Mortes: Em campo, Ligeirinho corria atrás da notícia

Por: SentiLecto

A celeridade com que conseguia voltar à Redação com a matéria pronta e a agilidade para entrevistar jogadores em campo renderam ao repórter Eduardo Luiz de Almeida o acognomeque carregou por toda a vida: Ligeirinho. A alcunha quem deu foi o narrador Fiori Gigliotti, conta o amigo e colega de trabalho Jota Sampaio, que dividiu com Ligeirinho, que faleceu na segunda , aos 70, após padecer um infarto, os microfones da rádio Tropical, onde o jornalista trabalhou como comentarista no último ano. Antes, cobriu partidas de futebol para as principais emissoras de São Paulo, como a Gazeta, Bandeirantes, Transamérica e Record, conta o amigo. Trabalhou ainda em Copas do Mundo na Europa e nos Estados Unidos.

Leer Más