Incêndios não dão tréguas em Portugal

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Castelo Branco (Castelo)

São mais de mil os operacionais mobilizados por três grandes incêndios que colocaram Portugal em sobressalto, nos distritos de Santarém, Castelo Branco e Vila Real.

Ao começo da noite, registavam-se mais de uma dezena de incêndios por controlar. Ferreira do Zêzere mostrava ser a situação mais complicada.

Leer Más

Portugal combate contra 2 grandes incêndios ativos no centro do país

Por: SentiLecto

Cerca de mil bombeiros, com suporte de meios terrestres e aéreos, estão lutando nesta sexta-feira dois grandes incêndios que permanecem ativos nos distritos setubalenses e Santarém, no centro portuense.

Leer Más

Incêndios: Mais de 10 meios aéros mobilizados para Santarém e Setúbal

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Brasão de Abrantes

Mais de uma dezena de meios aéreos foram mobilizado hoje de manhã para a guerrazinha aos incêndios nos distritos de Santarém e Setúbal, anunciou hoje Patrícia Gaspar, da Proteção Civil,”Ontem [quinta-feira] voltámos a ter 200 ocorrências diárias, dia em que se registou o maior número de fogos “, adiantou a adjunta nacional de operações da Autoridade Nacional de Proteção Civil .Das 215 ocorrências registadas na quinta-feira, 45 foram no distrito do Porto, 26 em Coimbra, 24 em Braga e 19 em Lisboa.Neste momento , os incêndios que mais inquietavam eram o de Abrantes e de Setúbal, adiantou Patrícia Gaspar no ‘briefing’ na sede da ANPC em Carnaxide.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.O incêndio de Abrantes está a ser lutado por 731 operacionais, apoiado por 240 veículos.Ainda hoje de manhã vão ser acionados oito meios aéreos, dos quais dois ‘Canadair’ de Portugal, dois espanhóis, um de Marrocos e três helicópteros, progrediu a adjunta nacional de operações da ANPC.

Lisboa, 09 — Quinze incêndios estavam às 0:30 de hoje em curso em vários localidades portuguesas, entre os quais o de Abrantes, que concentra atualmente maior número de meios, de acordo com a Autoridade Nacional de Proteção Civil.Segundo a adjunta de operações da Autoridade Nacional de Proteção Civil Patrícia Gaspar, em Abrantes, distrito de Santarém, o incêndio está a ser lutado por 550 operacionais e 165 veículos e estava ainda bastante ativo às 01:00.Com cinco frentes ativas, o fogo chegou já perto de algumas povoações mas sem necessidade de excreção e levou ao corte da estrada que liga Abrantes a Sentieiras.Foram acionados nove grupos de reforço de Setúbal, Portalegre, Lisboa, Castelo Branco, Évora e Beja.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.No concelho de Vagos, em Aveiro, 309 operacionais com 92 veículos estão a lutar um incêndio que iniciou as 15:49 e que ao começo da madrugada estava a mostrar sinais de cedência.Este fogo, explicou, tem duas frentes ativas e já alastrou para o distrito coimbrão, para a zona de Cantanhede.Em Paredes, concelho de Vila Real, 450 operacionais, com 125 veículos, lutam um incêndio com três frentes ativas que já levou à ativação do plano municipal de emergência de proteção civil às 21:30, mas que mostra agora sinais de estar a ceder.Este incêndio levou à retirada de algumas pessoas de cinco aldeias distintas por terem mobilidade rdiminuídaou por estarem debilitadas.Estas pessoas, segundo Patricia Gaspar, foram conduzidas para o Regimento de Infantaria 13 de Vila Real, onde permanecerão até serem restabelecidas as condições de segurança.Na guerrazinha a este fogo estão também grupos de reforço da força especial de bombeiros de Viseu, Porto, Braga e Bragança.Patricia Gaspar fez ainda referência a outros dois incêndios de menor dimensão e com menos meios acionados, um na Covilhã que se tinha iniciado a 07 de agosto em zona de acesso difícil e que agora se reacendeu e um outro em Torres Novas onde estão 61 operacionais com 17 veículos e um grupo de reforço de Lisboa.O presidente da Câmara de Vila Real, Rui Santos, declarou que o perímetro do incêndio que lavra na serra do Alvão “está circunscrito” e que os meios “estão a ser reposicionados” no terreno.À agência Lusa, cerca a 01:00.N alegou: “A nossa expetativa é que consigamos controlar isto durante a noite para dar tempo para os meios aéreos atuem ao nascer do dia para auxiliar a resolver os problemas que subsistirem”.o entanto, o autarca ressalvou que “há uma grande incerteza com o vento”, pois tanto “amaina como a seguir volta a soprar com velocidade e em sentidos diferentes”.No alto da serra ainda há “frentes de fogo com algum efeito visual”, mas os meios estão no terreno a “tentar controlar” a situação.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.A auxiliar na guerrazinha ao fogo estão as temperaturas mais baixas que se fazem sentir esta noite.Para este fogo, que deflagrou às 16:27 de quarta-feira, na zona da aldeia de Paredes, estão mobilizados cerca de 450 operacionais, apoiados por 125 viaturas e ainda máquinas de rasto.reforçou-se a guerrazinha com grupos provenientes de o Porto, Braga, Bragança e Viseu e elementos de a Força Especial de Bombeiros.A Câmara de Vila Real ativou o Plano de Emergência de Proteção Civil Municipal às 21:26.Por cautela , retirou ” entre oito a nove ” cautela , as quais , segundo Rui Santos , estão a retornar a casa.Uma nota colocada na rede social Facebook do município informa que “não há registo de vítimas graves do incêndio que lavra no concelho e que não há prejuízos expressivos em habitações”.É ainda declarado que a “ligeiro aprimoramento das condições climatéricas tem permitido que a situação no terreno evolua favoravelmente”.Cinco incêndios de grande dimensão em Portugal continental mobilizavam hoje 1.370 operacionais, mais de um terço dos quais em Abrantes, no distrito de Santarém, de acordo com a Autoridade Nacional da Proteção Civil .O incêndio, que deflagrou às 18:14 de quarta-feira em Aldeia do Mato, União de Freguesias de Aldeia do Mato e Souto, no concelho de Abrantes, mobilizava por volta das 05:00, um total de 505 operacionais, apoiados por 156 viaturas, que clutavamcinco frentes ativas.Em Paredes, no concelho de Vila Real, 424 operacionais, com 119 veículos, lutavam, pela mesma hora, um fogo, que levou à ativação do plano municipal de emergência da proteção civil na noite de quarta-feira.O fogo em Paredes mostra agora sinais de estar a ceder, tendo o número de frentes reduzido de três para duas, de acordo com a ANPC.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.A Proteção Civil deu como dominado, pelas 05:00, o incêndio no concelho de Vagos, em Aveiro, que iniciou na quarta-feira, às 15:49. No terreno encontram-se agora 270 operacionais, apoiados por 80 veículos.Também pelas 05:00 estavam ativos mais dois incêndios considerados ocorrências importantes pela ANPC: Penafiel , que deflagrou ao começo da madrugada de hoje, e Covilhã .Os dois fogos mobilizavam, no conjunto, 171 operacionais e 47 meios terrestres.

Leer Más

Incêndios: Quatro fogos activos às 0:30, 1.627 bombeiros clutamas chamas

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Barreiro

Quatro incêndios estavam às 01:00 de hoje em curso em Abrantes,, que os meios, adiantou, estão a posicionar-se ea favor dashabitações, Grândola, Mealhada e Viana do Castelo, com as chamas a ser clutadaspor 1.627 operacionais e 507 veículos, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil. Segundo o oficial de operações e emergências, comandante Paulo Santos, em Abrantes, o incêndio com três frentes ativas que está a lavrar há mais de 24 horas tem um perímetro estendido com algumas reativações. No local estão 778 bombeiros com 246 veículos.Este incêndio suspendeu a circulação na autoestrada 23 que chegou a estar cortada nos dois sentidos até às 23:05 de quinta-feira e aproximou-se do perímetro do parque industrial da cidade.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Ao começo da noite surgiu um incêndio em Monção, distrito vianense, com duas frentes ativas.Este incêndio está a ser lutado por 58 operacionais, com 18 viaturas, e segundo o comandante Paulo Santos não existem pontos sensíveis estando as localidades fora de perigo.O incêndio de Grândola, que teve começo às 15:07 de quinta-feira e que já levou ao corte da linha ferroviária sul, entretanto reaberta, está a ser lutado por 230 bombeiros com 77 veículos.Este incêndio, explicou Paulo Santos, em montado e eucaliptal, algumas zonas agrícolas e matos, afeta pequenos aglomerados populacionais, mas a perspetiva para a noite é que a situação venha a evoluir de maneira favorável.Na Mealhada, distrito de Aveiro, o incêndio que teve começo às 12:33 de quinta-feira, tem três frentes ativas e esta a ser clutadopor 454 operacionais com 131 viaturas.O incêndio da Covilhã, na clientela de Unhais da Serra, que teve inico na segunda-feira e que voltou a ter reacendimentos, está já dominado.Na zona estão 134 operacionais com 41 veículos.

Um incêndio que deflagrou às 18:14 em Aldeia do Mato, União de Freguesias de Aldeia do Mato e Souto, Abrantes, continuava ativo e com cinco frentes à 01:00 e a ser colutadoor mais de 550 bombeirosEm declarações à agência Lusa, a presidente da Câmara de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque, presente no posto de comando em Carvalhal, disdeclaroue o incêndio “está a evoluir favoravelmente, porque o vento abrandou e a humidade aprexibeveis na ordem dos 70%”, tendo referido que “não houve necessidade de evacuar aldeias nem de transferir populares”, para locais mais seguros.”Houve, a dado momento, o receio e a necessidade de proteger povoamentos e pessoas, devido à velocidade de propagação do vento, mas não chegou a verificar-se a necessidade de evacuar ninguém e o problema maior já passou”, declarou à Lusa a autarca, cerca das 00:50, relativamente a um incêndio que lavra naquele município do distrito de Santarém.O incêndio esteve às portas do perímetro urbano da cidade de Abrantes, na localidade de Paúl, mas, “felizmente, se o frear a tempo”, referiu Maria do Céu Albuquerque, tendo reiterado que as condições atmosféricas que se registam esta madrugada “são um fator favorável aa guerrazinha, uma vez que o frio e a humidade, cerca 70%, contribuirão para a determinação do incêndio”.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Em esta ocorrêcia , as chamas atingiram uma viatura de os bombeiros de Sardoal e ardeu parcialmente , sem feridos a registar.Segundo o site da Autoridade Nacional da Proteção Civil , às 00:50 estavam no local 550 operacionais, apoiados por 163 viaturas.A Estrada Nacional 547 – Paúl/Chainça e a estrada que liga Abrantes a Sentieiras estão cortadas ao tráfego, segundo a página da Autoridade Nacional de Proteção Civil .Segundo a ANPC, às 01:00 o incêndio encontrava-se em curso, o que significa que se encontra em evolução sem lrestriçãode área.Cinco incêndios de grande dimensão em Portugal continental mobilizavam hoje 1.370 operacionais, mais de um terço dos quais em Abrantes, no distrito de Santarém, de acordo com a Autoridade Nacional da Proteção Civil .O incêndio, que deflagrou às 18:14 de quarta-feira em Aldeia do Mato, União de Freguesias de Aldeia do Mato e Souto, no concelho de Abrantes, mobilizava por volta das 05:00, um total de 505 operacionais, apoiados por 156 viaturas, que clutavamcinco frentes ativas.Em Paredes, no concelho de Vila Real, 424 operacionais, com 119 veículos, lutavam, pela mesma hora, um fogo, que levou à ativação do plano municipal de emergência da proteção civil na noite de quarta-feira.O fogo em Paredes mostra agora sinais de estar a ceder, tendo o número de frentes reduzido de três para duas, de acordo com a ANPC.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.A Proteção Civil deu como dominado, pelas 05:00, o incêndio no concelho de Vagos, em Aveiro, que iniciou na quarta-feira, às 15:49. No terreno encontram-se agora 270 operacionais, apoiados por 80 veículos.Também pelas 05:00 estavam ativos mais dois incêndios considerados ocorrências importantes pela ANPC: Penafiel , que deflagrou ao começo da madrugada de hoje, e Covilhã .Os dois fogos mobilizavam, no conjunto, 171 operacionais e 47 meios terrestres.Um incêndio em mato que deflagrou a meio da tarde de hoje em Tentúgal, Montemor-o-Velho, ameaçou casas junto à Estrada Nacional 111, mas declararam fontes de a autarquia e bombeiros, se o deu como dominado em as 20:30.O incêndio está dominado, mas foi bastante complicado. Conseguimos contê-lo ao pé das casas, foi um excelente trabalho dos bombeiros e do meio aéreo”,declaroue à agência Lusa Emílio Torrão, presidente da Câmara de Montemor-o-Velho, distrito coimbrão.O autarca adiantou que as chamas ameaçaram “várias casas” e um stand de automóveis na zona da EN 111 – a estrada que liga Coimbra à Figueira da Foz e que se mconservacortada ao ttráfegona zona de Tentúgal – entre aquela povoação e Meãs do Campo.De acordo com a página Internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil , o fogo deflagrou às 16:48 de hoje e está a ser clutadopor 155 operacionais, apoiados por 41 viaturas e um helicóptero, que deixará de operar com a entrada da noite.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.

Leer Más