis interessados nesses ativos ou parcerias. Na avaliação do tribunal, a estatal precisa dar anúncio para qualquer espécie de interessado seja atraído para esse processo. Ainda que a estatal irá avaliar todas as áreas de exploração de petróleo no pré-sal que têm que ir, lEILÕES DO PRÉ-SAL O executivo alegou a leilão nesse ano. Nas que forem consideradas bons ativos, a estatal tem que exercer o seu direito de preferência. — Nós olharemos todas as áreas e nós exerceremos nosso direito de preferência, se a gente tiver áreas que classifique como muito ótimas — explicou. Ainda que não tem prazo para deixar a presidência da Petrobras, parente alegou. Faz 1 ano, ele assumiu, após o afastamento de a presidente Dilma Rousseff.A Petrobras espera que a retomada das negociações para a venda de ativos aconteça em breve diante da definição do TCU sobre as normas que a estatal tem que seguir.

Leer Más

Em 1 ano, site estadunidense lista os 50 melhores lugares

Foto: Wikipedia – Facebook Headquarters Entrance Sign Menlo Park

Você sonha alto e deseja descobrir quais são as melhores companhias para conseguir um emprego no ano que vem? O site Glassdor realizou a tradicional pesquisa com os empregados das principais companhias dos Estados Unidos.

A campeã é a Bain & Company, e a melhor parte é que a companhia tem escritórios no Rio de Janeiro e em São Paulo. O Facebook que também está presente em o país ocupa o segundo lugar ,. A Boston Consulting Group que conta com escritórios em o Rio e São Paulo segue em o ranking a rede social . A Boston Consulting Group é uma companhia de consultoria.

Leer Más

Propostas de Donald Trump teriam conseqüência de curto prazo

Foto: Wikipedia – Donald Trump by Gage Skidmore 3

As propostas do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, que mas a avaliação de analistas é que elas tendem a animar a economia estadunidense a curto prazo, por meio de medidas como corte de impostos e investimento bilionário em infraestrutura, ainda têm lacunas. Críticos alegam, porém, que muitos pontos da plataforma têm personalidade populista, são caros e de difícil realização — a longo prazo, seriam até contraproducentes. As ameaças de mudar acordos comerciais e extraditar imigrantes, evidenciam analistas, também poderiam prejudicar a economia.

– Shinzo Abe irá tentar estabelecer bons laços pessoais e mostrar o protagonismo da coalizão de segurança bilateral ao se encontrar na semana que vem em Nova York com o presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, declararam autoridades nesta quinta-feira. Shinzo Abe é o primeiro-ministro do Japão. Uma autoridade do governo japonês declarou que Trump e Abe já conversaram por telefone e confirmaram a colaboração próxima, realçando o protagonismo de uma coalizão entre EUA e Japão na região Ásia-Pacífico. Abe vai ir se encontrar com Trump em Nova York na quinta-feira do semana que vem antes de seguir para a domo de Cooperação Econômica da Ásia-Pacífico, no Peru. M discurso em Tóquio Tetsuya Otsuru, uma autoridade sênior do Ministério das Relações Exteriores do Japão isse: “Trump tem que levar mais que o normal para formar sua gestão, à medida que busca pessoas para preencher posições políticas eimprescindíveis,.”Desejamo proteger nossa coalizão com os Estados Unidos durante a transição.” O triunfo imprevista de Trump ampliou a preocupação japonesa sobre o comprometimento de Washington com acordos de segurança em meio ao crescimento da China e Coreia do Norte.- O encontro na semana que vem entre o presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, pode marcar o começo de diálogos para obter suporte do Japão contra a crescente influência da China na Ásia, declarou um assessor de segurança de Trump. Observações da campanha de Trump, incluindo uma procura para que o Japão pague mais para conservar forças dos EUA em seu território, geraram preocupações em Tóquio de que haveria problemas na coalizão de segurança com Washington, base de sua defesa desde a Segunda Guerra Mundial, perante uma China crescente e uma volátil Coreia do Norte. Uma postura mais forte contra a China, no entanto, e um pedido para que o Japão tenha um papel de segurança maior por meio de um eixo Trump-Abe, iria de encontro às políticas mais agressivas de Abe, que incluem a plicençapara que o Exército opere com maior liberdade no exterior. Abe vai ir se encontrar com Trump em Nova York na quinta-feira, antes de seguir para o domo de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico, no Peru. Trump busca que o Japão “tenha um papel mais ativo na Ásia”, declarou seu assessor, que se negou a ser identificado porque não tinha autorização para falar com a mídia, à Reuters. Abe, segundo o assessor, é “uma figura numa posição única para oferecer liderança na coalizão”.KOBE, Japão – A Rio Tinto está cautelosamente otimista sobre o atual mercado de cobre que disparou nas últimas semanas, declarou um executivo sênior da segunda maior mineradora do mundo nesta segunda-feira.

Leer Más