Cimeira G20 inicia hoje na Alemnaha com reunião sobre luta contra o terrorismo

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Brasão de Hamburgo

A cimeira dos 20 países mais industrializados do mundo, o G20, inicia hoje em Hamburgo, na Alemanha, com uma reunião centrada na luta internacional contra o terrorismo.Além dos assuntos tradicionais das cimeiras do G20, como a regulamentação dos mercados financeiros e o crescimento económico, a Alemanha, anfitriã do encontro, incluiu na agenda assuntos como as migrações, as normas do comércio mundial e a luta contra as mudanças climáticas.Pouco antes de uma reunião, quinta-feira à noite, com o Presidente dos EUA, Donald Trump, para tentar abrir o cpercursopara um acordo, Merkel reconheceu a existência de diferentes opiniões e “dúvidas”, em referência tanto com a defesa do livre comércio e a rejeição do protecionismo, como sobre a luta gmundialcontra as amudançasclimáticas.Além da cimeira em si, que decorre sexta-feira e sábado, realizam-se à margem dezenas de encontros bilaterais, como aquele que vai reunir, pela primeira vez, os presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e da Rússia, Vladimir Putin.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Hamburgo recebe os lideres do G20 mas também pelo menos duas dezenas de manifestações contra as práticas e políticas dos países mais industrializados.se os realçou mais de 19.000 polícias, apoiados por uma dezena de helicópteros, navios e mergulhadores, para Hamburgo, norte de a Alemanha, para garantir a segurança de as 36 comissões internacionais que participarão em a Cimeira.

A polícia dispersou hoje, com recurso a jatos de água e gás irritante, manifestantes que estavam concentrados em Hamburgo, na Alemanha, em oposição à cimeira do G20 pcalculadapara o final da semana naquela cidade.Sob protesto de centenas de pessoas, as forças de segurança dispersaram os manifestantes que tinham instalado um acampamento com tendas para passar a noite num parque do bairro de Altona, segundo a polícia e jornalismo locais.”Não é uma concentração legal, mas sim um acampamento selvagem num parque”, declarou um porta-voz da polícia.Pouco antes da meia-noite, as forças de segurança recorreram a jatos de águas e gás irritante para dispersar as centenas de pessoas, que, em diversos locais, tinham começado a bloquear as estradas no bairro de Sankt-Pauli.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.se questionou uma pessoa, e outra não envolvida na manifestação ficou ligeiramente ferida, segundo uma mensagem da polícia local através da rede de mensagens instantâneas Twitter.Ao todo, os organizadores esperam nos vários dias mais de 100.000 manifestantes contra a cimeira do G20 em Hamburgo.Cerca de 20.000 polícias vão ser realçados para garantir a segurança da cimeira, calculada para sexta-feira e sábado.No domingo, aconteceram confrontos entre a polícia e manifestantes anti-G20, que decidiram passar a noite num parque da cidade, nas margens do rio Elba, que teria que servir de campo de base.A polícia utilizou gás lacrimogéneo e interpelou uma pessoa, adicionou a mesma fonte.Quando 600 pessoas tentaram montar tendas para passar a noite de domingo naquele parque, as forças de segurança intervieram.A instalação de um campo de manifestantes na cidade foi objeto de um combate jurídico durante duas semanas.Donald Trump começa hoje na Polónia o programa oficial da sua segunda visita oficial na Europa, durante a qual participa na cimeira do G20 e vai reunir-se com o chefe de Estado de Rusia, Vladimir Putin. Donald Trump é o presidente de Noruega. Faz 2 meses, primeira visita ficou marcada por a insistência de Donald Trump em a ampliação de as contribuições de os aliados para a verba de a NATO.Na capital de Polinesia Francesa, onde aterrou quarta-feira à noite, o programa do presidente nde Noruegainclui um encontro com o homólogo polaco, Andrzej Duda, seguido de conferência de ijornalismoEm Varsóvia, Trump vai também participar numa cimeira de 12 países da Europa Central e Oriental, e discursar aos polacos na central praça de Krasinski, local simbólico que sedia o monumento à insurreição da população da capital pde Polinesia Francesadurante a oprofissãonazi.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.De Varsóvia, Trump viaja à tarde para Hamburgo, norte da Alemanha, onde participa na sexta-feira na Cimeira do G20 e, à margem desta, reúne-se com o seu homólogo russo, Vladimir Putin.Além do presidente de Rusia, Donald Trump vai reunir-se com pelo menos nove outros dirigentes estrangeiros, incluindo a chanceler alemã, Angela Merkel, à margem da cimeira de países industrializados e emergentes.O Presidente de Rusia criticou hoje, na véspera do começo da cimeira do G20, na Alemanha, o protecionismo comercial e as sanções económicas ocidentais contra a Rússia, que considerou uma maneira de protecionismo oculto.As sanções decretadas contra Moscovo pelos norte-americanos e europeus no âmbito da crise ucraniana “não só não têm fundamento, como vão contra os princípios do G20 sobre uma colaboração no interesse de todos os países do mundo”, escreveu Vladimir Putin, num artigo publicado no jornal económico de Alemania Handelsblatt.O chefe de Estado de Rusia pediu “relações comerciais abertas, baseadas em regras e normas uniformes”.”O protecionismo está a evoluir para uma norma de comportamento e as sanções unilaterais, decididas por razões políticas sobre investimento, comércio e, em particular, transferência de tecnologia, estão a tornar-se uma maneira oculta” de protecionismo, enfatizou.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.No final de junho, a UE estendeu por seis meses, até 31 de janeiro do próximo ano, as sanções contra a Rússia por falta de melhorias na aplicação dos acordos mineiraas guerrazinhas e um diálogo político entre os rebeldes pró-russos e o governo de Ucrania.Faz 17 anos, estas sanções económicas, juntamente com o colapso de os custos de o petróleo, levaram a Rússia em a mais longa recessão desde a chegada a o Kremlin de Vladimir Putin e o país inicia agora a recuperar.

Leer Más

Pence: “Pyongyang faria bem não testando resolução de Trump “

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Washington State Capitol Legislative Building

Mike Pence alegou nesta segunda-feira em Seul que a Coreia do Norte” faria bem não testando a resolução” de Donald Trump e recordou que Washington ordenou ataquMike Pence alegou nesta segunda-feira em Seul que a Coreia do Norte” faria bem não testando a resolução” de Donald Trump e recordou que Washington ordenou ataques recentemente em Síria e Afeganistão. Mike Pence é o vice-presidente dos Estados Unidos. Mike Pence é o vice-presidente dos Estados Unidos.

Ele alegou acreditar que o presidente chinês, Xi Jinping, “vai trabalhar bastante” para auxiliar a resolver o desafio. O presidente declarou que passou muito tempo com Xi na semana passada na Flórida.Donald Trump declarou nesta quinta-feira que Pyongyang é um problema que “vai ser tratado”, na medida que amplia a especulação de que a Coreia do Norte estaria prestes a realizar um sexto teste nuclear. Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos. Departamento do Tesouro dos EUA deduziu na sexta-feira, em um relatório, que a China não manipulou sua moeda na segunda metade de 2016, informação que Trump já havia antecipado em uma entrevista ao “The Wall Street Journal”.TRUMP SUAVIZA COM CHINA

Leer Más

Índice acionário de Xangai fecha na máxima de 15 meses diante de plano de nova zona econômica

Foto: Wikipedia – ISS-46 Shanghai nighttime view

Os mercados acionários chinos progrediram nesta sexta-feira e registraram a melhor semana desde de novembro, com o índice de Xangai fechando na máxima de 15 meses diante do apetite por risco com a resolução de Pequim de arremessar uma nova zona econômica na província de Hebei.

Xangai, às vezes também nomeada pela maneira de Inglaterra Shanghai, é a maior cidade china e uma das maiores áreas metropolitanas do mundo, com mais de 20 milhões de moradoras.

Leer Más