Incêndios: Fogo em Rochoso, na Guarda, em rescaldo com 608 operacionais

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – GRD

O incêndio em Rochoso, no concelho e distrito da Guarda, que lavrava desde segunda-feira e chegou a mobilizar 718 operacionais, entrou hoje de madrugada em rescaldo, estando ainda no local 608 operacionais.Segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro da Guarda, o fogo de Rochoso entrou em rescaldo pelas 03:06, menos de uma hora após ser dominado.Outros dois fogos continuam no distrito pelas 04:00, um em Ribamondego, no concelho de Gouveia, que foi dominado pelas 23:43 de terça-feira, com ainda 174 operacionais no terreno, e outro em Murça, no concelho de Vila Nova de Foz Côa, ainda ativo.O incêndio em Foz Côa, que deflagrou no domingo, tem três frentes ativas e 223 operacionais lutam ele , apoiados por 69 veículos. O CDOS da Guarda, as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo, sem ter previsões de quando as chamas poderão ser controladas. mencionou: “Tem algumas zonas de difíceis acessos” e “está a ser reforçado com mais meios”. Outros oito incêndios registam-se esta madrugada, a maioria já em período de rescaldo e dois dominados.Em Vila Real, 392 operacionais e 128 veículos estão no terreno para trabalhos de rescaldo em Alijó.Em Bragança são 309 os operacionais, apoiados por 110 veículos. A maioria dos operacionais e dos meios terrestres, 275 e 99, luta o fogo em Açoreira, no concelho de Torre de Moncorvo, que está dominado. Os restantes efetuam trabalhos de rescaldo em Mazouco, Freixo de Espada à Cinta.dominou-se o fogo em Viseu em Póvoa de Cervães, Mangualde, com 195 operacionais e 66 veículos ainda em o local.Em Castelo Branco, dois incêndios estão em rescaldo, em Vila Velha de Ródão e Oleiros, com 111 operacionais e 36 meios no terreno.Em Coimbra está também em rescaldo o fogo em Oliveira do Hospital, com 49 operacionais e 12 meios, tal como em Palmela, Setúbal, com 21 operacionais no local.

O fogo em mato e pinhal que deflagrou à 01:55 em Vila Chã, no concelho de Alijó, já tem três frentes ativas e está a ser clutadopor 146 bombeiros e 39 veículos.De acordo com o Comando Operacional de Operações de Socorro de Vila Real, no distrito de Vila Real há somente este incêndio ativo.O fogo, em mato e pinhal, deflagrou à 01:55 de hoje e tinha, pelas 04:30, duas frentes ativas, segundo o CDOS de Vila Real.As chamas ardem em zona de “difíceis acessos” e “há vento no local”, o que “dificulta o trabalho” dos bombeiros, segundo fonte do CDOS.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.No distrito bragançano um outro incêndio em mato está a ser lutado por 102 bombeiros, apoiados por 37 veículos, na clientela de Vale de Asnes, no concelho de Mirandela.Segundo a página na Internet da Proteção Civil, há hoje de manhã um total de 41 fogos ativos – que mobilizam 512 bombeiros e 165 veículos – dos quais 29 estão em curso, quatro em determinação e oito em finalização.O fogo em mato e pinhal que deflagrou à 01:55 em Vila Chã, no concelho de Alijó, já tem três frentes ativas e está a ser clutadopor 146 bombeiros e 39 veículos.De acordo com o Comando Operacional de Operações de Socorro de Vila Real, no distrito de Vila Real há somente este incêndio ativo.O fogo, em mato e pinhal, deflagrou à 01:55 de hoje e tinha, pelas 04:30, duas frentes ativas, segundo o CDOS de Vila Real.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.As chamas ardem em zona de “difíceis acessos” e “há vento no local”, o que “dificulta o trabalho” dos bombeiros, segundo fonte do CDOS.No distrito bragançano um outro incêndio em mato está a ser lutado por 102 bombeiros, apoiados por 37 veículos, na clientela de Vale de Asnes, no concelho de Mirandela.Segundo a página na Internet da Proteção Civil, há hoje de manhã um total de 41 ocorrências – que mobilizam 512 bombeiros e 165 veículos – das quais 29 estão em curso, quatro em determinação e oito em finalização.Quatro meios aéreos foram acionados para o incêndio de Vila Chã, concelho de Alijó, que avança com uma frente e cujo guerrazinha está a evoluir favoravelmente, segundo fonte da Proteção Civil.se deu o alerta para as chamas em Vila Chã em as 01.55 de hoje e, a meio de a manhã, estavam mobilizados para o local 158 operacionais e 44 viaturas. ainda que foram também acionados quatro meios aéreos, página da internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil informa , primeiro dois helicópteros e depois dois aeronaves ligeiras.O fogo chegou a progredir em três frentes, mas a meio da manhã somente uma se conservava ativa.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Os acessos complicados, para viaturas e operacionais, e o vento foram o principal obstáculo na guerrazinha a este fogo que está a queimar uma zona de mato e de pinheiro bravo e de forte declive.Fonte da Proteção Civil referiu que a guerrazinha está a “evoluir favoravelmente”.

Leer Más

Incêndios: Distrito da Guarda e de Bragança são os que mais inquietam os bombeiros

Por: SentiLecto

Os incêndios que lavram nas localidades de Rochoso e de Murça, no distrito guardensesguardenses, e Açoreira, Bragança, são os que mais inquietavam os bombeiros, declarou à Lusa fonte da Proteção Civil, num balanço feito pelas 00:15.Em declarações à agência Lusa, o comandante Paulo Santos, da Autoridade Nacional da Proteção Civil , referiu que às 00:15 estavam ativos 24 incêndios, sendo que destes, três mereciam uma especial atenção por parte dos operacionais, dois deles no distrito daguardense um no de Bragança.”Estamos a falar de incêndios que decorrem em zonas remotas, o que dificulta, às vezes, a chegada de meios. Estão os três a lavrar em zona de serra e não temos registo de vítimas”, ressalvou.se o deu em o distrito de a Guarda, o incêndio em a localidade de Rochoso, concelho de a Guarda, cujo atelta segunda-feira em as 13:15, mobilizava hoje a o começo de a madrugada 624 operacionais e 200 meios terrestres.gora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.No mesmo distrito, na localidade de Murça, concelho de Vila Nova de Foz Coa, 112 operacionais, apoiados por 34 viaturas lutavam um incêndio em zona de mato, que deflagrou no domingo, pelas 18:48.Mais a um incêndio que lavra na localidade de Açoreira desde terça-feira nas 14:02, mobilizava hoje 262 operacionais e 92 viaturas. Um incêndio que lavra na localidade de Açoreira é concelho de Torre de Moncorvo. Um incêndio que lavra na localidade de Açoreira é concelho de Torre de Moncorvo.elas 00:15 de hoje, em Portugal Continental estavam 24 incêndios ativos, para os quais estavam mobilizados 2.192 operacionais, apoiados por 701 meios terrestres.

Leer Más

Incêndios: Fogo no concelho guardenses lutado por 150 operacionais

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Porta Fortificação Almeida

Um incêndio que deflagrou hoje numa zona de mato e de pinhal na clientela de Rochoso e Monte Margarida está a ser lutado por 150 operacionais, ajudados por 50 veícUm incêndio que deflagrou hoje numa zona de mato e de pinhal na clientela de Rochoso e Monte Margarida está a ser lutado por 150 operacionais, ajudados por 50 veículos e um meio aéreo. Um incêndio que deflagrou hoje numa zona de mato e de pinhal na clientela de Rochoso e Monte Margarida é concelho guardense. Um incêndio que deflagrou hoje numa zona de mato e de pinhal na clientela de Rochoso e Monte Margarida é concelho guardense.Segundo fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro da Guarda, o fogo deflagrou às 13:15 na zona de Rochoso.Pelas 16:30 à agência Lusa a fonte do CDOS, imencionandoque naquela altura estavam ser mobilizados “mais meios para o local”.A assegurou: “Não há povoações em perigo”.inda no distrito guardense registam-se mais dois incêndios rurais, um no concelho de Almeida e outro no de Vila Nova de Foz Côa.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.O incêndio de Almeida iniciou às 16:24 numa zona de mato próximo da localidade de Azinhal e está a ser clutadopor 19 homens e quatro veículos.Em Vila Nova de Foz Côa lavra um fogo em mato, na área da povoação de Murça, na clientela de Freixo de Numão, que está a ser lutado por 23 operacionais, seis viaturas e um meio aéreo, segundo a página na internet da Proteção Civil.

Deu-se o incêndio que lavrava desde hoje em a tarde em o Paul como dominado em as 23:17, conservando se em o terreno 347 bombeiros apoiados por 110 viaturas, como dominado em as 23:17, conservando se em o terreno 347 bombeiros apoiados por 110 viaturas, segundo os bombeiros. O incêndio que lavrava desde hoje na tarde no Paul é concelho covilhanense. O incêndio que lavrava desde hoje na tarde no Paul é concelho covilhanense.nte do Comando de Operações de Socorro de Castelo Branco declarou à agência Lusa que “o fogo está dominado em todo o seu perímetro e os meios mconservase no terreno”.Este fogo deflagrou, às 14:56, na zona do Santuário da Nossa Senhora das Dores, na fclientelado Paul, tendo pavançadopara as fclientelasvizinhas do Barco e da Coutada.Segundo o comandante operacional distrital de Castelo Branco, Francisco Peraboa, o vento bastante forte e as qualidades do terreno foram os principais obstáculos da guerrazinha, que além do forte equipamento terrestre também chegou a envolver 13 meios aéreos.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.O incêndio que lavrava desde sexta-feira na tarde no Paul entrou em finalização esta madrugada, informou o Comando Distrital de Operações de SocoO incêndio que lavrava desde sexta-feira na tarde no Paul entrou em finalização esta madrugada, informou o Comando Distrital de Operações de Socorro de Castelo Branco. O incêndio que lavrava desde sexta-feira na tarde no Paul é concelho covilhanense. O incêndio que lavrava desde sexta-feira na tarde no Paul é concelho covilhanense. fogo entrou em período de finalização às 03:15, encontrando-se ainda no local 297 operacionais, apoiados por 95 veículos, ddeclarouà Lusa fonte do CDOS.Este incêndio deflagrou, às 14:56 de sexta-feira, na zona do Santuário da Nossa Senhora das Dores, na fclientelado Paul, tendo pavançadopara as fclientelasvizinhas do Barco e da Coutada.Um incêndio que deflagrou hoje à tarde entre Moura e Alqueva, no Alentejo, tem duas frentes ativas e obrigou ao corte do ttráfegonum troço de uma das estradas de acesso à cidade, segundo fonte dos bombeiros.A fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Beja mencionou à agência Lusa que, cerca das 17:00, estava cortada a estrada entre a Ponte do Ardila e oacencruzilhadade S. Miguel, um dos acessos a Moura.se deu o alerta para o incêndio em as 15:00 e as operações de guerrazinha mobilizam 73 operacionais, com o suporte de 23 viaturas e de dois meios aéreos. incêndio está a lavrar numa zona de mato e sobreiros, junto à ponte do Ardila, entre Moura e o paredão da brepresade Alqueva, no distrito de Beja.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.

Leer Más

Incêndios: Fogo dominado em Alijó e em Murça chamas cedem aos meios

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Valpaços

Os bombeiros do distrito de Vila Real, depois de dominado o incêndio de Vila Chã, Alijó, estão a concentrar as suas atenções em Serapicos, Murça, onde estão a atuar cinco meios aéreos e as chamas estão a ceder aa guerrazinha.O comandante distrital de operações de ajudinha de Vila Real, Álvaro Ribeiro, alegou à agência Lusa que o incêndio de Vila Chã já “está dominado”.No terreno conservam-se, em operações de consolidação do rescaldo, 146 operacionais, 40 viaturas e um meio aéreo.se deu o alerta para as chamas em as 01.55 de hoje e o fogo chegou a progredir em três frentes.gora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Os acessos complicados, para viaturas e operacionais, e o vento foram os principais obstáculos na guerrazinha a este fogo que está a queimar uma zona de mato e de pinheiro bravo e de forte declive.O fogo de Serapicos, no concelho vizinho de Murça, deflagrou cerca das 13:00 e está a queimar uma zona de mato e pinhal.Para o terreno foram mobilizados 70 operacionais, 18 viaturas e cinco meios aéreos, nomeadamente quatro aeronaves e um helicóptero.Álvaro Ribeiro referiu que este fogo “está a ceder aos meios”.

Deu-se o incêndio que lavrava desde hoje em a tarde em o Paul como dominado em as 23:17, conservando se em o terreno 347 bombeiros apoiados por 110 viaturas, como dominado em as 23:17, conservando se em o terreno 347 bombeiros apoiados por 110 viaturas, segundo os bombeiros. O incêndio que lavrava desde hoje na tarde no Paul é concelho covilhanense. O incêndio que lavrava desde hoje na tarde no Paul é concelho covilhanense.nte do Comando de Operações de Socorro de Castelo Branco declarou à agência Lusa que “o fogo está dominado em todo o seu perímetro e os meios mconservase no terreno”.Este fogo deflagrou, às 14:56, na zona do Santuário da Nossa Senhora das Dores, na fclientelado Paul, tendo pavançadopara as fclientelasvizinhas do Barco e da Coutada.Segundo o comandante operacional distrital de Castelo Branco, Francisco Peraboa, o vento bastante forte e as qualidades do terreno foram os principais obstáculos da guerrazinha, que além do forte equipamento terrestre também chegou a envolver 13 meios aéreos.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Um incêndio que deflagrou hoje à tarde entre Moura e Alqueva, no Alentejo, tem duas frentes ativas e obrigou ao corte do ttráfegonum troço de uma das estradas de acesso à cidade, segundo fonte dos bombeiros.A fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Beja mencionou à agência Lusa que, cerca das 17:00, estava cortada a estrada entre a Ponte do Ardila e oacencruzilhadade S. Miguel, um dos acessos a Moura.deu-se o alerta para o incêndio em as 15:00 e as operações de guerrazinha mobilizam 73 operacionais, com o suporte de 23 viaturas e de dois meios aéreos. incêndio está a lavrar numa zona de mato e sobreiros, junto à ponte do Ardila, entre Moura e o paredão da brepresade Alqueva, no distrito de Beja.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.O fogo em mato e pinhal que deflagrou à 01:55 em Vila Chã, no concelho de Alijó, já tem três frentes ativas e está a ser clutadopor 146 bombeiros e 39 veículos.De acordo com o Comando Operacional de Operações de Socorro de Vila Real, no distrito de Vila Real há somente este incêndio ativo.O fogo, em mato e pinhal, deflagrou à 01:55 de hoje e tinha, pelas 04:30, duas frentes ativas, segundo o CDOS de Vila Real.As chamas ardem em zona de “difíceis acessos” e “há vento no local”, o que “dificulta o trabalho” dos bombeiros, segundo fonte do CDOS.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.No distrito bragançano um outro incêndio em mato está a ser lutado por 102 bombeiros, apoiados por 37 veículos, na clientela de Vale de Asnes, no concelho de Mirandela.Segundo a página na Internet da Proteção Civil, há hoje de manhã um total de 41 fogos ativos – que mobilizam 512 bombeiros e 165 veículos – dos quais 29 estão em curso, quatro em determinação e oito em finalização.

Leer Más