Opções à poupança

Por: SentiLecto

Pelo gráfico acima podemos verificar que a poupança nos últimos seis anos quase não bateu a inflação. Acumulando as lucratividades de 2011 até o final do primeiro semestre de 2017, as aplicações que renderam o CDI tiveram uma valorização líquida de IR de 79%, quando considerada uma alíquota de IR de 15%. Entretanto, no mesmo fase a poupança rendeu somente 59%, ou seja, uma alta pequena quando comparada à variação de 51% da inflação medida pelo IPCA.

Tenho recebido questionamentos sobre o que explicaria essa captação positiva e se agora é a hora de voltar para esta aplicação que há tempos mal conseguia bater a inflação.Faz 1 mês, segundo a Anbima, a caderneta de poupança ficou em segundo lugar em captação em o varejo. Na primeira semana de agosto, o Banco Central assinala que o saldo na caderneta aumentou para R$689 bilhões, o que menciona mais um mês de captação líquida positiva.

Na segunda-feira 07 de agosto a queda da taxa de juros vai reduzi a lucratividade das principais aplicações conservadoras, mas o investidor que desejar obter um ganho maior que o da Selic ainda encontrava opções dentro da própria renda fixa, sem precisar se expor à oscilação do mercado acionário.

Segundo a expectativa dos analistas de mercado, temo que ter uma taxa Selic abaixo de 8% ao ano antes do final de 2017. Portanto, o investidor tem que ficar mais atencioso às taxas e às relucratividadesomo percentual do CDI oferecida pelos bancos.

Os produtos mais habituais que têm risco similar ao da poupança são os Certificados de Depósito Bancário , as Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio , o Tesouro Selic e os Fundos Simples. Os CDBs, LCIs e LCAs contam com a mesma garantia que a poupança, proporcionada pelo FGC . Já os títulos públicos e os Fundos Simples não têm a garantia do FGC, mas são seguros o suficiente para não precisarem dessa garantia.

Os Fundos Simples são menos conhecidos, pois se os instituiu em o final de 2015. Estes fundos precisam investir pelo menos 95% do seu patrimônio em títulos públicos federais, ou títulos de renda fixa com classificação de risco similar à dos títulos públicos. Para entender um pouco mais dessa alternativa que tende a substituir a poupança, sugiro ler o artigo da Danielle Brant no link. Nesse artigo, ela exibe uma lista das taxas cobradas pelos bancos para esses fundos.

Na tabela abaixo exibo qual a lucratividade mínima que o investidor tem que atentar em proporção do CDI para os CDBs, LCIs e LCAs, assim como, quais as taxas de gestão mínimas para os Fundos Simples e Tesouro Selic, de maneira que a lucratividade desses investimentos não seja inferior à rlucratividadeda poupança.

Ressalto que existem no mercado aplicações com baixo risco melhores que as mencionadas acima e sobre as quais tenho que comentar em futuros posts.

Fonte: FolhaGeneric

Sentiment score: POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Opções à poupança
>>>>>A captação da poupança começa a despontar. Agora ela está melhor? – August 18, 2017 (FolhaGeneric)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 eu 40 80 NONE 4 (tacit) eu: 4
2 poupança 0 50 NONE 3 a poupança: 3
3 o investidor sem precisar se expor em a oscilação de o mercado acionário 150 0 NONE 3 o investidor sem precisar se expor em a oscilação de o mercado acionário: 3
4 Fundos Simples 0 0 ORGANIZATION 3 Os Fundos_Simples: 1, (tacit) eles (referent: Os Fundos_Simples): 1, os Fundos_Simples: 1
5 ressalto que as citadas acima e 0 0 NONE 3 Ressalto que as citadas acima e: 3
6 aplicações 160 100 NONE 2 as aplicações: 2
7 rentabilidade 80 100 NONE 2 a rentabilidade mínima: 2
8 risco 0 50 NONE 2 baixo risco: 1, risco similar: 1
9 Anbima 80 0 ORGANIZATION 2 a Anbima: 1, (tacit) ele/ela (referent: a Anbima): 1
10 rentabilidades 80 0 NONE 2 as rentabilidades de 2011: 1, as rentabilidades: 1