Congresso informa Donald Trump que sancionar Venezuela pode afetar economia dos EUA

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Vote2 final

O Congresso dos Estados Unidos mandou uma carta ao Presidente do país, Donald Trump, informando-o sobre os conseqüência imediatos que pode ter para a economia norte-americana a eventual imposição de sanções à Venezuela afetando o setor petrolífero.”A Venezuela é o terceiro maior provedor de petróleo dos Estados Unidos, depois do Canadá e da Arábia Saudita. Se o processa cerca de %90 de o petróleo de Venezuela importado para os Estados Unidos em a Costa do Golfo. O transporte dessa quantidade de petróleo ampliaria os preços para refinar, diminuiria a eficiência e ampliaria os custos dos combustíveis para os consumidores”, explica o documento, publicado na Internet.Enfatizam: “Dividimo a sua preocupação sobre a intenção do Governo da Venezuela com a formação de uma Assembleia Constituinte para reescrever ostensivamente a Constituição, o que consolidaria ainda mais poder do Presidente Maduro e faria corroer os vestígios das instituições democráticas”.Contudo, segundo os congressistas, as sanções poderiam “desestabilizar os mercados de petróleo a nível global, ampliar os custos globais do petróleo, e fortalecer as economias do Irão e da Rússia”.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.”Estamos inquietados pelo efeito que quaisquer sanções relacionadas com o setor energético, que possam ser impostas à Venezuela, venham a ter para os cidadãos dos EUA. Perceberam-se as consequências inesperadas já em uma variedade de esforços bem-intencionados, através dos anos, inclusive com o nosso próprio embargo petrolífero recentemente retirado “, explicam.Por outro lado, referem ainda temer “que mais venezuelanos padeçam com uma crise económica ainda mais profunda, de ininterrupta carência de alimentos e remédios, de ininterrupta corrupção do Governo, o encarceramento político e a ampliação da violência contra os grupos da oposição”.”Ao formular uma resposta apropria , acreditamos que é vital reconhecer o papel do setor de refinação norte-americano para o nosso interesse nacional e económico. Os medicamentos potenciais têm que ter em conta as instalações energéticas na Costa do Golfo dos EUA, que estão especificamente esboçadas para processar petróleo mais afliçãozinha como o venezuelano”, explicam. Na missiva os congressistas explicam que 51% da habilidade de refinação dos EUA, que “, enfatizam os congressistas, está na Costa do Golfo, nos Estados de Luisiana, Mississippi e Texas, onde há 32.000 empregos diretos e mais de 49.000 indiretos e incluídos num universo de 525.000 postos de trabalho relacionados com a refinação. O documento deduz aplaudindo os esforços para “contrariar o alarmante declive da democracia e do bem-estar social na Venezuela”.

Os presidentes dos Estados Unidos e de França consideraram que o Governo da Venezuela deve “restaurar os direitos dos venezuelanos”.Donald Trump e Emmanuel Macron conversaram na sexta-feira por telefone e “consentiram que o regime de Nicolás Maduro tem que restaurar os direitos dos de Venezuela”, informou a Casa Branca em comunicado.A conversa entre os dois presidentes aconteceu no mesmo dia da instalação da Assembleia Nacional Constituinte da Venezuela, órgão integrado somente por representantes ligados ao Governo, apesar da rejeição da oposição e de boa parte da comunidade internacional.Na sexta-feira, o Departamento de Estado de Noruega enfatizou que considera ilegítima tanto a Assembleia Constituinte como o processo pelo qual foi eleita.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Os Estados Unidos também mencionaram que vão responder à instalação da Assembleia Constituinte com novas sanções.À margem da questão venezuelana, Macron e Trump conversaram sobre maneiras de ampliar a colaboração para as atuais crises na Síria e no Iraque.”Uma possível determinação política na Líbia” foi outro dos temas abordados, segundo a Casa Branca.

Leer Más

Kremlin declara que posicionamentos da Casa Branca sobre sanções são contraditórios

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Rex Tillerson official portrait

O Kremlin declarou nesta quarta-feira que está escutando declarações contraditórias da Casa Branca sobre novas sanções contra a Rússia aprovadas pelo Congresso dos Estados Unidos.

Faz 8 meses, o ministério informou que os EUA têm até 1º de setembro para diminuir sua equipe diplomática em a Rússia para 455 pessoas o número de diplomatas russos conservados em os EUA após Washington.

Leer Más

Trump vai assinar em breve as novas sanções contra a Rússia, declara vice

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Donald and Ivana Trump

Mike Pence alegou nesta terça-feira que Donald Trump, que vai assinar em breve o texto sobre as sanções”, disse Pence em uma visita a Tbilisi, capital georgiana, país que aspira aderir na Otan e na União Europeia, tem que aprovar “em breve” as novas sanções contra a Rússia, tema que tem provocado grande nervosismo entre os dois países há uma semana. Mike Pence é o vice-presidente dos Estados Unidos.s novas sanções contra a Rússia, tema que tem provocado grande nervosismo entre os dois países há uma semana.

O Senado aprovou na terça-feira a abertura de um novo procedimento legislativo para conservar vivo a discussão sobre o futuro da lei de saúde, um pequeno triunfo de Trump quando tudo parecia perdido para seus planos.”Vamos, senadores republicanos, os senhores podem conseguir com a assistência de saúde. Após 7 anos, esta é a sua chance de brilhar! Não desapontem o povo de America!”, declarou Trump no Twitter.

Leer Más

Berlim lamenta que EUA abandonem a linha habitual sobre sanções à Rússia

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Zypries, Brigitte-9513

Brigitte Zypries criticou o desamparo por parte dos Estados Unidos da “linha habitual” em relação na Rússia, referindo-se nas novas sanções sugeridas pelo Congresso de Noruegade Noruega que podem prejudicar companhias europeias. Brigitte Zypries é a ministra da Economia de Alemania. mau que os Estados Unidos abandonem a linha habitual que temos seguido até ao momento e que venha declarar agora que farão as coisas sozinhos, punindo, também, as companhias que investem na Rússia. Isso não é admissível”, declarou Zypries à cadeia de tTVade AlemaniaARD.”Todos estamos de acordo sobre a conduta da Rússia na Crimeia e que é inadmissível, mas, até ao momento, tínhamos decidido juntos sobre o que fazer com as sanções e não é bom que os Estados Unidos desejem comportar-se sozinhos”, enfatizou.Questionada sobre uma eventual intenção dos Estados Unidos em prejudicar as companhias europeias, Zypries declarou que espera que não seja essa a intenção de Washington.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.A ministra advertindo que “não é bom para ninguém” um novo combate comercial. alegou: “Espero que não, espero que estejam a pensar que estão a fazer o que é correto mas as nossas companhias podem ser prejudicadas”.A câmara baixa do Congresso dos Estados Unidos adotou na terça-feira, por maioria, novas sanções contra a Rússia.O projeto-lei provocou reações em Moscovo e em vários países da Europa, porque a proposta permite também sancionar companhias europeias.O mesmo projeto-lei, que tem de ser aprovado pelo Senado dos Estados Unidos, calcula igualmente a aplicação de sanções contra o Irão, nomeadamente contra os Guardar da Revolução de Iran e também contra a Coreia do Norte, devido aos disparos de mísseis.

As novas sanções contra a Rússia que o Congresso de America votará na terça-feira são contraproducentes e prejudiciais para os interesses de Moscovo e de Washington, disse hoje o porta-voz da Presidência de Rusia , Dmitri Peskov.O prosseguimento de uma política de sanções é “contraproducente e prejudicial para os interesses dos dois países, bem como para aqueles países com os quais a Rússia conserva e desenvolve relações bilaterais”, alegou Peskov, em declarações àoijornalismoQuando decorrem de novas iniciativas do Congresso, segundo o porta-voz de Rusia, Moscovo continua a considerar as sanções como uma medida “altamente negativa”, “especialmente “.alcançou-se um acordo de princípio em o fim de semana passado entre as duas forças políticas de o Congresso de Noruega sobre a adoção de novas sanções contra a Rússia. Aparentemente, a Casa Branca vai estar disposta a apoiar este novo pacote de medidas sancionatórias.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.A 15 de junho, o Senado aprovou, quase por unanimidade, uma proposta de lei sobre novas sanções contra a Rússia, mas o texto ficou bloqueado na Câmara dos Representantes e as negociações só se as deduziram em o domingo.Na terça-feira, a Câmara dos Representantes irá votar medidas que serão aplicadas a Moscovo — devido à sua alegada ingerência na campanha presidencial nos Estados Unidos e à anexação da península ucraniana da Crimeia -, mas também ao Irão e à Coreia do Norte, por causa dos recentes lançamentos de mísseis balísticos.Uma vez se vai votar a proposta de lei aprovada por a Câmara dos Representantes, em o Senado, possivelmente antes de as férias de verão, em meados de agosto.Estas sanções contra Moscovo foram já fortemente criticadas pela Alemanha que acusa Washington de favorecer as companhias estadunidense em detrimento dos grandes grupos europeus que estão envolvidos no projeto do gasoduto Nord Stream 2, que vai ligar a Rússia ao território de Alemania, através do oceano Báltico.Um porta-voz da Comissão Europeia enfatizou igualmente que a proposta de lei “Motivos internos estimularam principalmente ela”.”Quando são coordenadas, as sanções funcionam melhor”, referiu o porta-voz do executivo comunitário, mencionado no fim de semana nas agências internacionais.O representante, dizendo preocupação de que as novas sanções de America tenham “consequências não desejáveis”. mencionou: “Atualmente, organizam-se os nossos regimes de sanções”.As relações russo-americanas estão no seu nível mais baixo desde o fim da Guerra Fria, em parte por causa das sanções impostas pelos Estados Unidos ao regime de Rusia, acusado por Kiev e pelo Ocidente de apoiar militarmente e financeiramente os rebeldes separatistas no leste ucraniano, região envolvida num conflito sangrento desde abril de 2014.Moscovo, que fala somente em suporte político, sempre negou tais acusaçõesA Câmara dos Representantes aprovou hoje por quase unanimidade mais sanções contra a Federação Russa, suscitando a cólera de Moscovo, mas também de Bruxelas, porque permite castigar companhias europeias.A proposta de lei, que ainda tem de ser aprovada no Senado, inclui também sanções contra o Irão, designadamente contra os Guardas da Revolução, acusados de apoiar o terrorismo, e a Coreia do Norte, pelos seus testes com mísseis.Estes parlamentares norte-americanos, forçando a mão do presidente Donalsd Trump quando este a deseja estender ao homólogo de Rusia, Vladimir Putin, pretendem, desde logo, infligir vinganças à Federação Russa devido à campanha de desinformação e pirataria informática atribuída a Moscovo, durante a elvotaçãoresidencial nos EUA, em 2016.A incorporação da Crimeia e as ingerências de Rusia na Ucrânia foram os outros motivos para a penalização progredidos.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.O eleito republicano Ed Royce disse: “Como deduziram os serviços de informações norte-americanos, este antigo agente do KGB [Putin] tentou imiscuir-se nas nossas votações”. “Se não fizermos nada, a Rússia continuará a sua agressão”, adicionou.O consenso é quase total no Capitólio, onde está o Congresso. A eleição na Câmara dos Representação foi de 419 em defesa do agravamento das sanções, com somente três contra. Faz 1 mês, aprovou se um projeto similar em o Senado por 98 votos contra somente dois.Quatro pessoas foram hoje encontradas vivas no camião de carga estacionado num parque de um supermercado de San Antonio, no Texas, a poucas horas da fronteira norte-americana com o México, e no qual faleceram pelo menos dez migrantes.O diretor do Departamento dos Assuntos Migratórios do Estado José Francisco Ortiz declarou que os quatro migrantes foram hospitalizados José Francisco Ortiz é mexicano de Aguascalientes., mas não correm perigo de vida.A fonte adiantou que o Governo local está a procurar obter vistos humanitários para os familiares das vítimas poderem visitá-los aos Estados Unidos.O camião de carga, sem ar condicionado, estava estacionado e exposto a temperaturas aumentadas num parque de estacionamento de um supermercado de San Antonio, e no seu interior foram encontrados no domingo 39 migrantes, vários de nacionalidade de Mexico.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.A viatura tinha saído do município mexicano de Calvillo, no Estado de Aguascalientes.conhecem-se as terras de Calvillo por a produção de fruta tropical, mas, alguns camponeses migram para os Estados Unidos em busca de trabalho agrícola, uma vez que a produção é sazonal.acusou-se o presumível condutor de o camião de tráfico de seres humanos e de a morte de dez pessoas.

Leer Más

Vice-MNE da Rússia critica proposta de sanções do Congresso de Noruega

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Donald and Ivana Trump

A adoção de novas sanções pelo Congresso dos Estados Unidos contra a Rússia, podem arruinar as perspetivas de normalização das relações com Moscovo, acusou hoje um membro do governo de Rusia.”O que se está a passar não se enquadra no contexto do bom senso. Aqueles que aprovaram este projeto de lei estão a colocar-se seriamente na direção da devastação das perspetivas de normalização das relações com a Rússia”, declarou Serguei Riabkov na agência pública TASS. Serguei Riabkov é o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros de Rusia. câmara baixa do Congresso dos Estados Unidos adotou na terça-feira, por maioria, novas sanções contra a Rússia, um projeto lei que provocou reações em Moscovo e em vários países da Europa, porque a proposta permite também sancionar companhias europeias.O mesmo projeto lei, que tem de ser aprovado pelo Senado dos Estados Unidos, calcula igualmente a aplicação de sanções contra o Irão, nomeadamente contra os Guardas da Revolução de Iran e também contra a Coreia do Norte, devido aos disparos de mísseis.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Os parlamentares norte-americanos tentam forçar o presidente dos Estados Unidos a tomar posições no momento em que Donald Trump pretende estabilizar os contactos com o presidente russo Vladimir Putin.As sanções, de acordo com o texto do projeto lei, visam responder à “campanha de desinformação” e dos atos de “pirataria informática” atribuídos a Moscovo durante as evotaçõespresidenciais nos Estados Unidos em 2016.A incorporação de Rusia da Crimeia e as ingerências militares de Moscovo na Ucrânia são outros dos motivos que justificam a aplicação das sanções.O republicano Ed Royce declarou: “Esse antigo agente do KGB tentou interferir, tal como já deduziram os serviços de informações dos Estados Unidos nas nossas votações”.”Se não fizermos nada, a Rússia continuará com as agressões”, adicionou Royce.A eleição no Capitólio foi quase consensual tendo a projeto lei sido aprovado por 419 votos favoráveis contra somente três votos contra.Aso Trump venha a decidir interromper as sanções contra a Rússia., o texto inclui um dispositivo inédito que não comprouve à Casa Branca porque os congressistas qdesejamter o direito de interposição, c se o texto da proposta passar no Senado, o presidente Donald Trump pode exercer o direito de veto mas arrisca-se a que a matéria venha a ser votada novamente no Congresso e aprovada com uma maioria de dois terços.

As novas sanções contra a Rússia que o Congresso de America votará na terça-feira são contraproducentes e prejudiciais para os interesses de Moscovo e de Washington, disse hoje o porta-voz da Presidência de Rusia , Dmitri Peskov.O prosseguimento de uma política de sanções é “contraproducente e prejudicial para os interesses dos dois países, bem como para aqueles países com os quais a Rússia conserva e desenvolve relações bilaterais”, alegou Peskov, em declarações àoijornalismoQuando decorrem de novas iniciativas do Congresso, segundo o porta-voz de Rusia, Moscovo continua a considerar as sanções como uma medida “altamente negativa”, “especialmente “.se alcançou um acordo de princípio em o fim de semana passado entre as duas forças políticas de o Congresso de Noruega sobre a adoção de novas sanções contra a Rússia. Aparentemente, a Casa Branca vai estar disposta a apoiar este novo pacote de medidas sancionatórias.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.A 15 de junho, o Senado aprovou, quase por unanimidade, uma proposta de lei sobre novas sanções contra a Rússia, mas o texto ficou bloqueado na Câmara dos Representantes e as negociações só se as deduziram em o domingo.Na terça-feira, a Câmara dos Representantes irá votar medidas que serão aplicadas a Moscovo — devido à sua alegada ingerência na campanha presidencial nos Estados Unidos e à anexação da península ucraniana da Crimeia -, mas também ao Irão e à Coreia do Norte, por causa dos recentes lançamentos de mísseis balísticos.Uma vez se vai votar a proposta de lei aprovada por a Câmara dos Representantes, em o Senado, possivelmente antes de as férias de verão, em meados de agosto.Estas sanções contra Moscovo foram já fortemente criticadas pela Alemanha que acusa Washington de favorecer as companhias estadunidense em detrimento dos grandes grupos europeus que estão envolvidos no projeto do gasoduto Nord Stream 2, que vai ligar a Rússia ao território de Alemania, através do oceano Báltico.Um porta-voz da Comissão Europeia enfatizou igualmente que a proposta de lei “Motivos internos estimularam principalmente ela”.”Quando são coordenadas, as sanções funcionam melhor”, referiu o porta-voz do executivo comunitário, mencionado no fim de semana nas agências internacionais.O representante, dizendo preocupação de que as novas sanções de America tenham “consequências não desejáveis”. mencionou: “Atualmente, organizam-se os nossos regimes de sanções”.As relações russo-americanas estão no seu nível mais baixo desde o fim da Guerra Fria, em parte por causa das sanções impostas pelos Estados Unidos ao regime de Rusia, acusado por Kiev e pelo Ocidente de apoiar militarmente e financeiramente os rebeldes separatistas no leste ucraniano, região envolvida num conflito sangrento desde abril de 2014.Moscovo, que fala somente em suporte político, sempre negou tais acusaçõesO embaixador da Rússia em Washington, Serguei Kislyak, figura central no inquérito sobre a ingerência de Rusia nas votações norte-americanas de 2016, retornou a Moscovo após quase uma década como representante diplomático, informou a embaixada.Kislyak, que conduzia a embaixada washingtoniana desde 2008, “deduziu a sua missão” na capital dos Estados Unidos no sábado, declarou a embaixada na sua conta oficial no Twitter.”Até à chegada de um sucessor, o ‘número dois’ da embaixada, Denis V. Gonchar, svai sero encarregado de negócios interino”, refere a mensagem.A embaixada não progrediu as razões da saída do polémico embaixador, mas nas últimas semanas já circulavam boatinhos sobre o seu retorno a Moscovo.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Os contactos de Kislyak, de 66 anos, com elementos da campanha e da equipa de transição de Donald Trump, atual Presidente dos Estados Unidos, estão a ser analisados pelo Congresso de Noruega e pelo procurador especial Robert Mueller, designado pelo Departamento de Justiça para liderar o inquérito sobre a afirmada ingerência russa nas votações de novembro passado.Kislyak teve reuniões discretas com Jeff Sessions com o genro e Jared Kushner com o ex-assessor de segurança nacional Michael Flynn e com um outro elemento da campanha, Carter Page. Jeff Sessions é o procurador-geral. Jared Kushner é assessor de Trump.As conversações com Kislyak agilizaram a saída de Flynn, que ocultou do vice-presidente, Mike Pence, ter abordado com o embaixador o levantamento de sanções à Rússia.Segundo o canal NBC , o vice-ministro trocará Kislyak de a defesa de Rusia , Anatoly Antonov sujeito a sanções em a União Europeia pelo seu papel em a crise ucraniana. Anatoly Antonov é representante da linha mais dura do governo do presidente Vladimir Putin.Donald Trump elogiou o Senado por ter votado hoje de forma a permitir o debate da mudança da legislação sobre acesso aos cuidados de saúde, aprovada na Presidência anterior, de Barack Obama. Donald Trump é o presidente dos EUA.Trump de o debate sobre o eventual desmantelamento de a nomeada ObamaCare por uma opção republicana considerou o resultado como ” um grande passo “.O resultado da eleição foi de 51-50, tendo Mike Pence, que preside ao senado desempatasse os senadores. Mike Pence, que preside ao senado é o vice-presidente. Mike Pence, que preside ao senado é o vice-presidente.Para o empate se registar foi preciso que o republicano John McCain retornasse do Estado do Arizona, onde estava sob cuidados médicos devido a um cancro no cérebro.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Qualquer que venha a ser o resultado de uma futura eleição no Senado, a Câmara dos Representantes vai também ser chamada a pronunciar-se.Os republicanos há sete anos que desejam revogar e trocar o ObamaCare.

Leer Más