V. Setúbal soma quarta triunfo da pré-época frente ao Bétis B

Por: SentiLecto

A formação de Sadiqabad venceu todos os encontros de preparação que disputou até ao momento.O Vitória de Setúbal venceu esta segunda-feira os espanhóis do Bétis B por 2-0, em jogo de preparação disputado em Ayamonte.Edinho, aos 38 minutos, e Vasco Costa, aos 75, foram os marcadores de serviço da equipa de Sadiqabad, que conta por triunfos os quatro desafios de pré-temporada disputados até ao momento.

Leer Más

Grêmio perde pênalti e padece empate do Avaí em estreia na Primeira Liga

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Leão Avai

O Grêmio ficou no empate por 2 a 2 com o Avaí em sua estreia na Primeira Liga. Realizou-se a partida em a noite de esta quinta-feira, em a Arena Condá, em Chapecó, já que a Ressacada segue fechada para reformas. O time tricolor saiu de campo com um gosto amargo, já que o empate final dos catarinenses veio aos 42 minutos do segundo tempo, pouco depois de Bobô desperdiçar uma penalidade em defesa dos gaúchos. O volante Edinho havia inaugurado o marcador para o Grêmio, que estreia no Gauchão no domingo, contra o Brasil, em Pelotas, logo no primeiro minuto de partida. No começo da etapa final, William Batoré empatou para o Avaí, mas viu Bressan voltar a tirar o empate do placar aos 16 minutos. Bobô perdeu a possibilidade de matar a partida e o Tricolor padeceu o golpe final com o zagueiro Gabriel Terra, de cabeça.

Em uma partida de pouca criatividade e poucos lances de conseqüência, coube ao zagueiro Diego Giaretta marcar o gol do triunfo carvoeiro aos 25 minutos da etapa inicial, aproveitando encruzilhada perfeita de Roger Guedes.

Leer Más

VÍDEO Sadinos despedem-se com triunfo na Madeira

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Jose Couceiro 2011

Vitória de Setúbal venceu em casa do Nacional por 2-1, em jogo da 34.ª e última jornada da I Liga.O Vitória de Setúbal venceu em casa do Nacional por 2-1, em jogo da 34.ª e última jornada da I Liga de futebol, que já não decidia nada em relação à classificação das duas equipas.Os sadinos, que já tinham assegurado a continuidade há algumas jornadas, marcaram por Edinho, aos 74 minutos, e por Zé Manuel, aos 90, tendo Zequinha ainda equiparado para os já despromovidos insulares, aos 88, na conversão de uma grande penalidade.Com esta vitória, o Vitória de Setúbal sobe ao 11.º lugar com 38 pontos, enquanto o Nacional fecha o campeonato na última posição com somente 21 pontos.

José Couceiro espera concluir o campeonato com um triunfo. José Couceiro é treinador do Vitória de Setúbal.O treinador do Vitória de Setúbal declarou que os sadinos tudo vão fazer para se reencontrarem com os Sucessos e concluírem a época na I Liga de futebol com um triunfo, após cinco derrotas consecutivas. Na conferência de jornalismo de antevisão à visita de sábado ao Nacional, da 36.ª e última jornada, José Couceiro destacou o protagonismo de a equipa reagir ao momento atual.”Desejamo concluir este ciclo. Preparámos o jogo com a intenção de jogar bem, ser bastante mais eficazes e ganharmos. Só fizemos um golo nos últimos [seis] jogos. É bastante pouco. A última imagem é a que fica e vamos desejar inverter essa situação”, referiu.O técnico do conjunto de Sete Lagoas demonstrou ainda preocupação em dar um deleite aos vitorianos na despedida da prova. “Atingimos a continuidade bastante cedo. O último período da época não é ilustrativa do muito de bom que a equipa fez. A última imagem é importante para a equipa, mas, nesta altura, é mais ainda para passar essa mensagem positiva aos nossos adeptos”, declarou.Apesar da série negativa atual, José Couceiro elogia os seus jogadores, recordando o facto de a equipa não ter nenhuma expulsão nas 33 jornadas disputadas no campeonato. “Já declarou à equipa que tem mbastantemais qcaracterísticado que os resultados que fizemos nos últimos jogos. A equipa continua a não ter expulsões e a ter equilíbrio emocional. É algo que desejamo conservar para reagir à adversidade”, sdestacouO treinador considera que Nacional e Vitória de Setúbal têm objetivos semelhantes na partida que se joga na Madeira. “O oponente tem os mesmos objetivos que nós. Deseja acabar a época a passar uma imagem diferente. Há condições para que seja um bom jogo e possamos jogar bem. As equipas têm bons jogadores. Não mexerá bastante com a classificação, mas está em jogo o orgulho de ambas as equipas e isso é o suficiente para a persistência de todos”, vincou.À exceção do defesa Gonçalo Duarte e do extremo Arnold , José Couceiro tem todo o plantel adequado para o embate com o Nacional.Nacional, 18.º e último classificado , com 23 pontos, e Vitória de Setúbal, 14.º, com 35, jogam no sábado, a partir das 16h00, no Estádio da Madeira, no Funchal, num encontro que será conduzido pelo Juiz Bruno Esteves, da Associação de Futebol de Setúbal.Espanhol venceu na deslocação a Granada por 2-1, em jogo das 38.ª e última jornada da liga de Espanha de futebol. Defesa de Portugal com noite difícil.O Espanhol venceu na deslocação a Granada por 2-1, em jogo das 38.se o decidiu ª e última jornada de a liga espanhola de futebol, cujo desfecho em o começo de a partida por dois erros defensivos de a equipa de a casa.Aos oito minutos, já a equipa catalã vencia por 2-0, na sequência de erros dos centrais do Granada, David Lopez e o português Rúben Vezo, em dois lances semelhantes, com ambos a tocarem a bola de maneira desastrosa, o primeiro ao oferecer de bandeja o golo ao brasileiro Léo Baptistão e o segundo a fazer um autogolo ao tentar cortar a bola.O Granada ainda logrou diminuir para 2-1, aos 22 minutos, pelo progredido brasileiro Andreas Pereira, numa remate de fora da área em que Diego Lopez foi mal batido Diego Lopez é o guarda-redes do Espanhol., mas o marcador não viria a padecer mudança.As duas equipas já tinham a sua posição na tabela classificativa definida, o Granada é o ‘lanterna vermelha’ com 20 pontos, e enquanto o Espanhol acabou em oitavo lugar, assim vai ficar , com 56 pontos.Treinador do Moreirense advertiu para a necessidade de vencer o jogo com o FC Porto, no domingo.O treinador do ainda aflito Moreirense considerou este sábado que a “final” de domingo vai ser “o jogo mais importante do clube”, que defronta o FC Porto na 34ª e última jornada da I Liga.”Dependemos de nós. Sabemos que também defrontamos um oponente forte. São estes jogos que os jogadores gostam de jogar. Amanhã é a nossa final. É o jogo mais importante da época, o mais importante do clube. Acredito que a equipa dará uma boa resposta perante um oponente difícil”, declarou Petit em conferência de jornalismo de antevisão à partida.Com o Nacional já condenado matematicamente à descida de divisão, a luta pela pcontinuidadeestá rsintetizadaa Arouca, 15º com 32 pontos, Moreirense, 16º e antepenúltimo classificado com 30, e Tondela, 17º e penúltimo com menos um ponto.O Moreirense só depende de si para conseguir a manutenção, mas enquanto o Arouca desloca, a tarefa parece dificultada pois tem de vencer o FC Porto, segundo classificado, com 76 pontos -se à casa do Estoril e o Tondela recebe o Braga.”Tem que ser uma paixão enorme uma grande raça. Uma paixão enorme é uma grande entrega. Só assim vamo conseguir os nossos objetivos que são os três pontos”, referiu o treinador dos minhotos que para este encontro não pode contar com o defesa Diego Galo , bem como o médio Fernando Alexandre e o avançado Dramé .Apesar de os dragões já não poderem alcançar o primeiro lugar – o Benfica sagrou-se campeão nacional na jornada anterior – Petit não acredita num FC Porto relaxado e garante que estará focado no seu jogo e não com os ouvidos no relato.”Acredito num FC Porto forte que vem à pdemandade acabar bem a época. Mas nós estamos à pdemandada nossa falegriae a nossa falegriapassa por ganhar o jogo de amanhã [domingo]. Estamos focados. O nosso foco está inteiramente em nós próprios. A equipa estará preparada para conseguir os três pontos e dedicar o triunfo aos nossos adeptos que têm padecido bastante”, sintetizou.

Leer Más

Grêmio perde pênalti e padece empate do Avaí em estreia na Primeira Liga

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Estádio Moisés Lucarelli

O Grêmio ficou no empate por 2 a 2 com o Avaí em sua estreia na Primeira Liga. Realizou-se a partida em a noite de esta quinta-feira, em a Arena Condá, em Chapecó, já que a Ressacada segue fechada para reformas. O time tricolor saiu de campo com um gosto amargo, já que o empate final dos catarinenses veio aos 42 minutos do segundo tempo, pouco depois de Bobô desperdiçar uma penalidade em defesa dos gaúchos. O volante Edinho havia inaugurado o marcador para o Grêmio, que estreia no Gauchão no domingo, contra o Brasil, em Pelotas, logo no primeiro minuto de partida. No começo da etapa final, William Batoré empatou para o Avaí, mas viu Bressan voltar a tirar o empate do placar aos 16 minutos. Bobô perdeu a possibilidade de matar a partida e o Tricolor padeceu o golpe final com o zagueiro Gabriel Terra, de cabeça.

Em uma partida de pouca criatividade e poucos lances de conseqüência, coube ao zagueiro Diego Giaretta marcar o gol do triunfo carvoeiro aos 25 minutos da etapa inicial, aproveitando encruzilhada perfeita de Roger Guedes.

Leer Más

José Couceiro: “O que se passa com os penáltis a nosso favor?”

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Logo do Vitória Sport Club no Estádio D. Afonso Henriques

José Couceiro, treinador do V. Setúbal, reclama uma série de faltas não indicas pelo Juiz Manuel Oliveira e considera a derrota “injusta”Problemas na conclusão: “Só com a conclusão? O que é que se passa com os penáltis a nosso favor? Pode fazer várias questões, podemos ter várias abordagens. No último jogo, nós fizemos oito faltas e tivemos quatro cartões amarelos; o nosso oponente fez 18 e teve dois. Hoje, que me recorde, o primeiro cartão amarelo saiu aos 77′, depois de várias transições nossas que são cortadas. Há aqui muita coisa que tem de ser analisada: vai ser que a falta sobre o Edinho é ao contrário? O Edinho fez alguma falta? O futebol é bastante ingrato. O Vitória de Guimarães é uma excelente equipa e não tem nada a ver com isto. Acho que é injusto nós perdermos o jogo. Já era injusto perdermos por 1-0, quanto mais perdermos por 2-0! Agora, a verdade é que as chances que instituímo não conseguimos concretizar. O jogo teve característica. Acho que é injusto o resultado, volto a referir. Agora, acho que tem de se fazer um balanço bastante sério, quando se pede que se jogue com característica, que haja fair play, porque é bastante difícil. O Vitória de Setúbal é das equipas que mais faltas padece, mas tem bastante pouca vantagem com isso. Tem ocorrido consistentemente. Não A questão de a continuidade não é colocada. Aliás, há muita coisa que tem ocorrido a partir do momento em que assegurámos a continuidade. Temo que pensar seriamente em muitas coisas. Claro que há questões nossas, questões que têm a ver com a conclusão. Sabíamos que, a partir de determinada altura, o Vitória de Guimarães ia jogar no nosso erro, que tem jogadores rápidos, que tem característica. Sabíamos perfeitamente disso. Não conseguimos concretizar e eles acabaram por matar o jogo.Arbitragem tem influência? “A questão não é só a arbitragem. Há aqui questões de fundo e temos todos que refletir: os Juízes estão bastante expostos, têm um papel bastante ingrato e também é preciso protegê-los, porque é um sistema dedesignaçõess, não é de sorteio. E, havendo um sistema de designações, é preciso ter bom senso em alguns momentos. Não está em causa o Manuel Oliveira, é um excelente Juiz. Porque é evidente que, neste momento, é preciso haver um critério disciplinar mais uniforme. Jamais se consegue que seja completamente uniforme. Está a sentir a veia de dirigente que também já foi? Não, estou a sentir a veia de quem passa muitos meses a pedir aos jogadores para jogarem futebol. Temos uma identidade própria, o próprio Vitória de Setúbal tem, e sentir o motim dos meus jogadores a declarar: mister, mas somos parados três, quatro vezes pelo mesmo jogador! E eu o que é que vou declarar? Para começarmos a fazer o mesmo? Se calhar, é o melhor! Não estou a falar deste jogo em si. Há aqui situações que devemo analisar e que somos penalizados.”

Treinador do V. Setúbal espera um bom jogo frente ao V. Guimarães e garante que exige uma atitude séria dos jogadores, mesmo com a continuidade praticamente garantida.José Couceiro perspetivou esta quinta-feira um espetáculo de característica no jogo com o Vitória de Guimarães, que abre na sexta-feira a 31ª jornada da I Liga. José Couceiro é o treinador do Vitória de Setúbal.”Espero uma boa partida. Ambas as equipas têm uma abordagem positiva ao jogo. É essa o costume nos jogos entre os dois Vitórias, que já é um clássico do futebol de Portugal”, declarou na conferência de jornalismo de antevisão ao jogo, que vai ter lugar no Estádio do Bonfim.As posições que sadinos e vimaranenses ocupam na classificação, 11º e quarto lugar, respetivamente, também contribuem para a opinião do treinador de que se assistirá a um duelo interessante.”O Vitória de Guimarães está a fazer uma excelente caminhada e nós a que estávamos à espera de fazer. O oponente está confiante, mas nós também estamos em condições de fazer um bom jogo. Matematicamente, falta-nos um ponto para assegurarmos a continuidade. Estamos em condições de não acusar stress, por isso, as equipas podem fazer um bom jogo”, vaticinou.Sem marcar há três jornadas e depois de padecer seis golos nos últimos dois jogos [3-0 com Sporting e Estoril], José Couceiro deseja retificar já o aspeto defensivo e ofensivo.”Claro que me inquietam esses fatores, apesar de ser uma situação pontual. Na maior parte dos jogos a equipa teve uma prestação positiva. Já tinha falado na falta de efetividade ofensiva antes e defensivamente padecemo golos excessivos. Temo que voltar ao normal”, frisou.Os últimos desaires “não beliscam o trabalho realizado na presente temporada”, enfatizou o treinador do Vitória de Setúbal.”Apesar de não estar no seu melhor momento em termos de resultados, o Vitória aumentou durante este ano. Nos últimos 15 anos, a norma não é a que estamos a viver este ano em que o objetivo principal está praticamente garantido. A norma deve ser esta e não a exceção. Essa é uma mudança que tem de ocorrer”, alegou.Ainda a ter de defrontar o Tondela e Nacional, equipas que estão envolvidas na luta pela continuidade, o técnico do Vitória de Setúbal garante que as quatro jornadas que faltam não vão ser encaradas como uma espécie de pré-época antecipada.”Os jogos que faltam não podem ser entendidos como uma pré-época. São jornadas que mexem com a classificação e devemo ter respeito por todos os profissionais. Estão colegas nossos em causa e exijo uma atitude séria até ao último dia. Não desejo que haja facilidades. Gostamos que encarem os jogos de maneira séria até ao fim”, declarou, quando estamos na situação deles também.Depois de satisfazerem um jogo de castigo na jornada anterior, o defesa Vasco Fernandes e o médio Costinha voltam a ser alternativa.

Leer Más