Desmantelan grupo dedicado al asalto y tráfico de medicinas en Venezuela

Por: SentiLecto

La Policía Nacional Bolivariana de Venezuela ha desmantelado en Caracas un grupo “consagrada al asalto, tráfico y venta” de medicamentos y le ha incautado 400 medicinas apreciadas en 100 millones de bolívares , comunicó el jueves el ministro de Interior, Néstor Reverol.

Leer Más

Resolução de privatizar a Eletrobras é ‘histórica’, declara Rodrigo Maia

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Densidade pop Maia 2011

– O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia , elogiou nesta terça-feira a resolução do governo de privatizar a Eletrobras. Maia classificou a resolução de “histórica” e argumentou que a companhia teve perdas sobretudo nos governos do PT e da ex-presidente Dilma Rousseff, que me dá bastante conforto na resolução de privatizar, que fez críticas à venda da estatal. Para ele, é preciso privatizar várias companhias públicas que são somente “cabides de emprego com má administração”. — Para mim, essa é uma notícia histórica. O Brasil precisa, o governo precisa existir para atender às pessoas que precisam do governo. A resolução de privatizar a Eletrobras vai nesta linha. Não tem nenhuma necessidade de o governo ter o controle, a administração da Eletrobras, porque a gente viu que os últimos anos, principalmente no governo do PT e da presidente Dilma, foram desastrosos. Eu declaro o oposto — declarou Maia, adicionando: — Privatizar a Eletrobras, privatizar mais de 100 companhias públicas que não servem para nada, se ela declara que há um risco para o setor de energia no Brasil. São meros, na sua maioria, cabides de emprego e bastante más na sua administração. Maia recordou que a MP do setor energético, editada no governo petista, provocou perdas ao setor e aos consumidores. — A MP do setor energético quebrou o setor de energia, gerou uma perda de R$ 200 bilhões, mais do que todo o valor necessário para a gente universalizar o saneamento no Brasil. É um bom exemplo do catálogo que estamos coordenando de resoluções catastróficas. Então, ao privatizar a Eletrobras, ao garantir uma melhor administração e garantindo assim a tarifa de energia possa cair, vamo estar atingindo o nosso objetivo. O mais importante não é saber se a administração é pública ou privada, é saber se o cidadão na ponta está sendo atendido — declarou ele. E recordou os problemas enfrentados pela Petrobras, outra grande estatal, na administração do PT. — O caso próprio da Lava-Jato da Petrobras, é um exemplo disso. A Petrobras serviu a poucos e não serviu aos brasileiros — declarou ele.

– A ex-presidente Dilma Rousseff fez duras críticas à proposta do Ministério de Minas e Energia de privatizar a Eletrobras e ddeclarouque a medida pode ameaçar o suprimento de energia elétrica do país e rredundarem “uma conta de luz estratosférica” para os brasileiros. “Vender a Eletrobras é abrir mão da segurança energética. Como aconteceu em 2001, no governo FHC , significa deixar o país sujeito a apagões”, escreveu a ex-presidente em seu perfil no Twitter. “O resultado é um só: o consumidor pagará uma conta de luz estratosférica por uma energia que não vai ter abastecimento garantido”, agrediu. A quando comandou uma reformulação nas normas do setor elétrico que fortaleceu a Eletrobras e o poder do Estado sobre o segmento, ex-presidente, que foi afastada após um processo de impeachment no ano passado, foi ministra de Minas e Energia no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em 2012, quando já era presidente, Dilma governou uma nova mudança nas normas do setor, com o objetivo de diminuir as tarifas de eletricidade para impulsionar a indústria e o consumo. Mas as medidas redundaram em perdas bilionárias para a Eletrobras, que só voltou a ter lucro no ano passado, além de terem gerado fortes ampliações nas contas de luz nos últimos anos. Os problemas financeiros enfrentados pela Eletrobras após a diminuição tarifária anunciada em 2012 são agora um dos principais argumentos usados pelo governo do presidente Michel Temer para sugeri a diminuição da fatia da União na empresa.

Leer Más

Consumo de energia elétrica no Brasil cai 2,2% em julho, declara CCEE

Por: SentiLecto

– O consumo de energia elétrica no Brasil caiu 2,2 por cento no mês de julho, na comparação com o mesmo fase de 2016, segundo dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica divulgados nesta quarta-feira. Se atende o consumidor em o mercado cativo, em que por as distribuidoras de energia, houve queda de 6,8 por cento em o consumo, com efeito de a migração de clientes para o mercado livre, onde eles podem negociar contratos diretamente com geradores. O mercado livre, por sua vez, exibiu alta de 10 por cento no consumo, resultado desta movimentação de clientes.

Leer Más

Smiles tem lucro 18% maior no 2º trimestre

Por: SentiLecto

– A gerente de programas de lealdade Smiles anunciou nesta quinta-feira que teve lucro líquido de 146,2 milhões de reais no segundo trimestre, alta de 18,3 por cento ante mesma etapa de 2016. Faz 2 meses, o resultado operacional de a empresa medido por o Ebitda adicionou 172 milhões de reais a junho, progressão de 32,6 por cento sobre um ano antes.

Leer Más

Bovespa recua 0,53% com ajuste após ganhos recentes e triunfo de Temer na Câmara

Por: SentiLecto

– O principal índice da bolsa paulista fechou em baixa nesta quinta-feira, com os ganhos recentes, que levaram o índice de volta aos 67 mil pontos, abrindo espaço para ajustes e após a Câmara dos Deputados barrar a acusação contra o presidente Michel Temer. O Ibovespa fechou em queda de 0,53 por cento, a 66.777 pontos, após fechar no azul nos cinco pregões anteriores, acumulando alta de 3,27 por cento no fase. O giro financeiro nesta sessão adicionou 6,9 bilhões de reais. Com a resolução da Câmara dos Deputados na véspera, o Supremo Tribunal Federal fica impedido de julgar a denúncia criminal exibida pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra o presidente Temer até ele deixar a posição. “Teremos fase de alívio… Mas não podemos esquecer que em breve tem que vir outra acusação do Janot e isso pode voltar a colocar a política no centro das atenções”, declarou o economista da corretora Guide Investimentos Ignacio Crespo Rey, adicionando que ainda não vê motivos para mudança de platô do Ibovespa. Embora a continuidade de Temer na posição seja bem recebida diante a perspectiva de que o governo poderá progredir em sua agenda econômica, ainda há alguma precaução também diante do placar da eleição. Enquanto os favoráveis àoiinquéritosadicionaram227 votos, foram 263 votos contra a autorização para STF julgar a dacusaçãoHouve duas abstenções e 19 ausências. O placar, segundo analistas da corretora Coinvalores “denota o enfraquecimento do governo e não garante, de modo algum, triunfo da reforma do Previdência na Câmara”. A equipe realçou ainda como fator de precaução o preço decorrente da eleição. DESTAQUES – ESTÁCIO PARTICIPAÇÕES ON cedeu 5,38 por cento, pior performance do Ibovespa, conservando o processo de ajuste e acumulando queda de 9,56 por cento em três sessões, após subir 21,14 por cento nos três pregões anteriores. – CIELO ON recuou 3,11 por cento, engatando o terceiro pregão no vermelho e acumulando perda de 8,16 por cento no fase, na esteira do resultado de segundo trimestre. Somente na véspera, a ação caiu mais de 5 por cento. – PETROBRAS PN recuou 1,48 por cento e PETROBRAS ON cedeu 1,5 por cento, com os custos do petróleo firmando-se no vermelho durante a tarde e após alta de quase 3 por cento dos papéis preferenciais na véspera. – VALE PNA caiu 1,04 por cento e VALE ON teve baixa de 1,38 por cento, na contramão dos contratos futuros do minério de ferro na China nesta sessão. – SUZANO PAPEL E CELULOSE PNA caiu 0,9 por cento, em movimento de ajuste após subir mais de 11 por cento nos dois pregões anteriores. Também no radar estava o resultado do segundo trimestre da companhia, que mostrou queda de 79,2 por cento no lucro, mas com números operacionais fortes que foram bem recebidos por analistas. – ELETROBRAS PNB progrediu 4,24 por cento e ELETROBRAS ON ganhou 2,98 por cento, liderando a ponta positiva do índice. Os papéis da companhia têm mostrado volatilidade em meio ao noticiário intenso, que inclui o plano do governo de reforma do setor elétrico, anunciado no começo de julho, além do programa de reorganização da estatal que busca sair de uma enorme crise financeira. – BRF ON subiu 2,79 por cento, entre as maiores altas do Ibovespa. No radar estava a renúncia ao posição do diretor vice-presidente da empresa, José Roberto Pernomian Rodrigues, na esteira da resolução do Tribunal Regional Federal da 3ª Região em processo criminal envolvendo o executivo. – Faz 11 meses, CESP PNB, que não faz parte de o Ibovespa, progrediu 1,93 por cento, após a divulgação de edital de privatização de a elétrica paulista que calcula um custo de 16,80 reais por ação para a venda de o bloco de controle de a empresa por o governo de o Estado de São Paulo,, o que pode agitar cerca de 1,95 bilhão de reais em a licitação.

Leer Más