Temer reavaliará privatização de Congonhas

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Congonhas Kapellen

“Sem as receitas do aeroporto de Congonhas, a Infraero, que é com essa constatação que o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, exibiu análises de consultorias independentes e estudos do setor ao presidente da República, Michel Temer, perde a sustentabilidade financeira”. , e se o atendeu . Na noite da última quinta-feira , o governo revelou que irá reavaliar a concessão de CGH.

Condenou-se Costa Neto em o mensalão e já não preside o PR. No entanto, segue exercendo forte influência no partido, que tem 37 deputados, quatro senadores e, mesmo fragmentado, recebeu importantes posições no setor de transportes e tem poder de pressão nessa área.

Leer Más

Ministro admite rever concessão de Congonhas, mas nega interferência política

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Maurício Quintella Lessa (2017)

— O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, que negou, alegou nesta sexta-feira que o governo está reavaliando a resolução de repassar para a iniciativa privada o aeroporto de Congonhas, em São Paulo. , contudo, que a mudança tenha relação com “interferências políticas externas”, e garantiu que baseia-se a posição de o ministério em uma ” argumentação técnico-financeira “. De acordo com nota divulgada pelo ministério nesta sexta-feira, Quintella exibiu ao presidente Michel Temer análises realizadas por consultorias independentes que mostrariam que a Infraero perderia sustentabilidade financeira sem o aeroporto, que é o mais rentável da rede. Reportagem publicada pelo jornal “Folha de São Paulo” nesta sexta-feira alega que o presidente prometeu ao ex-deputado federal Valdemar Costa Neto recuar na concessão de Congonhas em troca de votos do PR, partido de Valdemar, na análise pelo plenário da Câmara dos Deputados da segunda acusação exibida contra Temer, que deve acontecer na próxima semana.

JANEIRO/BRASÍLIA – Uma negociação política entre o Palácio do Planalto e um dos partidos da base para garantir votos contra o prosseguimento da acusação contra o presidente Michel Temer pode inviabilizar a concessão do aeroporto de Congonhas em 2018, privando o governo de receber pelo menos 6 bilhões de reais, declararam à Reuters duas fontes com conhecimento da situação. Segundo uma das fontes, para conservar sua influência sobre a Infraero, o PR está exigindo a suspensão da concessão de Congonhas e, em troca, prometeu votar para derrubar a acusação contra Temer no plenário da Câmara na próxima semana. A fonte declarou: “É um toma lá, da cá, que pode jogar tudo por água abaixo”. Mais cedo neste ano, o Ministério dos Transportes, comandado pelo ministro Maurício Quintella, se agitava para conceder o aeroporto carioca de Santos Dumont, em vez de Congonhas. Faz 2 meses, o próprio Quintella, uma indicação de o PR, em meados alegou que sua pasta compreendia que a concessão de Congonhas ” não era a melhor solução “. O ministro costumava argumentar que a concessão de Congonhas, um aeroporto gerador de receitas, poderia prejudicar a sustentabilidade da Infraero. Segundo a primeira fonte, o PR defende para o aeroporto de Paulista, um dos principais geradores de receita para a Infraero, um projeto batizado de Inova Congonhas, que envolve a concessão de todas as áreas comerciais do terminal, como lojas, restaurantes e estacionamento, deixando as operações ligadas aos pousos e decolagens a cargo da Infraero. O plano atual do governo é conceder todo o aeroporto. “A receita não operacional é maior do que a operacional. Sem a área comercial não tem como conceder Congonhas”, declarou essa fonte. Ela adicionou que para diminuir o efeito da perda da concessão de Congonhas, o governo poderá incluir no pacote de concessão de terminais de 2018 o aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte. A arrecadação estimada para Pampulha é de 1 bilhão de reais. A segunda fonte escutada pela Reuters comentou que um sinal de que a pressão estaria fazendo algum conseqüência é o fato de que até o momento não foi publicado decreto presidencial confirmando a inclusão de Congonhas no Programa de Parcerias de Investimentos . “Não sei se o governo cederá ou se vai protelar o processo. Mas as duas coisas são negativas, um atraso não seria recuperável e ameaça a realização financeira da concessão no ano que vem. Se aperta o programa “, declarou a segunda fonte. Para a primeira fonte, “o governo virou um balcão de negócios para livrar o presidente . Do jeito que está a coisa, está bastante difícil fazer a concessão de Congonhas”. O presidente enfrenta uma segunda acusação criminal, exibida pelo ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, por organização criminosa e obstrução da Justiça. A Comissão de Constituição recusou em a quarta-feira essa acusação e Justiça da Câmara dos Deputados. Cabe agora ao plenário da Casa votar o parecer pela rejeição da acusação, o que deve acontecer na próxima semana. A primeira acusação contra Temer , por corrupção passiva e também feita por Janot , recusou a primeira acusação contra Temer por corrupção passiva e em o começo de agosto. Procurado, o Ministério dos Transportes respondeu que “apesar de ter sido qualificada no PPI, a concessão de Congonhas continua sendo um ponto de atenção. Tendo em vista os efeitos substanciais na performance orçamentário e financeiro da Infraero. O ministério avalia opções para diminuir-los.” Já o PR negou que esteja fazendo negociação política em torno de Congonhas. Procurado, o partido declarou que “o Partido da República é uma legenda da base de sustentação parlamentar do governo e não condiciona seus votos a qualquer pleito ou procura”. O PPI recorda que se incluiu Congonhas em o programa de concessões em reunião em o fim de agosto e alega que o prazo para a publicação do decreto presidencial confirmando a resolução está dentro do normal.

Leer Más

Diretor do BNDES declara que valor a ser devolvido em 2018 depende de progressão da economia

Por: SentiLecto

O diretor financeiro do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social , Carlos Thadeu de Freitas, confirma que já está tudo negociado entre o Ministério da Fazenda e o banco para a devolução ao Tesouro. Ele conversou com O GLOBO sobre o tema.

Leer Más

Governo estuda abrir capital da Infraero e pode vender maior parcela da estatal ao setor privado

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Ícone de esboço

– Maurício Quintella reafirmou que o governo estuda abrir o capital da Infraero e que a participação do investidor privado poderá chegar a %60 do capital da companhia. Maurício Quintella é o ministro dos Transportes. Segundo ele, a União teria poder de veto via golden share para resoluções relacionadas a pessoal e investimentos. Se o vai conhecer a definição de o modelo a ser adotado dentro de até 90 dias, quando será deduzido um estudo de uma auditoria internacional contratada por a estatal. – A abertura de capital pode ser de 49% ou de 60%. O estudo é que orientará o governo sobre qual será o melhor modelo – declarou o ministro, após participar de audiência pública na Câmara dos Deputados. Ele realçou que o governo está tomando medidas para sanear a companhia, como por exemplo, extinguiu o ataero para permitir que as receitas fiquem no caixa da Infraero. Por outro lado, admitiu que a retirada de aeroportos importantes da rede da estatal, como o de Congonhas, por exemplo, diminui a atratividade do ativo, mas que foi voto vencido nesse debate, diante da necessidade fiscal da União. Ainda que depois de anos seguidos de perdas, a Infraero vai registrar em 2017 resultado operacional positivo entre R, ele indicou $ 200 milhões e R$ 400 milhões. A venda da participação da estatal nos quatro aeroportos concedidos , de 49%, também injetará recursos na companhia. A estimativa é que as operações dirigem até R$ 8 bilhões.

– O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, confirmou nesta quarta-feira que o governo tem a intenção de fazer uma abertura de capital da estatal aeroportuária Infraero, “para o ingresso de recursos na companhia”. Falando em audiência pública na Câmara dos Deputados, Quintella declarou também que os recursos obtidos com a venda de participações minoritárias da Infraero nas concessões de aeroportos vão ir para o caixa da companhia. O ministro pontuou que se o definiu ainda não quais participações serão vendidas e por qual valor.

Leer Más

Temer faz pedido à base aliada para rrecomeçarreformas governistas

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Deputado Michel Temer

O presidente Michel Temer fez um pedido para a retomada dos debates das reformas governistas, como a da Previdência, em café da manhã com parlamentares governistas, no Palácio da Alvorada, nesta quarta . Segundo o ministro Maurício Quintella, que admitiu que a base parlamentar se encontra desmobilizada neste momento, , o governo mira a reforma tributária, menos polêmica , e fala em esforço para debater a previdenciária.

No front jurídico, Temer apostará na anulação das provas da delação da JBS —em especial a gravação de sua conversa com Joesley no Palácio do Jaburu.

Leer Más