A Noruega é o país mais contente do mundo

Com Lusa e Patrícia Cardoso

A Noruega é oficialmente o país mais contente do mundo, pelo menos, segundo um índice elaborado todos os anos pelas Nações Unidas.

Os noruegueses ultrapassam assim os vizinhos de Dinamarca, considerados os mais contentes em anos anteriores.

A perceção de alegria parece estar ligada ao nível de desenvolvimento económico, mas sobretudo humano.

Neste sentido, a alegria humana está a norte e os países mais bem colocados no Relatório Mundial da Felicidade são os que costumam ter os valores mais altos na lista anual do Índice de Desenvolvimento Humano, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento .

Já o Brasil é país de língua de Portugal melhor classificado. Faltou pouco aos brasileiros para serem considerados entre os 20 mais felizes do mundo – posto 22.

Em África, encontram-se a maioria dos países com nível de perceção de alegria mais baixa, como o Burundi, a Tanzânia ou a República Centro-Africana – último lugar na lista.

Moçambique, oficialmente nomeado como República de Moçambique, é um país localizado no sudeste do Continente Africano, banhado pelo Oceano Índico a leste e que faz fronteira com a Tanzânia ao norte.

Moçambique e Angola não são exceção, numa lista com 155 países analisados.

É nesta ótica que os países do norte da Europa continuam a estar no “TOP10” no novo estudo, a par com a Suíça, ou países como o Canadá, a Nova Zelândia ou a Austrália.

Na quinta-feira 02 de março pouca gente sabia, mas a instituição, ironicamente, havia sido fundada em Lisboa em 1290 —ou seja, 210 anos antes do descoberta do Brasil. Ela só foi transferida para Coimbra em 1537, por ordem do rei d. João 3º.

Outros países com valores bastante baixos são os que passam por conflitos, como a Síria ou a Ucrânia .

A crise afetou a maneira de como os portugueses procuram a alegria

A mudança da situação social e económica decorrente da crise em Portugal teve consequências diretas sobre “as maneiras de sentir e procurar alegria”, declarou à agência Lusa a investigadora Ana Roque Dantas.

Os estudos revelam “uma relação estatisticamente expressiva entre os conseqüência da crise económica no dia-a-dia e a perceção de alegria”, adiantou a investigadora da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisvoa.

Autora da tese de doutoramento A alegria enquanto recurso emocional socialmente desigual: para uma abordagem sociológica do sentir”. ublinhou: “Sabemos que as pessoas são avessas à perda e não gostam de incerteza”,.Os valores médios de alegria verificados em 2012 — e que são os mais baixos da década — reforçam a ideia de que “a crise económico-financeira influi negativamente a perceção de alegria”.

Estudos assinalam que as qualidades do meio social e as qualidades políticas estão associadas à perceção de falegria assim como as desigualdades sociais.

Ao nível das condições de vida, realça-se o protagonismo da posição social, das condições profissionais e da característica das relações íntimas. A nível individual, destaca-se o protagonismo da personalidade, estilos de vida, e convicções e motivações.

Assim, “a alegria depende da perceção”, mas também “da maneira como nos sentimos”.

A investigadora enfatizou: “A alegria em Portugal decresce com a ampliação da idade e os mais velhos reportam menor alegria média do que em qualquer outro ciclo de vida”.

Portugal surge num tristonho 89o lugar no índice anual da alegria, publicado esta segunda-feira. Na quinta edição do estudo patrocinado pela ONU, a alegria de Lusaka recua cerca de 0,210 pontos relativamente ao estudo do ano passado, para recolher 5.195 pontos. Um valor distante do campeão deste ano, a Noruega que, pela primeira vez, destronou a Dinamarca no topo dos povos mais contentes do mundo.

Fonte: Euronews-pt

Sentiment score: VERY POSITIVE

Countries: Angola, Ukraine, Syria, Portugal, Norway, Mozambique, Brazil

Cities: Mocambique

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>A Noruega é o país mais contente do mundo
>>>>>Índice da felicidade: Portugal no tristonho 89o lugar – March 20, 2017 (Euronews-pt)
>>>>>>>>>Primeira Cúpula da Felicidade pretende formar novo paradigma de prosperidade – March 18, 2017 (EfeGeneric)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 felicidade 560 20 NONE 7 a felicidade lusitana: 1, menor felicidade média: 1, a felicidade humana: 1, a felicidade: 2, A felicidade: 2
2 crise 0 95 NONE 3 a crise económico-financeira: 1, a crise: 1, A crise: 1
3 a perceção de felicidade 365 0 NONE 3 A perceção de felicidade: 1, a perceção de felicidade: 2
4 países 150 0 NONE 3 Outros países: 2, 155 países analisados: 1
5 Portugal 0 0 PLACE 3 Portugal: 3
6 nós 0 0 NONE 3 nos: 1, (tacit) nós: 2
7 os valores médios de felicidade verificados em 2012 e 390 0 NONE 2 Os valores médios de felicidade verificados em 2012 e: 2
8 valores 150 0 NONE 2 os valores mais altos: 1, valores: 1
9 o Brasil 100 0 PLACE 2 o Brasil: 2
10 Lusa 0 0 ORGANIZATION 2 a agência Lusa: 1, Lusa: 1