MRV deseja investir R$50 bi e entregar 500 mil unidades até 2028

Por: SentiLecto

– A MRV tem que investir 50 bilhões de reais nos próximos 10 anos, como parte dos planos de expandir sua participação no mercado e entregar 500 mil unidades até 2028, declararam nesta terça-feira executivos da maior construtora de imóveis econômicos do país. Se materializado, o investimento da companhia tem potencial de gerar 41 bilhões de reais para o Produto Interno Bruto , 6 bilhões de reais em arrecadação tributária e 94,6 mil postos de trabalho direta e indiretamente no Brasil, de acordo com cálculos da maior construtora de imóveis econômicos do país. “Nossa estrutura já nos permite arremessar 50 mil unidades por ano, então 500 mil unidades em 10 anos é executável, vai haver procura e a MRV trabalhará para entregar isso”, comentou Rafael Menin que . Rafael Menin é o copresidente da empresa. Considerando o valor médio de 150 mil reais por unidade, a MRV poderia atingir um Valor Geral de Vendas bruto de 7,5 bilhões de reais já em 2018. Na avaliação do também Eduardo Fischer o risco principal para satisfazer a meta para 2018-2028 é a disponibilidade de financiamento. Eduardo Fischer é copresidente.“A parte operacional cobrimos bastante bem, então 90 por cento do risco vem do funding”, comentou Fischer. Dentro do investimento calculado para a próxima década, a MRV tem que desembolsar anualmente 50 milhões de reais em soluções de tecnologia que garantam maior eficiência operacional, incluindo inteligência artificial, e Sobre a linha premium média renda, atendendo famílias com renda mensal de 5 mil a 10 mil reais, os executivos realçaram que os primeiros lançamentos devem acontecer entre o primeiro e o segundo trimestre de 2018. A expectativa deles é de que este segmento não ultrapasse 5 por cento do mix de vendas no próximo ano. O produto premium tem que ter como fonte de financiamento o Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo , a linha pró-cotista e a tão aguardada Letra Imobiliária Garantia . Segundo o diretor executivo de Finanças da MRV, Leonardo Côrrea, a empresa já está em conversas com bancos privados e públicos interessados em financiar os empreendimentos de média renda.

Leer Más

Fusões e aquisições dominam negociações nos mercados acionários europeus; setor de petróleo registra ganhos

Por: SentiLecto

Enquanto a força das ações de petróleo após o encerramento de um oleoduto auxiliou a impulsionar um índice referencial da região para a máxima em cinco semanas, fusões e aquisições dominaram o mercado acionário europeu nesta terça-feira.

Leer Más

Ações de tecnologia pesam nos mercados acionários europeus, mas bancos progridem

Por: SentiLecto

– Enquanto a progressão do euro impactou nos mercados na zona europeia, a persistente fraqueza nas ações de tecnologia superou a força das financeiras nesta segunda-feira , puxando os mercados para baixo. Enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 0,05 por cento, o índice FTSEurofirst 300 caiu 0,01 por cento, a 1.531 pontos , a 389 pontos. Os investidores acabaram saindo do setor de extremamente valorizado da tecnologia, o que mais ganhou na Europa até agora neste ano, e se mudaram para as financeiras. A fabricante de microchip Dialog Semiconductor esteve entre as maiores quedas, com recuo de 3,2 por cento, juntamente com a companhia de programa Temenos e o fabricante de videogames Ubisoft. Por outro lado, os bancos deram um impulso aos mercados europeus, com alívio após o acordo da semana passada sobre novas normas bancárias mundiais e antes da reunião do Federal Reserve na quarta-feira. O Federal Reserve é banco central dos Estados Unidos. HSBC registrou a maior alta, de 2,2 por cento, UBS subiu 1,3 por cento and Denmark’s Danske Bank ganhou 2.1 por cento. Operadores declararam que os mercados têm que permanecer serenos antes da aguardada reunião do Fed, na qual espera-se que se aumentem os juros, uma medida que pode dar apoio em as ações bancárias.”Não há muitos dados importantes programados para serem divulgados hoje, o que faz com que o cenário mais provável seja negociações dentro de um intervalo… Também com a aproximação da reunião do Fed, muitos operadores podem preferir permanecer afastados por enquanto”, declarou o operador do City of London Markets Markus Huber. O índice FTSEurofirst 300 fechou em queda de 0,01 por cento, a 1.531 pontos. Em LONDRES, o índice Financial Times progrediu 0,80 por cento, a 7.453 pontos. Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,23 por cento, a 13.123 pontos. Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,23 por cento, a 5.386 pontos. Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,36 por cento, a 22.690 pontos. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,14 por cento, a 10.306 pontos. Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,05 por cento, a 5.363 pontos.

Leer Más

Financeiras e papéis de tecnologia içam mercados acionários europeus; Steinhoff despenca

Por: SentiLecto

Os mercados acionários europeus subiram nesta quinta-feira, com a recuperação das financeiras e do setor de tecnologia, mas pressionados pela forte queda do negociante de móveis Steinhoff em meio a um escândalo contábil.

Leer Más

Pacote tributário dos EUA impulsiona mercados acionários europeus

Por: SentiLecto

– Depois que o Senado dos Estados Unidos aprovou um pacote de reforma tributária que fornece um estímulo fiscal expressivo, os mercados acionários europeus progrediram nesta segunda-feira , o qual os investidores esperam que impulsione mais os mercados de ações. Enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,91 por cento, o índice FTSEurofirst 300 subiu 0,97 por cento, a 1.522 pontos , a 387 pontos. O índice de blue-chips da zona do euro progrediu 1,3 por cento, seu maior ganho em mais de dois meses. A reforma tributária auxiliou a dar algum alívio no pregão europeu após os índices referenciais terem atingido mínimas de várias semanas na sexta-feira. A alta do dólar auxiliou o índice de Alemania DAX a progredir da mínima de dois meses, 1,5 por cento. O fortalecimento do euro tem pressionado as expectativas de resultados para as ações em toda a zona do euro neste trimestre. Os bancos, vistos como os que mais se beneficiam dos cortes de impostos, progrediram 1,2 por cento, com destaque para o BNP Paribas, Santander e Allianz. “Eles são os que mais se beneficiam da ampliação das taxas de juros, e as diminuições de impostos têm que impulsionar a procura e ampliações dos juros. Os bancos estão esperando isso um pouco”, disse o diretor de ações do Banor SIM, Angelo Meda. Enquanto a libra esterlina caiu, o índice FTSE 100, por sua vez, subiu 0,5 por cento de uma baixa de 10 semanas quando depois que não um esperado acordo de divórcio de o Brexit não foi materializado. O índice FTSEurofirst 300 fechou em alta de 0,97 por cento, a 1.522 pontos. Em LONDRES, o índice Financial Times progrediu 0,53 por cento, a 7.338 pontos. Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 1,53 por cento, a 13.058 pontos. Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 1,36 por cento, a 5.389 pontos. Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 1,16 por cento, a 22.362 pontos. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 1,23 por cento, a 10.208 pontos. Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,24 por cento, a 5.363 pontos.

Leer Más