Reunião do conselho foi convidada 2 dias antes, declara JBS

Por: SentiLecto

– A JBS alegou nesta segunda-feira que a reunião do conselho de gestão acontecida na noite do último sábado e que elegeu um novo presidente-executivo para a processadora de carne foi convidada dois dias antes. Na reunião, o conselho da companhia elegeu José Batista Sobrinho como novo presidente-executivo no lugar do filho Wesley Batista, que está preso. Trecho do comunicado declara: “Na quinta-feira foi convidada reunião do conselho de gestão para o dia 16″. “A presença da totalidade dos membros do conselho tornaria dispensável até mesmo a convocação prévia.” A manifestação da empresa acontece após o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social ter declarado que vai acionar a Comissão de Valores Mobiliários sobre a legalidade da reunião de sábado, que ele chamou de “malandragem”. Social é paulo Rabello de Castro. O BNDES, que detém 21,3 por cento da JBS por meio do braço de participações BNDESPar, tem defendido a destituição da família do comando da companhia. Na reunião de sábado, no entanto, Sobrinho foi eleito por unanimidade pelos membros do conselho, inclusive pelos dois representantes do BNDESPar. Rabello de Castro declarou que o banco de fomento vai mencionar ainda nesta segunda-feira dois novos representantes para o colegiado da JBS, sendo que um deles é Cledorvino Belini, ex-presidente da Fiat Chrysler para a América Latina.

Leer Más

Bolsa suspende recordes e fecha em leve queda com exterior; dólar cai

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Harvey 2017-08-25 2231Z

A Bolsa de Brasil quebrou a sequência de três altas e fechou com leve queda nesta quinta , com os investidores optando por embolsar parte dos lucros, mas ainda de olho em indicadores que assinalam para a recuperação da economia de Brasil. O dólar recuou para R$ 3,11 em sessão de correção.

Índice Bovespa é o mais importante indicador da performance média dos câmbios das ações negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo.

Leer Más

Ibovespa renova recorde pela 3a sessão; acusações seguem no radar

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Ícone de esboço

– O principal índice da Bovespa fechou no azul nesta quarta-feira, renovando máxima histórica pelo terceiro pregão seguido, com a visão de recuperação de força ao governo para progredir sua agenda de reformas voltando a aumentar, apesar de alguma precaução após o presidente Michel Temer voltar a ser alvo de investigação no Supremo Tribunal Federal . Com base em dados preliminares, o Ibovespa subiu 0,51 por cento, a 74.920 pontos. O giro financeiro do pregão era de 8,14 bilhões de reais, em sessão marcada por vencimento de alternativas sobre Ibovespa.

– O apetite por risco no exterior e as melhores perspectivas para a economia de Brasil fazem o Ibovespa, principal índice de ações da B3 atingir um recorde histórico. O indicador sobe 1,23%, aos 73,981 pontos, esse é o maior platô já registrado desde a criação do índice – na máxima do pregão, chegou aos 74.015 pontos. Já o dólar comercial recua 0,29% ante o real, cotado a R$ 3,086. No exterior, os mercados também operam com ganhos. Internamente, esse movimento de menor aversão ao risco ganha força com expectativas melhores para a economia. Faz 9 anos, quando chegou a os 73.920 pontos, se registrou o recorde anterior de o Ibovespa, chegado de ” intraday “, em 29 de maio de 2008, poucos dias após o Brasil receber o seu primeiro ” selo ” de grau de investimento. Agora , a aposta anima a alta de a retomada de a economia. O último boletim Focus, do Banco Central, começa a mostra uma melhora nas projeções de crescimento do Produto Interno Bruto . Os analistas da Yield Capital explicaram: “Resultados mais fortes de PIB, produção industrial e atividade auxiliaram a estimular as estimativas”. Na esfera política, a prisão do empresário Joesley Batista diminui as possibilidades de uma nova acusação contra o presidente Michel Temer. Na visão de investidores, isso dá a ele maior governabilidade para tentar aprovar as reformas econômicas. Os mercados que já haviam relegado uma segunda acusação a segundo plano e esperam que o episódio seja resolvido o mais breve possível para permitir ao governo progredir na agenda das reformas. Nesse contexto, tudo menciona que os ativos vão continuar reagindo positivamente aos fatos, que nesse momento são positivos para o Planalto”, avaliou, em Ricardo Gomes da Silva superintendente da Correparti Corretora de Câmbio. Ricardo Gomes da Silva é relatório. Em meio a esse cenário, o Ibovespa ganha força coma valorização dos papéis da Petrobras. Os preferenciais sobem 1,22%, cotados a R$ 14,89, e os ordinários têm alta de 1,18%, a R$ 15,37. No caso da Vale, a alta é de 1,31% nas ações PNs e de 1,45% nas ONs. Os bancos, de maior peso na composição do Ibovespa, também sobem com força. As preferenciais do Itaú Unibanco e do Bradesco sobem, respectivamente, 1,45% e 2,11%. As ações da JBS operam em alta de 1,34%, cotadas a R$ 8,30. Nesta manhã, a processadora de carne de frango estadunidense Pilgrim’s Pride informou que adquiriu a Moy Park, uma das companhias da JBS, por US$ 1,3 bilhão.- O principal índice acionário da bolsa paulista B3 subiu para o maior platô de sua história nesta segunda-feira e fechou pela primeira vez em 74 mil pontos, diante de uma visão mais otimista em relação à política bde Brasile com o cenário externo também mais favorável a ativos de risco. O Ibovespa fechou em alta de 1,7 por cento, a 74.319 pontos, maior platô histórico de encerramento. Faz 9 anos, quando o índice fechou a os 73.516 pontos, a máxima de encerramento anterior havia sido. O índice também estabeleceu nova máxima lembre intradia neste pregão, ao alcançar 74.635 pontos no melhor momento da sessão. O giro financeiro adicionou 9,55 bilhões de reais, acima da média diária registrada este ano até sexta-feira, de 8,12 bilhões de reais e também superior à média diária para setembro, de 9,2 bilhões de reais. No front local, o pedido de prisão de delatores da J&F, controladora da JBS, trouxe mais alento ao mercado, com a visão de enfraquecimento de uma nova eventual acusação contra o presidente Michel Temer e de mais força para o governo progredir a agenda de reformas. “A gente está num ciclo de otimismo, sem notícia negativa no curto prazo… Esta semana a gente pode ter a política sendo resolvida e aí abre espaço para o Temer buscar a reforma da Previdência no mês que vem”, declarou o analista de investimento da corretora Magliano, Pedro Galdi. O exterior também auxiliou a sustentar o otimismo do mercado local, diante da diminuição de preocupações com os nervosismos geopolíticos após a Coreia do Norte não governar novos testes nucleares e com alívio após o enfraquecimento da borrasca Irma. Em Wall Street, o S&P 500 progrediu 1,1 por cento. Para o economista-chefe da corretora Modalmais, Alvaro Bandeira, o cenário principal para o mercado acionário brasileiro segue de alta, com a chance de o Ibovespa fechar o ano no platô dos 77 mil pontos. “Dependendo de como o governo encaminhar as reformas por aqui… se vai sair alguma coisa minimamente positiva, pode ser até um pouco acima disso”, disse o economista. DESTAQUES – PETROBRAS PN progrediu 1,9 por cento e PETROBRAS ON ganhou 2,17 por cento, tendo no radar os desinvestimentos da companhia após a petroleira começar processo para venda de ativos de fertilizantes e também ganhando respaldo do cenário político local mais favorável. – VALE ON teve alta de 1,77 por cento, acompanhando a recuperação dos contratos futuros de minério de ferro na China nas negociações noturnas no mercado de Asipovicy, após quedas vistas mais cedo. – ELETROBRAS ON subiu 7,06 por cento e ELETROBRAS PNB teve valorização de 5,97 por cento, liderando as altas do Ibovespa, com as perspectivas de progressão nos planos de privatização da companhia e expectativa de melhora na governança. – BRADESCO PN progrediu 3,85 por cento e ITAÚ UNIBANCO PN subiu 1,69 por cento, em sessão positiva para os bancos. BANCO DO BRASIL ON teve alta de 3,58 por cento e SANTANDER UNIT ganhando 1,68 por cento. – JBS ON fechou em queda de 0,73 por cento, pior performance do índice, após cair 3,17 por cento na mínima e subir 2,2 por cento na máxima da sessão, tendo no radar a venda da Moy Park para a Pilgrim’s Pride, que tem a própria JBS como acionista majoritária, por 1 bilhão de dólares. Segundo analistas do BTG Pactual, a primeira leitura para o acordo era levemente negativa, diante da preferência do mercado pela diminuição da alavancagem da JBS através de uma venda a uma companhia independente. Também como pano de fundo estava o pedido de prisão de executivos da controladora J&F.- O principal índice da Bovespa perdeu alento no final da sessão e fechou em alta modesta nesta terça-feira, renovando a máxima histórica, conforme aumentaram as preocupações com a cena política após o presidente Michel Temer voltar a ser alvo de investigação no Supremo Tribunal Federal. O Ibovespa subiu 0,3 por cento, a 74.538 pontos, renovando a máxima histórica de encerramento pelo segundo dia seguido. No melhor momento da sessão, o índice subiu 1,36 por cento e renovou a máxima recorde intradia, aos 75.332 pontos. O giro financeiro adicionou 9,85 bilhões de reais. A informação de que o ministro do STF Roberto Barroso decidiu abrir uma nova investigação contra Temer tirou alento dos negócios rumo ao encerramento do pregão. A resolução de Barroso aconteceu sob a suspeita, a partir da delação de executivos da J&F, de que Temer possa estar envolvido num esquema de corrupção e lavagem de dinheiro na edição de um decreto que mudou normas portuárias. Na véspera, a Polícia Federal deduziu que há indícios de crimes cometidos pelo domo do PMDB, incluindo Temer e seus ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco , em inquérito sobre corrupção. “O mercado está precisando de algum motivo para realizar … Talvez essas preocupações possam ajudar a realizar um pouco, abrindo para que outros investidores entrem”, disse o gerente de renda variável da H.Commcor Ari Santos. Apesar das preocupações o índice ainda conseguiu conservar-se no azul, com o tom positivo ganhando algum respaldo na perspectiva de que a taxa básica de juros continuará em queda, movimento corroborado nesta manhã pela divulgação da ata da última reunião de política monetária do Banco Central. DESTAQUES – AMBEV ON subiu 3,7 por cento, liderando os ganhos do Ibovespa, após o Credit Suisse melhorar a recomendação para “outperform”, ante “neutra”, e aumentar o preço-alvo para 23,50 reais, ante 20 reais. – CEMIG PN progrediu 3,56 por cento, tendo no radar a chance de parceira com a Vale em um leilão programado para o fim deste mês no qual a União vai oferecer a investidores a concessão de quatro hidrelétricas já em operação. A eventual parceria auxiliaria a Cemig a conservar seu portfólio em geração, ao mesmo tempo em que a mineradora poderia se beneficiar com acesso à energia das usinas a pcustoscompetitivos. – VALE ON subiu 0,48 por cento, acompanhando o movimento dos contratos futuros do minério de ferro na China, que subiram 3,4 por cento na bolsa de Dalian. Também auxiliava o tom positivo a chance parceira com a Cemig para leilão de hidrelétricas. – ELETROBRAS ON progrediu 1,8 por cento e ELETROBRAS PNB teve valorização de 1,48 por cento. Nesta manhã, o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, declarou que o governo corre para fechar os últimos detalhes do modelo a ser adotado na privatização da elétrica, que deve ser divulgado ainda neste mês. – PETROBRAS PN caiu 0,8 por cento e PETROBRAS ON teve queda de 0,77 por cento, revertendo os ganhos vistos mais cedo, apesar da alta nos custos do petróleo no mercado internacional. – MAGAZINE LUIZA, que não faz parte do Ibovespa, caiu 11,85 por cento. O conselho de gestão da negociante aprovou a execução de uma oferta pública de distribuição primária e secundária de, inicialmente, 24 milhões de ações ordinárias, que pode agitar quase 2 bilhões de reais. Segundo investidores, a oferta abriu uma chance de realizar parte de ganhos no acumulado do ano. O papel acumula valorização de cerca de 490 por cento este ano.

Leer Más

Premiê britânica pede assistência de Trump em disputa entre Boeing e Bombardier

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – BR100+sidea

Theresa May pediu aDonald Trump para intervir em uma disputa entre a Boeing Co BA. Theresa May é a primeira-ministra britânica. Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos.N> e a adversária canadense Bombardier BBDb.TO> para auxiliar a garantir milhares de empregos na Irlanda do Norte.

Ministros britânicos também contataram diretamente a Boeing na tentativa de fazer com que a maior companhia aeroespacial do mundo desista de ação contra a Bombardier, que poderia ameaçar uma fábrica que emprega 4.500 pessoas na província britânica.

Leer Más

Após três dias de alta, investidores embolsam lucro e Bolsa recua 0,08%

Por: SentiLecto

Após três sessões seguidas de alta da Bolsa de Brasil, os investidores aproveitaram a sexta-feira para embolsar os lucros. Com isso, o índice Ibovespa, que reúne as ações mais negociadas no mercado de Brasil, caiu 0,08%, para 71.073 pontos.

Leer Más