Ataques aéreos deixam mais de 60 mortos em cidade síria

Por: SentiLecto

O número de mortos em ataques aéreos numa cidade síria em uma “zona de desescalada” aumentou para 61, informou nesta terça-feira um grupo de monitoramento do combate, em uma demonstração do frágil estado de áreas estabelecidas em tentativa de reduzi a violência.

Leer Más

Crise política faz dólar saltar mais de 2% e chegar a R$ 3,469

Foto: Wikipedia – Deputado Michel Temer

A crise política envolvendo que tem o ministro da Secretaria de governo Geddel Vieira Lima está refletindo com força no câmbio do dólar na manhã desta terça-feira. O envolvimento direto do presidente Michel Temer no caso gerou preocupação e fez a moeda estadunidense disparar frente ao real. A divisa abriu em alta de 0,97%, cotado a R$ 3,428, mas logo nos primeiros minutos, agilizou a alta. Às 9h30, subia mais de 2%, chegando a R$ 3,469.

– O dólar operava em queda de 1 por cento ante o real nesta segunda-feira, acompanhando o movimento da moeda norte-americana ante outras divisas no exterior, mas com os investidores atenciosos aos desdobramentos políticos brasileiros. O movimento de queda vinha mesmo após o Banco Central diminuir sua atuação no mercado de cotação. Às 12:34, o dólar recuava 1,01 por cento, a 3,3529 reais na venda, depois de bater 3,3407 reais na mínima do dia. O dólar futuro cedia cerca de 1 por cento. O diretor de cotação da corretora Multi-Money, Durval Correa comentou: “Mesmo sem o BC, o dia iniciou mais sereno com o exterior”. “Mas a autoridade pode voltar a atuar mais firmemente a partir do momento que tiver pressão compradora mais forte e até para conter a inflação”, completou. Lá fora, o dólar caía ante o rand sul-africano e os pesos chileno e mexicano. O momento de alívio veio depois da forte onda de aversão ao risco que levou o dólar às máximas em anos, cprovocadapela sadmirávelevotaçãode Donald Trump como presidente dos Estados Unidos, que alimentou o temor entre os investidores de que a política econômica norte-americana pode se tornar inflacionária e pressionar o Federal Reserve, banco central do país, a eaumentarainda mais os juros. A pesquisa Focus do BC, que escuta uma centena de economistas toda semana, mostrou maior previsão para o dólar no fim de 2016, a 3,30 reais, ante 3,22 reais, após o triunfo de Trump. Diante do cenário de menor pressão, o BC brasileiro indicou que fará menos intervenções ao anunciar na noite de sexta-feira apenas a rolagem dos contratos de swaps cambiais tradicionais que vencem no início de dezembro. Nesta sessão, o BC vendeu integralmente 20 mil contratos de swaps cambiais tradicionais –equivalentes à venda futura de dólares. Um profissional da mesa de cotação de uma operadora comentou: “Sem os leilões novos do BC, o dólar está totalmente livre para seguir seus pares”. Na semana passada, o BC intensificou sua atuação no mercado de cotação devido ao salto do dólar frente ao real, ao mesmo tempo em que o Tesouro também comportar-se no mercado de títulos públicos. As ações trouxeram mais equilíbrio aos mercados financeiros, com a moeda norte-americana fechando a última semana com queda acumulada de 0,16 por cento, depois de ir acima de 3,50 reais no intradia. “Não acho improvável o dólar voltar a agilizar ante o real, mas de modo mais suave. Não deve ocorrer novamente o conseqüência manada que se seguiu às evotaçõesnos EUA”, comentou Correa, da Multi-Money. “O mercado já vem se acomodando”, emendou. Nesta segunda-feira, Ilan Goldfajn alegou que a autoridade monetária seguia monitorando o mercado para garantir liquidez. Ilan Goldfajn é o presidente do BC. Segundo ele, as reservas cambiais são um seguro que contribui para a diminuição do risco-país. O que pode influir os custos é o novo revés político do governo do presidente Michel Temer, com a saída do então ministro da Cultura Marcelo Calero, que acusou o ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, de pressioná-lo para liberar um empreendimento embargado em Salvador. Um profissional da mesa de renda fixa de uma corretora comentou: “O desenrolar desse caso está no radar do mercado”. Na cena política e econômica, também pesava sobre os investidores a atual situação financeira dos Estados e novas prisões de político influentes. O temor é que esse cenário possa atrapalhar a eleição de medidas importantes para o governo no Congresso Nacional.

Leer Más

Astronautas festejam o ‘Spacegiving’, o Dia de Ação de Graças no espaço

A 320 quilômetro da Terra, astronautas festejaram o Dia de Ação de Graças, importante data no calendário estadunidense, na Estação Espacial Internacional. A Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço divulgou fotografias e vídeos da tripulação aproveitando uma ceia de “Spacegiving” — uma mistura com o nome do feriado em “Thanksgiving” com “espaço”. “Thanksgiving” é inglês.

Leer Más