La Asamblea Nacional de Francia aprueba prohibir a los diputados contratar a sus familiares

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Dédicace F Fillon 06297 (cropped)

La Asamblea Nacional de Franciade Francia, que no tiene conocimiento de cuántos contratos de este tipo existen en la actualidad, informó un portavoz a Efe, ya que “el parlamentario es el empleador y la cámara no interviene”, eligió hoy a favor de prohibir a los diputados la contratación de familiares como asistentes parlamentarios, una medida que forma parte de la ley de “moralización de la vida pública” comunicada por el presidente, Emmanuel Macron. Después de que se imputase a François Fillon el antiguo candidato conservador a la Presidencia, , este estatuto ha sido una de los compromisos electorales de Macron por haber otorgado un empleo ficticio a su conyuge durante decenios como asistente parlamentaria.

François Charles Armand Fillon [fʀɑ̃ˈswa fiˈjõ], político de Francia que entre 2007 y 2012 ha ocupado el cargo de primer ministro francés, en el gobierno de Nicolas Sarkozy.

Leer Más

El Frente Nacional de Le Pen va a someter a consulta las grandes cuestiones del partido

Por: SentiLecto

Al ingreso del seminario a puerta cerrada que el Frente Nacional ha festejado este fin de semana en su sede de Nanterre, a las afueras parisienses, los dirigentes del partido ingresan y salen sonrientes pretendiendo mostrar que nada turbia el partido. Florian Philippot este sábado en una entrevista radiofónica mencionaba: “Crisis es lo que ocurre en Los Republicanos o en el Partido Socialista, estas son pequeños desacuerdos en un partido democrático”.

Leer Más

Petrobras anuncia alta nos custos do diesel e da gasolina a partir de 22 de julho

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Petrobrasbolivia2006

– A Petrobras, que já realizou, só em julho, 14 reajustes nos combustíveis, contando o anunciado nesta sexta-feira, anunciou nesta sexta-feira que aumentará os custos do diesel em 0,2 por cento e os da gasolina em 1,4 por cento nas refinarias a partir do sábado, dia 22 de julho, segundo informações publicadas pela empresa em seu site.

– Enquanto as ações da Braskem foram destaque de alta após melhora em recomendação por analistas do Morgan Stanley, o principal índice da bolsa paulista fechou em baixa nesta segunda-feria, em movimento de ajuste após subir 5 por cento na semana passada. O Ibovespa fechou em queda de 0,34 por cento, a 65.212 pontos. O giro financeiro adicionou 8,89 bilhões de reais, já incluindo o exercício de alternativas sobre ações acontecido na primeira parte do pregão que agitou 3,25 bilhões de reais. Quando o Ibovespa subiu em todos os pregões, a alta acumulada na semana passada veio na esteira de um cenário político mais favorável aos mercados, que teve entre os destaques a aprovação da reforma trabalhista e a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, aliado ao cenário externo mais ameno. Embora os investidores continuem atenciosos a eventuais novas delações e aos desdobramentos da atual crise política, a partir desta semana, com o recesso no Congresso Nacional, a expectativa é de calmaria no noticiário político. No exterior, dados da economia de China auxiliaram a conservar alguma atratividade aos ativos de risco. A economia do país asiático cresceu 6,9 por cento no segundo trimestre ante o mesmo período ano anterior, um pouco acima do que esperado pelo mercado, de 6,8 por cento. DESTAQUES – ULTRAPAR ON caiu 3,63 por cento, entre os destaques negativos do Ibovespa. Como pano de fundo estava a notícia publicada pela pilar Radar, no site da revista Veja, informando que o Conselho Administrativo de Defesa Econômica não aprovará a venda Alesat Combustíveis pela Ipiranga, divisão da Ultrapar no segmento de combustíveis. Os papéis cederam após acumular alta nos quatro pregões anteriores de 3,15 por cento. – ITAÚ UNIBANCO PN perdeu 0,96 por cento e BRADESCO PN teve baixa de 0,67 por cento, auxiliando a pressionar o Ibovespa devido ao peso das ações em sua composição. – PETROBRAS PN perdeu 1,23 por cento e PETROBRAS ON teve baixa de 1,25 por cento, em sessão de fraqueza para os custos do petróleo no mercado internacional. Faz 1 mês, em o radar também estava o noticiário sobre a petroleira, incluindo a avaliação sobre o percentual de a BR Distribuidora que irá a mercado e os dados sobre produção – VALE PNA subiu 0,43 por cento e VALE ON ganhou 0,68 por cento, mas longe das máximas do dia quando os papéis preferenciais progrediram quase 2 por cento, em sessão de alta de 3,1 por cento dos contratos futuros do minério de ferro na China. – BRASKEM PNA progrediu 5,2 por cento, a 38 reais, liderando os ganhos do Ibovespa e no maior câmbio histórico de encerramento, após o Morgan Stanley aumentar o preço-alvo dos papéis para 46 reais, ante 40 reais, e melhorar a recomendação para “overweight”, ante “equal-weight”. Na máxima do dia, os papéis subiram pouco mais de 7 por cento. – SABESP ON teve alta de 2,1 por cento, após o Credit Suisse aumentar o preço-alvo para 42 reais, ante 24 reais, conservando a recomendação “outperform”. Os papéis concluíram a sessão negociados a 34,5 reais, máxima histórica de encerramento. No melhor momento do pregão, os papéis subiram pouco mais de 3 por cento.

Leer Más

Frente Nacional, de Marine Le Pen, discussão refundação do partido

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Le Pen, Marine-9586

A Frente Nacional , partido de Francia de extrema-direita, reúne-se hoje e sábado à porta fechada para ddiscutiuma eincerta”refundação”, após o fracasso da liderança de Marine Le Pen nas evotaçõespresidenciais e legislativas deste ano.Faz 1 mês, os resultados de as duas eleições provocaram intensas discussões internas em o partido que pretende agora fazer o balanço eleitoral,, tentando descortinar o que funcionou e o que não funcionou, explicou hoje Marine Le Pen que admitiu a chance de coordenar uma ” grande consulta ” sobre uma nova liderança de a FN, em setembro, a os cerca de 96 mil militantes ” talvez “.”Deveremos coordenar um movimento para poder sediar na Frente Nacional os que verdadeiramente desejam lutar pela França”, adicionou a líder da FN, que não excluiu a chance de se modificar a nomeação do partido, fundado em 1972 pelo seu pai, Jean-Marie Le Pen.O seminário vai decorrer na sede da FN em Nanterre, um bairro parisiense, e irá debater também a questão dos sinais de mudança que o partido deverá mandar ao eleitorado de direita francês, bem como a chance de mudar de ideias quanto à saída da França da Zona Euro, “proposta chave” da Frente Nacional rrecusadapela maioria do eleitorado gaulês.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo., por seu lado, também hoje, Nicolas Bay na cadeia de TV FranceInfo alegou: “Penso que poderemos infletir a nossa posição sobre essa questão monetária”. Nicolas Bay é o secretário-geral da Frente Nacional.Florian Philippot mencionou querer que qualquer inversão na política não ponha em causa a linha política do partido, já criticada por vários setores internos. Florian Philippot é o vice-presidente da FN.Derrotada por Emmanuel Macron na segunda volta das presidenciais, Marine Le Pen obteve 33,9% dos votos, resultado, contudo, histórico para o partido da extrema-direita de Francia, mas considerado dececionante por vários setores internos.Faz 1 mês, em as legislativas de junho, a FN conquistou somente oito de os 577 deputados em a Assembleia Nacional.

Morata e Danilo têm que mudar de ares na nova temporada.O Real Madrid espera encaixar 100 milhões de euros com as vendas de Morata e Danilo, informa o jornal de Espanha “Marca”. Apesar de entrarem nas alternativas do treinador Zidane para a nova época, a publicação adianta que a saída do duo já é tida pelo clube merengue como certa.O Real Madrid, sempre segundo a “Marca”, não pretende jogadores insatisfeitos no plantel e tanto Morata como Danilo pretendem mais minutos de jogo, após uma temporada em que não foram primeiras alternativas do técnico.Morata tem sido assinalado ao Milan e fala-se de uma transferência que pode rondar os 70 miilhões de euros. Já Danilo poderá render 30 milhões aos cofres do campeão de Espanha e europeu, com o Chelsea, aparentemente, na linha da frente. Danilo é ex-FC Porto.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Cristiano Ronaldo confirmou que vai ser novamente pai, fruto da relação com Gorgina.Cristiano Ronaldo confirmou ao jornal de Espanha “El Mundo” o nascimento para breve do quarto filho, este fruto da relação com Georgina. A publicação a CR7 perguntou: “Está contente com o que vem a percurso”. O craque de Portugal respondeu: “Sim, bastante”.O “Em Mundo” publica a curta conversa mantida em Ibiza, onde Ronaldo ainda se encontra de férias:Como estão os seus bebés?Defesa-central foi anunciado esta terça-feira como reforço do Montpellier.É oficial: Pedro Mendes é jogador do Montpellier. Esta terça-feira, o clube da Ligue 1 anunciou a contratação do defesa-central de Portugal, que encarnava o Rennes. Mas o jogador formado no Sporting não chegou sozinho ao novo clube: Se formalizou Giovanni Sio também . Giovanni Sio é companheiro de equipa de Mendes no Rennes.Assim, o Montpellier garante um duplo reforço da mesma proveniência, mas não divulgou a duração dos dois contratos.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.

Leer Más

Macron reafirma responsabilidade de Francia na prisão de milhares de judeus

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Benjamin Netanyahu 2012

Emmanuel Macron ao lado do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, reafirmou hoje toda a responsabilidade francesa na rusga do Vel d’Hiv, que levou ao encarceramento de milhares de judeus em 1942, adiantou a AFP. Emmanuel Macron é o presidente de Francia.Na cerimónia em Paris, que indicou este ano os 75 anos sobre a rusga no Vélodrome d’Hiver e que contou pela primeira vez com a presença de um primeiro-ministro de Israel, Macron recordou o papel de Francia num dos episódios mais negros da História do país.Faz 22 anos, Macron declarou que a sua presença dava permanência a o fio condutor de Jacques Chirac, o antigo presidente de Francia que em o exercício de as suas funções, foi o primeiro chefe de Estado gaulês a reconhecer a responsabilidade de a França em a rusga em uma posição que foi replicada seus sucessores., por os seus sucessores.Netanyahu, em francês, agradeceu o convite de Macron, classificando-o como um gesto “bastante, bastante forte”, que “testemunha a amizade antiga e profunda entre França e Israel”.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Em 16 e 17 de julho de 1942, 13.152 judeus estrangeiros refugiados em França foram presos em Paris e nos subúrbios pela polícia francesa, antes de serem deportados para os campos de extermínio, principalmente Auschwitz.Entre eles, 8.160, dos quais 4.115 crianças, foram encarcerados durante quatro dias no velódromo de inverno, no oeste parisiense. Se amontoaram os outros 4.992 casais sem filhos e celibatários os outros 4.992, casais sem filhos e celibatários, em o campo de Drancy, uma localidade de habitações modificada durante o combate em campo de internamento e de tráfego para os campos de morte.Das 13.152 vítimas dessa rusga, somente uma centena sobreviveu, não havendo registo de qualquer criança.Este episódio trágico gerou discordância durante a última campanha presidencial. Culpada criticou por ter culpada por o Vel d’Hiv alegado que a França não foi ” “.criticou-se a participação de o chefe de o Governo de Israel por algumas organizações, como a UJFP que se declarou ” chocada ” por um dirigente de Israel ser convidado para a comemoração crime contra a humanidade, de um ” franco-francês “. O partido comunista queixar-se contra a visita de Netanyahu, que declara não ser um homem com uma “forte mensagem de paz”.

O Presidente de Franciade Francia está confiante de que o seu homólogo norte-americano vai “tentar arranjar solução nos próximos meses” para fazer retornar os Estados Unidos ao acordo de Paris sobre as mudanças climáticas.Emmanuel Macron numa entrevista ao Le Journal du Dimanche alegou: “Donald Trump escutou-me. Compreendeu os meus esforços, nomeadamente a ligação que existe entre o aquecimento mundial e o terrorismo”.O chefe de Estado de Francia alegou que falou com Trump sobre o que poderia fazer retornar os Estados Unidos ao acordo de Paris festejado em 2015, que visa frear o aquecimento mundial.”Penso que viu também a mobilização de cidades e estados estadunidense e do mundo dos negócios para que os Estados Unidos continuem empenhados na luta contra o aquecimento”, adicionou.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Após o encontro que teve com Macron na quinta-feira passada, Donald Trump alegou que “qualquer coisa poderia passar-se” sobre o acordo parisiense que se desvincularão.Macron argumentou que “é importante conservar o diálogo para que os Estados Unidos possam reintegrar o campo da ação contra as mudanças climáticas”.

Leer Más